Calculadora Mascara De Rede?

Calculadora Mascara De Rede

Quantos IPS tem um 23?

RESULTADOS DA CALCULADORA DE SUB-REDE IPV6

Tamanho do Prefixo /Notação CIDR Máscara de Rede Hosts Utilizáveis
20 255.255.240.0 4,094
21 255.255.248.0 2,046
22 255.255.252.0 1,022
23 255.255.254.0 510

Quantos IPS tem uma rede 24?

Rede Classe C (/24) Podem ser definidas no máximo 2.097.152 (221) redes /24com um total de 254 (2 8 -2) hosts por rede. O conjunto dos endereços /24 representa 12,5% do total dos IPv4, já que possuem 2 29 (536.870.912) endereços.

Como descobrir a faixa de IP da minha rede?

Digite o comando ‘ipconfig’ e aperte a tecla ‘Enter’ ; Feito isso, já é possível descobrir o endereço de IP.

Quantos hosts tem uma rede 27?

O que é uma Máscara em Sub-redes?

Classe Endereço N. de Hosts
C /24 256
CIDR /25 128
CIDR /26 64
CIDR /27 32

Quantos IPv6 tem em um 32?

Introdução – A quantidade de endereços possíveis com um protocolo roteável de 128 bits chega a ser assustadora e muitas vezes torna-se difícil até mesmo conseguir visualizar o tamanho dos blocos de endereço a serem criados. Enquanto no IPv4 temos 32 bits que nos possibilitam cerca de 4 bilhões de combinações (2 32 ), no IPv6 temos mais de 340 undecilhões de endereços possíveis.

Para se ter uma ideia do que isto representa, se convertêssemos cada IPv6 possível em um cm 2, poderíamos envolver toda a superfície do planeta Terra com 7 camadas de endereços. Esta fartura de endereços muda o conceito de alocação de blocos IP de forma radical. Hoje os administradores de rede estão acostumados a calcular a quantidade de endereços IPs necessários para suprir as suas demandas baseado na quantidade de máquinas que irão possuir um endereço IP.

Com o IPv6, pensa-se na quantidade de redes que podem ser oferecidas ao usuário final. Eu comparo a situação dos profissionais de rede de hoje com a dos programadores de 20 anos atrás: Não havia memória disponível e a que havia era muito cara, os programadores procuravam usufruir ao máximo da pouca memória disponível, criando mecanismos para melhor aproveita-la.

Os profissionais de rede de ontem e de hoje procuram aproveitar da melhor maneira os poucos IPs válidos que possuem, usando técnicas de tradução como NAT e outras formas de poupar endereços simplesmente por quê há poucos IPs disponíveis. Os profissionais de rede de amanhã não terão estas preocupações com a adoção do IPv6 já que estes endereços podem ser ofertados em abundancia.

Mesmo que o usuário doméstico ou mesmo a empresa nos dias de hoje ainda não necessitem de todo o bloco de endereços que lhe fora alocado, estes números estarão disponíveis aos mesmos e poderão ser utilizados quando novas aplicações surgirem. Vamos supor que toda a telefonia celular móvel passe no futuro a utilizar IPv6, é possível alocar vários endereços v6 num único aparelho, cada IP representando uma determinada aplicação ou recurso embarcado no dispositivo.

You might be interested:  Como Converter Guarani Em Real Na Calculadora?

Como Dividir uma rede em 2 Sub-redes?

2 n -2 – onde n é o número de bits restantes, isto é, não utilizados pela máscara de sub-rede. Até aqui trabalhei com um exemplo de uma rede Classe C, que está sendo subdividida em várias sub-redes. Porém é também possível subdividir redes Classe A e redes Classe B. Figura – Máscara padrão para as classes A, B e C Para subdividir uma rede classe A em sub-redes, basta usar bits adicionais para a máscara de sub-rede. Por padrão são utilizados 8 bits. Se você utilizar 10, 12 ou mais bits, estará criando sub-redes. O mesmo raciocínio é válido para as redes classe B, as quais utilizam, por padrão, 16 bits para a máscara de sub-rede.

Se você utilizar 18, 20 ou mais bits para a máscara de sub-rede, estará subdividindo a rede classe B em várias sub-redes. As fórmulas para cálculo do número de sub-redes e do número de hosts em cada sub-rede são as mesmas apresentadas anteriormente, independentemente da classe da rede que está sendo dividida em sub-redes.

