Calcular Álcool Ou Gasolina?

Como fazer o cálculo para usar gasolina ou álcool?

Álcool ou gasolina? Saiba como calcular o combustível mais vantajoso para seu carro O carro flex completa 20 anos em 2023, De lá pra cá, muita coisa mudou. Os sistemas de injeção ficaram mais inteligentes, as potências subiram e os modelos que podem ser abastecidos com etanol ou gasolina, em qualquer proporção, dominaram o mercado.

  1. Mas uma pergunta permanece: qual é o combustível mais vantajoso na hora de abastecer? Considerando apenas o preço, o etanol parece ser mais negócio,
  2. Porém, é preciso considerar que o consumo dos carros, quando abastecidos com o combustível derivado da cana-de-açúcar é pior.
  3. E a explicação está na composição de cada combustível, como define o engenheiro e mentor de Energia a Combustão da SAE BRASIL, Everton Lopes.

” A gasolina tem mais conteúdo energético do que o etanol. Significa que a gasolina tem 30% mais energia por litro do que o etanol, Isso resulta em uma autonomia maior do veículo quando você abastece com gasolina. Em tese, se fossemos comparar reais por conteúdo energético, a gasolina deveria ser 30% mais cara do que o etanol. Cálculo criado cerca de 20 anos atrás ainda é válido — Foto: Foto: Isac Silva/7Segundos Ou seja, aquela famosa fórmula de dividir o preço do etanol pelo da gasolina é válida, Se o resultado dessa divisão for maior que 0,7, é mais vantajoso abastecer com gasolina.

Caso contrário, compensa comprar álcool. Segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), na semana de 8 a 14 de janeiro, o preço médio do litro do etanol em São Paulo era de R$ 3,85. Já a gasolina, nesse mesmo cenário, custava, em média, R$ 4,95. Dividindo os R$ 3,85 por R$ 4,95, o resultado é 0,77 – dessa forma, a gasolina é mais vantajosa.

O relatório da ANP ainda mostra que, na semana pesquisada, o etanol não era vantajoso em nenhum estado do Brasil, O que mais se aproximou da paridade financeira foi o Mato Grosso, com relação de 0,71 – levemente favorável para a gasolina. No outro extremo, no Rio Grande do Sul, álcool e gasolina custam quase a mesma coisa: R$ 4,76 e R$ 4,93, respectivamente,

  1. A conta para definir qual dos combustíveis vale mais a pena é quase tão antiga quanto os carros flex.
  2. Porém, de lá pra cá, a porcentagem de etanol que vai na gasolina também aumentou.
  3. Atualmente, na composição da gasolina, há 27,5% do combustível derivado da cana.
  4. Lopes, porém, afirma que essa alteração não muda a forma de calcular, “já que a diferença de 30% de valor energético é da gasolina comum (com etanol misturado) versus o etanol puro”.

Quer ter acesso a conteúdos exclusivos da Autoesporte? É só para acessar a revista digital. : Álcool ou gasolina? Saiba como calcular o combustível mais vantajoso para seu carro

Como fazer o cálculo de gasto de combustível?

Como calcular consumo de combustível por km – Para saber o valor do combustível por quilômetro é simples, basta dividir o valor médio do litro da gasolina pelo consumo médio do carro. Exemplo: Se a gasolina custa R$ 6,50 e o seu carro roda 12 km com um litro, a conta fica assim: 6,50/12 = 0,54 — esse é o valor gasto por quilômetro.

Como calcular gasolina por km online?

Fazer isso é relativamente simples: basta pesquisar a média de consumo do carro e o valor médio do combustível. Com esses dados em mãos, divida o preço pelo consumo. Se o valor do combustível é de R$ 5,00 por litro e o consumo é 10 km/L, a conta fica: 5,00 / 10 = 0,5. Ou seja, cada quilômetro custa R$ 0,5.

Quantos km faz 50 litros de álcool?

Cálculo simples para consumo de combustível – Para saber o quanto você gasta com combustível, siga os seguintes passos:

Encha o tanque e anote quantos quilômetros estão marcados no hodômetro Utilize o carro normalmente Quando precisar reabastecer, encha o tanque novamente e anote a nova quilometragem Subtraia a última quilometragem marcada pela primeira para obter quantos quilômetros foram rodados nesse período Divida a diferença obtida por quantos litros de combustível foram abastecidos Você chegará à quantidade de quilômetros por litro de combustível

You might be interested:  Como Calcular Média No Excel?

