Calculadora De Custo De Funcionario?

Quanto vai me custar um funcionário?

Você sabe quanto custa para a sua empresa contratar um funcionário? Além do salário bruto, que é pago a ele, existem obrigações e impostos que devem ser considerados, além de benefícios, como vale-refeição e uniforme, por exemplo. Somando tudo, um funcionário pode custar até 183% do salário bruto, para a empresa, de acordo com uma pesquisa da Fundação Getúlio Vargas em parceria com a Confederação Nacional das Indústrias.

O estudo mostra que, nesse caso, o salário, propriamente dito, corresponde a cerca de 32% do custo do funcionário. O restante é resultado das obrigações sociais, como FGTS e INSS, e também dos encargos trabalhistas, como vale-transporte e 13º, por exemplo. Para ajudar a sua empresa a entender como é feito o cálculo do custo do funcionário e avaliar se há condições suficientes para arcar com as despesas de um novo funcionário, o Tangerino – controle de ponto preparou algumas dicas.

Confira! Antes de começar, que tal descobrir como reduzir custos com folha de pagamento, sem necessariamente precisar demitir funcionários? Baixe grátis o material que preparamos sobre o assunto!

Quanto custa um funcionário por mês?

Somando todos os benefícios obrigatórios e encargos sociais, o custo de um funcionário que recebe um salário de R$ 1.500,00 é de R$ 3.771,00 para a empresa.

Como calcular custo funcionário Lucro Presumido?

Lucro Real ou Lucro Presumido – Nos valores apresentados a seguir não são considerados adicionais e benefícios.

Salário-base: R$ 1.320,00 13º Salário: R$ 110,00 Férias: R$ 110,00 1/3 Férias: R$ 36,67 FGTS: R$ 105,60 FGTS 13º e Férias: R$ 11,73 INSS (20%): R$ 264,00 SAT: R$ 39,60 Sistema S: R$ 43,56 Salário educação: R$ 33,00 Custo Funcionário: R$ 2.074,16

Para empresas nos regimes de tributação do Lucro Real ou do Lucro Presumido, o custo de um funcionário é de pelo menos 57% do salário-base. É preciso apurar, ainda, benefícios e outros adicionais. Os gastos administrativos e com cumprimento de obrigações acessórios também devem ser considerados. Dessa forma, o custo final pago pelo empregador pode ser o dobro ou mais do que a remuneração básica.

Quanto custa um funcionário para empresa 2023?

Quanto custa um funcionário com salário mínimo em 2023? Como já mencionamos, a partir de maio de 2023, o valor do salario mínimo passará a ser de R$ 1.320.

Quem paga o INSS do trabalhador?

O empregador é responsável por calcular o INSS, efetuar os pagamentos e repassar as guias todos os meses ao Governo Federal. O recolhimento do INSS não é opcional, sendo um dos benefícios previstos pela CLT e uma obrigação de todo indivíduo que exerce algum tipo de atividade remunerada, incluindo empresários.

Qual a tabela do Lucro Presumido?

No Lucro Presumido, considerando-se um faturamento de até R$ 187.500,00 por trimestre, os tributos resumem-se em 11,33% da parte federal mais o ISS, que pode variar de 2% a 5% de acordo com suas atividades, o que resulta em uma alíquota total de 13,33% a 16,33%.

Qual valor Lucro Presumido?

Qual o limite para o lucro presumido? Uma das regras para se aderir ao Lucro Presumido é que a empresa tenha um faturamento máximo de até R$ 78 milhões ao ano.

Qual o valor das férias de um salário de 1800?

Como calcular férias coletivas? – O cálculo das férias coletivas segue as mesmas regras das férias individuais, a única diferença é que nas coletivas é obrigatória saber o valor pago ao dia, afinal, a quantidade de férias coletivas geralmente fica na média de 10 dias (essa quantidade é estipulada pela empresa).

  1. Logo, para descobrir o valor por dia, basta dividir o valor do salário bruto por 30, que corresponde aos dias do mês.
  2. Vamos ver um exemplo: Silvana tem o salário de R$1.800 e sua empresa decide tirar férias coletivas de 10 dias no final do ano, para que os colaboradores possam descansar e aproveitar as comemorações de Natal e Ano Novo.
You might be interested:  Como Calcular Ângulos Em Graus?