A seguir apresento uma tabela com o número de sub-redes e o número de hosts em cada sub-rede, dependendo do número de bits adicionais (além do padrão definido para a classe) utilizados para a máscara de sub-rede, para a divisão de uma rede Classe B: Tabela – Número de redes e número de hosts em cada rede – Classe B. Observe como o entendimento dos cálculos binários realizados pelo TCP/IP facilita o entendimento de vários assuntos relacionados ao TCP/IP, inclusive o conceito de subnetting (Veja Parte 2 para detalhes sobre Cálculos Binários).

  1. Por padrão a classe B utiliza 16 bits para a máscara de sub-rede, ou seja, uma máscara padrão: 255.255.0.0.
  2. Agora se utilizarmos oito bits adicionais (todo o terceiro octeto) para a máscara, teremos todos os bits do terceiro octeto como sendo iguais a 1, com isso a máscara passa a ser: 255.255.255.0.

Este resultado está coerente com a tabela da Figura 16.11. Agora vamos avançar um pouco mais. Ao invés de 8 bits adicionais, vamos utilizar 9. Ou seja, todo o terceiro octeto (8 bits) mais o primeiro bit do quarto octeto. O primeiro bit, o bit bem à esquerda é o bit de valor mais alto, ou seja, o que vale 128.

  1. Ao usar este bit também para a máscara de sub-rede, obtemos a seguinte máscara: 255.255.255.128.
  2. Também fecha com a tabela anterior.
  3. Com isso você pode concluir que o entendimento da aritemética e da representação binária, facilita muito o estudo do protocolo TCP/IP e de assuntos relacionados, tais como subnetting e roteamento.

A seguir apresento uma tabela com o número de sub-redes e o número de hosts em cada sub-rede, dependendo do número de bits adicionais (além do padrão definido para a classe) utilizados para a máscara de sub-rede, para a divisão de uma rede Classe A: Tabela – Número de redes e número de hosts em cada rede – Classe A. Um fato importante, que eu gostaria de destacar novamente é que todas as sub-redes (resultantes da divisão de uma rede), utilizam o mésmo número para a máscara de sub-rede. Por exemplo, na quarta linha da tabela indicada na Figura 16.12, estou utilizando 5 bits adicionais para a máscara de sub-rede, o que resulta em 30 sub-redes diferentes, porém todas utilizando como máscara de sub-rede o seguinte número: 255.248.0.0.

You might be interested:  Calcular Dias De Ferias?

Muito bem, entendido o conceito de divisão em sub-redes e de determinação do número de sub-redes, do número de hosts em cada sub-rede e de como é formada a nova máscara de sub-rede, a próxima questão que pode surgir é a seguinte: Como listar as faixas de endereços para cada sub-rede? Este é exatamente o assunto que vem a seguir.

Como listar as faixas de endereços dentro de cada sub-rede Vamos entender esta questão através de exemplos práticos. Exemplo 01: Dividir a seguinte rede classe C: 229.45.32.0/255.255.255.0. São necessárias, pelo menos, 10 sub-redes. Determinar o seguinte: a) Quantos bits serão necessários para fazer a divisão e obter pelo menos 20 sub-redes? b) Quantos números IP (hosts) estarão disponíveis em cada sub-rede? c) Qual a nova máscara de sub-rede? d) Listar a faixa de endereços de cada sub-rede.

O que é uma tabela de roteamento?

Material Didático – IMD A tabela de roteamento funciona como um mapa que guia os roteadores para acharem a rede de destino. Na verdade, cada roteador isoladamente não precisa conhecer o caminho completo até cada rede de destino, basta que ele conheça o próximo roteador nesse caminho.

Desse modo, os principais campos de uma tabela de roteamento são: endereço IP e uma máscara de rede (que juntos identificam a rede de destino), o endereço IP do próximo roteador no caminho para essa rede (chamado de gateway) e a interface por onde enviar os pacotes para atingir o gateway. Cada linha na tabela é chamada de uma rota.

Além das rotas para outras redes, a tabela de roteamento contém informações a respeito das redes as quais o roteador está diretamente ligado. A diferença é que essas rotas não possuem gateway, pois os pacotes podem ser enviados diretamente para o destino.