Exemplo: Na primeira ida ao posto, seu carro tinha 2 mil km rodados. Na segunda, ele marcava 2500 km. Você descobriu então que seu tanque cheio rendeu 500 km. Se você encheu o tanque com 50 litros, então 500 dividido por 50 é igual a 10 km/L, que é seu rendimento.

Quanto o Ônix faz com 1 litro de gasolina?

E qual é o consumo? Quantos litros tem o tanque do Onix? Quando se trata de economia, o Onix Joy 2019 faz aproximadamente 12,9 KM/L na cidade e 15,6 KM/L na estrada com gasolina. E 8,7 KM/L na cidade e 10,9 KM/L na estrada com álcool.

Qual é o preço do álcool?

Nos postos pesquisados pela ANP em todo o país, o preço médio do etanol subiu 1,39% na semana em relação à anterior, de R$ 3,61 para R$ 3,66 o litro.

Qual é o preço do etanol hoje?

Qual o preço do etanol hoje? O preço do etanol hoje é R$ 3,64 por litro segundo dados divulgados pela ANP.

Qual o valor do combustível álcool?

▶️ Etanol: O preço médio do etanol permaneceu em R$ 3,64.

Quantos quilômetros o Onix faz com um litro de álcool?

Por percorrer 17,5 km/l de gasolina e 12,4 km/l de etanol, sedã da Chevrolet é o campeão em economia entre os automóveis a combustão Inmetro antecipa o consumo da Nova Montana, que estreia como a picape mais eficiente entre os modelos considerados médio-compactos

SÃO CAETANO DO SUL – O Inmetro divulgou a edição 2023 da relação dos veículos participantes do Programa Brasileiro de Etiquetagem. A lista conta com quase 750 modelos e versões de veículos nacionais e importados, entre eles os que passaram recentemente por evoluções para atender às novas normas de emissões.

O grande destaque do ranking é o Onix Plus, que foi pelo quarto ano consecutivo o automóvel flex a combustão mais econômico do país. O sedã da Chevrolet percorre 17,5 kml de gasolina e 12,4 km/l de etanol na estrada em ciclo de condução padrão. Entre os modelos turbo, o Onix Plus apresenta a melhor eficiência energética ao percorrer 16,9 km/l (g) e 11,8 km/l (e), respectivamente.

A Nova Montana já consta nesta edição do programa, apesar de o produto chegar às concessionárias apenas a partir da metade do mês. Vale destacar que a picape da Chevrolet é a mais econômica entre os considerados modelos médio-compactos, tanto com transmissão manual como na configuração automática, sem deixar de ter uma excelente performance de aceleração e retomada de velocidade.

  1. De acordo com os dados do Inmetro, com gasolina, a Nova Montana manual percorre 13,6 km/l na estrada e 12 km/l na cidade, enquanto com etanol os números são 9,6 km/l e 8,3 km/l.
  2. Por isso é nota A em eficiência energética pelo Conpet.
  3. A versão automática traz desempenho igualmente surpreendente.
  4. Com gasolina ela faz 13,3 km/l na estrada e 11,1 km/l na cidade, enquanto com etanol os números são 9,3 km/l e 7,7 km/l, respectivamente.

Mas o que mais impacta a performance de um automóvel? Potência, torque, peso, aerodinâmica? De acordo com Ricardo Fanucchi, diretor-geral da Engenharia de Produtos da GM América do Sul, a razão que faz um veículo conciliar alto rendimento com eficiência energética é a integração entre todos os sistemas do veículo.

A combinação entre motor de baixo consumo, pneus e rolamentos de atrito reduzido, carroceria aerodinâmica, direção com assistência elétrica, sistema de gerenciamento de cargas elétricas, além de uma calibração otimizada do sistema de propulsão bem como a aplicação de materiais de alta resistência para redução de massa são o que garantem um funcionamento muito mais eficiente do conjunto”, explica o executivo.

Os demais modelos da Chevrolet no mercado também se destacam pelo baixo consumo de combustível e elevada eficiência energética, desde o SUV Tracker até a picape S10. Entre os elétricos, o Bolt EV é o que apresenta a melhor autonomia entre os carros da sua categoria.

  1. O primeiro modelo zero emissão da marca é capaz de percorrer, em média, 557 km no ciclo SAE chegando a 390 km com o fator de correção aplicado pelo Inmetro.
  2. A meta da GM é ser uma empresa neutra em carbono até 2040.
  3. Estamos conseguindo reduzir drasticamente a emissão dos nossos veículos a combustão e investimos forte no desenvolvimento e na ampliação do nosso portfólio de elétricos, que terá novidades em breve”, completa Fanucchi.
You might be interested:  Calculadora Equação 1 Grau?