Então, o RH faz o seguinte cálculo: R$1800 (salário da Silvana) dividido por 30 dias, que dá R$60,00. Depois, basta multiplicar o valor por dia pela quantidade de dias de férias, que neste caso é 10. Então, R$ 60,00 x 10 = R$ 600,00. Por fim, encontre o valor de 1/3 destes 10 dias (R$600,00 / 3 = R$200).

Quanto à empresa paga de INSS e FGTS por funcionário?

Quais impostos entram no cálculo de custo de um funcionário? – Para saber qual é o valor de um funcionário para empresa, é importante considerar não apenas o salário bruto, mas também os impostos e encargos trabalhistas que a empresa deve pagar. Dentre os impostos que entram no cálculo do custo de um funcionário no Brasil, destacam-se:

  1. INSS: é uma contribuição previdenciária paga pelo empregador, que varia de acordo com o salário do funcionário. Atualmente, as alíquotas vão de 7,5% a 14% do salário.
  2. FGTS: é uma contribuição paga pelo empregador que corresponde a 8% do salário bruto do funcionário. Esse valor é depositado mensalmente em uma conta vinculada ao trabalhador e pode ser sacado em caso de demissão sem justa causa, aposentadoria ou outras situações específicas.
  3. Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF) : é um imposto que incide sobre o salário do funcionário, de acordo com uma tabela progressiva. A alíquota varia de 7,5% a 27,5% e é descontada diretamente do salário.
  4. Contribuições sindicais: é uma contribuição paga pelo empregador em favor do sindicato representativo da categoria profissional do funcionário. O valor da contribuição é definido pela própria entidade sindical.
  5. Férias: durante o período de férias do colaborador, a empresa precisa continuar pagando seu salário normalmente, além de um adicional de 1/3 sobre o valor do salário.
  6. 13º salário: todo ano, o colaborador tem direito a um salário extra equivalente a 1/12 do valor do salário bruto.

É importante lembrar que esses impostos podem variar de acordo com a legislação trabalhista vigente e com as especificidades do contrato de trabalho, por isso é essencial que as empresas estejam sempre atualizadas em relação a essas questões para evitar problemas trabalhistas e financeiros.

Como calcular folha de pagamento exemplo?

Como calcular folha de pagamento? – O primeiro passo para calcular a folha de pagamento de um funcionário é saber qual o valor de seu salário e qual a jornada de trabalho feita por esse colaborador. Vamos usar como exemplo o colaborador X, ele recebe mensalmente 4.500 reais e trabalha 220 horas mensais.

Quando se fala em quantidade de horas mensais, muita gente se confunde para saber exatamente a quantidade mensal. Mas, 220h/mês é um padrão para colaboradores celetistas que trabalham 8 horas. E para ficar mais fácil nosso cálculo vai usar essa base. Agora, vamos supor que esse colaborador fez 5 horas extras simples (50%) no mês.

Até agora temos: Salário: 3.500 Jornada: 220 h Hora extras efetuadas: 5 horas Como calculamos essa hora extra? Agora vamos fazer um cálculo de horas extra bem rápido. Mas, nós temos um outro texto explicando em detalhes o passo a passo completo desse cálculo.

3.500/220 = R $ 15,90 valor/hora

Agora, para saber o valor da hora extra com 50% você deverá fazer o seguinte cálculo: Salário por hora x 1,5

You might be interested:  Como Calcular Refrigerante Por Pessoa?

15,90 x 1,5 = 23,85 valor de cada hora extra realizada.

Para saber o total das 5 horas realizadas basta multiplicar o valor de 23,85 por 5.

23,85 x 5 = 119,50

Agora, precisamos calcular o valor do Descanso Semanal Remunerado (DSR) sobre as horas extras. A fórmula é bem simples basta pegarmos o valor total das horas extras dividirmos pelos dias úteis do mês e multiplicarmos pelos domingos e feriados do mês. Vamos supor que o mês em questão teve 4 domingos e 26 dias úteis. A conta será:

119,50 x 4 / 26= 18,38 esse é o valor do DSR das horas extras.