  • A forma de dizer que não existe um gateway é preencher o valor dessa coluna com a identificação da interface que está ligada à rede ou com o endereço IP 0.0.0.0.
  • Embora estejamos falando de tabela de roteamento para roteadores, na verdade, qualquer equipamento IP tem uma tabela de roteamento, o que inclui as máquinas dos usuários.

A diferença é que os roteadores encaminham pacotes que eles recebem, mas não foram gerados por eles, enquanto as máquinas usam a tabela apenas para enviar pacotes gerados por elas mesmas. Para redes pequenas e médias as tabelas de roteamento podem ser criadas manualmente pelo administrador da rede, pois ele conhece a topologia da rede e sabe como todas elas estão interligadas.

Quantos IPs tem na classe A?

Classe Faixa de endereços de IP IPs por rede
Classe A 10.0.0.0 – 10.255.255.255 16.777.214
Classe B 172.16.0.0 – 172.31.255.255 65 534
Classe C 192.168.0.0 – 192.168.255.255 254

Quantos IPs tem o IPv6?

O IPv6 utiliza um endereço de 128 bits, representadoo por 8 grupos com 4 dígitos. Por essa razão, o IPv6 permite mais de 340 Undecilhões de endereços, cerca de 75 trilhões a mais do que a quantidade permitida pelo IPv4.

You might be interested:  Calculadora De Água Por Peso E Idade?

Quantos IPv6 tem um 64?

Alocação geral – O gerenciamento do processo de alocação de endereços IP v6 é delegado à autoridade para atribuição de números de ‘Internet ( IANA ) pelo Internet architecture board e pelo Grupo de direção de engenharia da Internet, Sua principal função é a atribuição de grandes blocos de endereços aos registros regionais da Internet ( RIR s), que tem delegada a tarefa de alocação a provedores de serviços de rede e outros registros locais.

  1. A IANA mantém a lista oficial de alocações do espaço de endereçamento IP v6 desde dezembro de 1995.
  2. Apenas um oitavo do espaço total de endereços é atualmente alocado para uso na Internet, 2000 ::/3, a fim de fornecer agregação de rotas eficiente, reduzindo assim o tamanho das tabelas de roteamento da Internet ; o restante do espaço de endereço IP v6 é reservado para uso futuro ou para fins especiais.

O espaço de endereço é atribuído aos RIR s em grandes blocos de /23 até /12, Os RIR s atribuem blocos menores aos registros locais de Internet que os distribuem aos usuários. Estes são tipicamente em tamanhos de /19 à /32, Os endereços são tipicamente distribuídos em blocos de tamanhos /48 à /56 para os usuários finais.

  • Registros de atribuição global unicast podem ser encontrados nos vários RIR s ou outros sites,
  • Os endereços IP v6 são atribuídos à organizações em blocos muito maiores em comparação com as atribuições de endereço IP v4.
  • A alocação recomendada é um bloco /48 que contém 2 80 endereços, sendo 2 48 ou cerca de 28 × 10 14 vezes maior que todo o espaço de endereço IP v4 de 2 32 endereços e 72 × 10 16 vezes maior que os blocos /8 de endereços IP v4, que são as maiores alocações de endereços IP v4.

O conjunto total, no entanto, é suficiente para o futuro previsível, porque há 2 128 (exatamente 340.282.366.920.938.463.463.374.607.431.768.211.456) ou cerca de 34 × 10 38 (340 trilhões trilhões de trilhões) endereços IP v6 exclusivos. Cada RIR pode dividir cada um dos seus múltiplos blocos /23 em 512 blocos /32, tipicamente um para cada ISP,

  1. Um ISP pode dividir o seu bloco /32 em 65536 blocos /48, normalmente um para cada cliente.
  2. Os clientes podem criar 65536 redes /64 de seu bloco /48 atribuído, cada um com 2 64 (18.446.744.073.709.551.616) endereços.
  3. Em contraste, todo o espaço de endereço IP v4 tem apenas 2 32 (exatamente 4.294.967.296 ou cerca de 43 × 10 9 ) endereços.

Por projeto, apenas uma pequena fração do espaço de endereço será realmente usada. O espaço de endereço grande garante que os endereços estejam quase sempre disponíveis, o que torna o uso da tradução de endereços de rede ( NAT ) para fins de conservação de endereços completamente desnecessário.

Como descobrir a faixa de IP da minha rede?

Digite o comando ‘ipconfig’ e aperte a tecla ‘Enter’ ; Feito isso, já é possível descobrir o endereço de IP.