O Programa Brasileiro de Etiquetagem existe há mais de uma década e é coordenado pelo Inmetro em parceria com o Conpet, o Ibama, o Ministério de Minas e Energia, o Ministério do Meio Ambiente e a Cetesb, e trata de informações sobre consumo de combustível, eficiência energética e classificação do veículo e emissões de CO2, funcionando como uma referência para o consumidor tomar sua decisão de compra.

A mais recente edição do relatório do Inmetro reúne 747 configurações de veículos de 35 marcas diferentes, todos habilitados para comercialização no país. Os dados de consumo e eficiência energética são os mesmos que constam nas etiquetas dos automóveis no showroom das concessionárias. Confira os resultados no link da edição 2023 do PBE.

### Sobre a Chevrolet Fundada em 1911 em Detroit, a Chevrolet é hoje uma das maiores marcas automotivas do mundo, presente em quase 80 países, com cerca de 2,7 milhões de carros e picapes vendidos em 2021. O portfólio Chevrolet inclui veículos elétricos de zero emissão e veículos a combustão de elevada eficiência energética, que apresentam alto desempenho, design atraente, recursos de segurança passivos e ativos, além de tecnologias intuitivas e inovadoras.

Qual a versão mais econômica do Onix?

A primeira rodada de 2023 do Programa Brasileiro de Etiquetagem do Inmetro aferiu o consumo de carros nacionais e importados confirmando que o Chevrolet Onix Plus é o carro mais econômico do Brasil.

Quanto o Ônix faz na estrada?

Teste: Chevrolet Onix LT 2023 faz até 19,2 km/litro, mas perdeu equipamenos A segunda geração do Chevrolet Onix conseguiu seguir com o sucesso de seu antecessor. Porém, foi um dos mais afetados pela crise dos componentes e acabou perdendo a liderança no mercado brasileiro.

Mesmo assim, ainda é um dos modelos favoritos e mais tradicionais do segmento de compactos e, na faixa dos R$ 80 mil, o Onix LT é um dos mais procurados. A linha 2023 do estreou em março deste ano, com as poucas novidades reservadas para as versões LTZ e Premier. De contrapartida, as notícias para o Onix LT, a versão quase de entrada, não foram muito boas.

Acabou perdendo alguns equipamentos, algo que vamos falar mais adiante, mas em tempos de combustível mais caro, o fator economia ainda é decisivo na compra de um carro 1.0 e destaque no Onix LT. O Onix LT 1.0 aspirado segue com 82 cv e 10,6 kgfm de torque com etanol, ou 78 cv de potência e 9,6 kgfm com o tanque abastecido com gasolina.

  1. A força do Onix permanece igual, mas pelos números do Inmetro a gama Onix ficou menos econômica, algo que pode ser influenciado pelas nova regras de medições.
  2. Pelos números antigos do Inmetro, o Onix LT 1.0 fazia 13,9 km/l na cidade e 16,7 km/l na estrada com gasolina, mas na linha 2023 esse número caiu um pouco e foi para 13,3 km/l e 16,6 km/l, respectivamente.

Rodando na cidade conseguimos uma média bem parelha com os números do Inmetro: fizemos 13,2 km/litro, com gasolina. Já em uso rodoviário, nossa média foi bem melhor e alcançou os 19,2 km/litro – algo que foi possível também graças ao câmbio manual com 6 marchas, exclusivo no segmento de hatches compactos com motor aspirado.

  1. Hyundai HB20, Fiat Argo e Volkswagen Polo, por exemplo, ainda contam com transmissão manual de 5 marchas.
  2. Voltando ao consumo, vale lembrar que o número pode variar razoavelmente, principalmente em situações em que o carro está carregado numa viagem ou pelo trajeto escolhido, com uma estrada em região de serra podendo fazer o tanque de combustível render menos.

E como você já deve saber, a forma que você dirige e o peso do seu pé no acelerador também serão determinantes para obter a melhor economia de combustível. O Onix LT 1.0 é um bom representante do cenário das ruas brasileiras: hatch prata com motor 1.0 e câmbio manual.

Com cada vez menos opções de carros com transmissão manual no mercado nacional, que vem recebendo uma enxurrada de automáticos por conta da alta demanda (e praticidade nas grandes cidades), quando chega um modelo assim na redação é uma situação interessante, principalmente para quem ainda curte a tocada e dinâmica de um carro manual.