Aqui já é possível fazer um cálculo simples. Porém, vamos complicar um pouco e colocar um adicional de periculosidade para o colaborador e mais 3 dependentes.

O cálculo do adicional de periculosidade é feito da seguinte forma: 3.500 x 30% = 1.050,00

Então vamos lá até agora temos: Salário 30 dias: R$ 3.500 Horas extras: R$ 119,50 DSR: R$ 18,38 Adicional de periculosidade 30%: R$ 1.050,00 Total: R$ 4.687,88 Agora nós temos todos os valores a serem recebidos por esse colaborador. Chegou a hora de calcularmos os descontos.

Total base INSS: 4.687,88

Mas, agora complica um pouco e vou te explicar o motivo. Antigamente, bastava pegar essa alíquota e fazer a conta com base nessa porcentagem. Entretanto, agora devemos fazer o cálculo progressivo de acordo com essa tabela utilizando cada uma das alíquotas. Vamos fazê-lo passo a passo para você entender melhor.

Salário de contribuição Alíquota
Até R$ 1.320 7,5%
De R$ 1.320,01 a R$ 2.571,29 9%
De R$ 2.571,30 até R$ 3.856,94 12%
De R$ 3.856,95 até R$ 7.507,49 14%

1° linha: Alíquota de 7,5% Ele pagará 99,00 2° linha: Alíquota de 9% Nosso colaborador recebe mais do que o máximo dessa linha. Então devemos utilizar o valor de 2.571,29. Entretanto, na primeira linha ele já pagou 7,5%, certo? Agora, a nossa conta será: R$ 2.571,29 – R$ 1.320,01 = 1.251,29 aplicaremos 9%.

Total: 112,62 3° linha: Alíquota de 12% A faixa do nosso colaborador é de mais de 3.856,94. Utilizaremos o mesmo cálculo acima, só que com o valor da segunda linha: R$ 3.856,94 – R$ 2.571,30 = 1285,64 aplicaremos 12%. Total: 154,28 4° linha: Alíquota de 14% Agora sim, chegamos na faixa do nosso colaborador.

E, agora utilizaremos o valor dos proventos dele para o cálculo: 4.687,88 – R$ 3.856,94 = 830,94 aplicaremos 14% Total: 116,33 Pronto, agora somamos todas as linhas:

Linha Valor
1° Linha R$ 99,00
2 ° Linha R$ 112,62
3 ° Linha R$ 154,28
4 ° Linha R$ 116,33
Total: R$ 482,23

Será deduzido do salário do colaborador o valor de 482,23 referente ao INSS. Agora, vamos para o valor de Imposto de renda. Não são todos os colaboradores que possuem a dedução do IRRF, alguns são isentos. Para saber isso, assim como as alíquotas a serem utilizadas no cálculo devemos consultar a tabela do ano vigente.

O cálculo do IRRF é menos trabalhoso do que o de INSS. Mas, mesmo assim precisamos descobrir o valor da base que utilizaremos. Essa base é composta pelos rendimentos tributáveis do colaborador, junto com o desconto do INSS. Agora, lembra que eu te falei que esse colaborador tinha 03 dependentes? Essa informação foi colocada propositalmente, a quantidade de dependentes do colaborador também entra para a base do IRRF.

O valor de dependentes é único – R$ 189,59 – e não é atualizado desde abril de 2015, Então a base é composta por:

Rendimentos tributáveis: R$ 4.687,88 Desconto do INSS: R$ 482,23 Desconto de dependentes: R$ 189,59 x 3 = 568,77

Subtraindo todos os valores temos R$ 3.636,88 de total Base IRRF 2023:

Base de Cálculo (RS) Alíquota (%) Parcela a Deduzir do IR (R$)
Até 2.112,00 Zero Zero
De 2.112,01 até 2.826,65 7,5 158,40
De 2.826,66 até 3.751,05 15 370,40
De 3.751,06 até 4.664,68 22,5 651,73
Acima de 4.664,68 27,5 884,96
You might be interested:  Como Calcular Média De Notas?

Vamos para a segunda parte do cálculo.1 ° passo: Descobrir em qual alíquota de IRRF a base se enquadra Neste caso o valor se enquadra na terceirinha linha da tabela, na alíquota de 15% 2° passo: Calcular o valor da alíquota sobre a base e subtrair a parcela a deduzir do imposto (370,40) 15% de 3.636,88 = 545,53 – 370,40 = 175,13 R$ 173,13 é o valor a ser deduzido do salário do colaborador.

Ainda não acabamos, por último vamos ver qual valor do VT será descontado. Cálculo do VT O vale-transporte é calculado sobre o salário bruto do colaborador, utilizando a porcentagem de 6%. Isso só não acontece quando o vale-transporte utilizado pelo colaborador é menor do que esse percentual. Para descobrir isso, você precisará calcular o valor do VT utilizado pelo colaborador.

Vamos supor que neste caso, o valor de VT está dentro da porcentagem. Então teremos: 6% de R$ 4.687,88 = 281,27 Agora sim, temos todos os cálculos completos, vamos dividir essa folha em duas colunas descontos x vencimentos:

Vencimentos Descontos
Salário 30 dias: R$ 3.500
Horas extras: R$ 119,50 Desconto INSS: R$ 482,23
DSR: R$ 18,38 IRRF: R$ 173,13
Adicional de periculosidade 30%: R$ 1.050,00 VT: R$ 281,27
Total: R$ 4.687,88 Total: R$ 936,63
Valor líquido: R$ 3.751,25

Chegamos ao fim do cálculo, o valor líquido a ser depositado na conta do colaborador é de R$ 3.751,25 Ressaltamos que esse cálculo pode variar de empresa para empresa. Algumas possuem ainda descontos de plano de saúde, convênios, contribuição sindical e diversas outras coisas.

Portanto, esse é o cálculo mais básico, apenas para você entender como funciona os principais descontos e proventos. Um outro ponto importante de se ressaltar é que, na hora de fazer o cálculo é necessário consultar os valores corretos do VT e as tabelas do INSS e IRRF. Você deve ter notado que não fizemos ainda o cálculo do FGTS.

Acontece que, o FGTS não é descontado da folha de pagamento nem somado a esta folha. Por isso, deixe o cálculo dele por último.

O que é cálculo de custo?

Mas afinal, como calcular o custo de um produto? – Agora que já conhecemos os tipos de custo, chegou o momento de descobrirmos como calcular o custo do produto. Primeiro, é importante saber que esse cálculo sofre alterações dependendo do tipo que utilizar, mas não se preocupe, nós vamos fornecer informações relevantes para que você tenha um resultado efetivo.

  1. Basicamente, você pode realizar o cálculo do custo de um produto somando todos os custos e despesas resultantes da produção ou aquisição.
  2. No caso de uma indústria, é importante considerar a compra de matéria-prima, mão de obra, horas gastas na produção, enfim, tudo o que afeta o seu produto final.
  3. Uma distribuição deve estar atenta para os gastos com fretes ou até mesmo com os custos gerados pela sua própria frota de veículos, se essa for a sua realidade.

Um ponto muito importante neste cálculo é a tributação dos impostos, que deve ser somado às outras despesas para a produção ou aquisição do produto. É algo que não pode ser esquecido pois pode prejudicar sua margem de lucro. Caso você seja substituído de tributação, não é necessário realizar a adição, pois não precisará tributar o imposto.

Como são calculados os custos de uma empresa?

Para se calcular o custo operacional do seu negócio é bem simples: Basta você pegar o valor médio das suas despesas nos últimos meses (geralmente os últimos 3 meses), e dividir pela média de vendas no mesmo período.

Como calcular o custo na contabilidade?

Custo de Transformação = Mão-de-Obra Direta + Custos Indiretos de Fabricação. Custos Primários: Correspondem aos Custos de Matéria-Prima e de Mão-de-obra Direta. Custo Primário = Matéria Prima + Mão-de-Obra Direta.