You might be interested:  Como Usar Calculadora Científica?

É verdade que o Onix é agradável de dirigir, mas como é padrão em um modelo 1.0, a primeira e segunda marchas são bem mais curtas, sendo essenciais para garantir agilidade em saídas de semáforos. A terceira já embala o carro, mas ao jogar a quarta marcha, o giro do motor cai razoavelmente, não à toa o hatch registrou aceleração de 0 a 100 km/h em 14,6 segundos em nossos testes com gasolina.

Já para sair parado e atingir os 60 km/h, são necessários 5,8s, mais do que o suficiente para o uso na cidade. O motor 1.0 de três cilindros chama a atenção pela suavidade de funcionamento, transmitindo pouquíssima trepidação para a cabine. Você se lembra mais que está em num três cilindros na primeira partida do dia com o motor frio, quando o volante vibra um pouco mais, mas depois desse momento a vibração é mínima, com o motor também trabalhando de forma silenciosa.

O ruído vai entrar na cabine mais em situações de ultrapassagem na estrada, com a 6ª marcha sendo útil tanto para derrubar a rotação do motor (quanto para manter a boa média de consumo), que fica em cerca de 3.300 rpm. Em modelos com 5 marchas, a rotação fica facilmente próximo dos 4.000 rpm.

Ponto para essa exclusividade do Onix. Curioso mesmo é dar a partida no motor nessa linha 2023: pise na embreagem e no freio ao mesmo tempo, depois aperte o botão no painel. Pronto, motor ligado, mas que exige um dono treinado. Dirigindo na cidade, o Onix traz conforto padrão para um modelo dessa categoria.

O hatch passa com facilidade nos “desafios diários” de valetas e buracos de nossas ruas, absorvendo bem os impactos. A ressalva fica para o rebote (retorno) da suspensão, que é um pouco mais firme no momento de passagem sobre essas imperfeições. Nada que comprometa o conjunto, mas não chega a ser tão suave como alguns modelos da concorrência, à exemplo do Argo.

Por dentro o Onix LT 1.0 traz acabamento dominado por plástico rígido e mais liso, com a parte central do painel trazendo uma textura que visa quebrar a simplicidade do interior. O acabamento preto brilhante do pomo da alavanca de câmbio tenta dar uma quebrada no visual básico, mas acaba mesmo incomodando a palma da mão por conta do encaixe que deixa uma quina sobrando.

O painel traz a instrumentação básica e uma pequena tela digital central monocromática, que traz as informações do computador de bordo. O painel tem boa disposição de informações, só que a leitura seria melhor se a iluminação fosse um pouco mais forte.

  1. A versão que você vê nas fotos é o Onix LT com o chamado pacote “R7H”, conhecido como LT2.
  2. É o mais completo possível, somando itens de categoria superior como chave presencial, partida por botão e faróis com acendimento automático, câmera de ré e rodas de liga-leve de 15″.
  3. Apesar de contar com equipamentos mais refinados, o Onix LT não tem sequer um ajuste de altura ou profundidade do volante.

Na linha 2023 o hatch perdeu ainda as duas portas USB na traseira (restando uma cobertura plástica no lugar) e o descansa braço central para o motorista, enquanto o rádio tem apenas alto-falantes na dianteira. A tela do painel também é mais simples. No mais, a configuração LT do Onix conta também com 6 airbags, controles de estabilidade e tração, assistente de partida em rampa, aviso sonoro e visual do uso de cinto de segurança, ajuste de altura do cinto para o motorista, direção elétrica, ar-condicionado, limitador de velocidade (apenas alerta sobre a velocidade, não a mantém como um piloto automático), volante multifuncional, vidros elétricos nas quatro portas com função “um toque” e sistema Isofix para fixação de cadeirinhas infantis.

  1. Não esquecemos de citar a central multimídia MyLink com tela de 8 polegadas, mas vale destacar aqui que ela tem suporte de espelhamento de série apenas para o sistema Apple CarPlay.
  2. Caso queira o suporte ao Android Auto (e conexão Bluetooth, que não vem de série neste momento), terá que desembolsar R$ 2.500 extras.

A está vendendo separadamente esses dois últimos recursos em pacotes separados, chamado de “RGF” para o Onix LT 1.0 e RGH para o Onix LT2 (com pacote mais completo, como o carro da avaliação). para vender o Onix em meio a falta de componentes na indústria.