Como Calcular A Concentração De Uma Solução?

Como Calcular A Concentração De Uma Solução

Como calcular concentração molar de uma solução?

A molaridade é calculada pela reação M = n/V, sendo n o número de mols e V o volume de solução. A concentração molar é expressa em mol/L.

Como calcular soluto e solvente?

A fração molar do soluto é determinada pela divisão do número de mol do soluto pelo número de mol da solução. A fração molar do solvente é determinada pela divisão do número de mol do solvente pelo número de mol da solução.

O que é concentrar uma solução?

Diluição e concentração – Lidamos com o conceito de concentração comumente no dia a dia. Um café forte é aquele em que a água tem alta concentração das substâncias contidas no pó. Um refresco aguado é aquele em que a quantidade de polpa de fruta é pouca em comparação à quantidade de água – ou seja, a polpa está muito diluída. De modo geral, pode-se dizer que:

  • • Diluir uma solução significa acrescentar solvente à solução. Isso aumenta o volume final da solução, mas a quantidade de soluto permanece inalterada. Daí, a concentração da solução é menor;
  • • Concentrar uma solução significa diminuir a quantidade de solvente. Nesse caso, o volume da solução diminui, mas a quan tidade de soluto permanece constante, o que resulta no aumento da concentração. O aumento na concentração pode ser feito pela evaporação do solvente.

Repare que, nos dois processos – de diluição e concentração –, só se altera o volume da solução. A quantidade de soluto permanece constante. Assim, podemos estabelecer algumas relações entre dois momentos de uma mesma solução que sofre um processo de concentração ou diluição. Acompanhe:

  • • Considere uma solução com concentração inicial C 1 (dada em g/L) e volume inicial V 1 (dado em L).
  • • Sabemos que a concentração é a massa do so luto dividida pelo volume da solução, então: C 1 = m 1 /V 1
  • • m 1 = C 1, V 1

Se a concentração inicial da solução for alterada, teremos: C 2 = m 2 /V 2 e, portanto, m 2 = C 2, V 2, em que C 2 é a concentração final e V 2, o volume final.

  • • Mas sabemos que a massa do soluto não se altera. Se m 1 = m 2
  • • C 1, V 1 = C 2, V 2

Ou seja, numa solução cuja concentração é aumentada ou diminuída, a concentração e o volume são inversamente proporcionais: se o volume da solução sobe, a concentração desce; se o volume da solução desce, a concentração se eleva. O raciocínio é válido para concentrações medidas em quantidade de matéria (, em mol/L).

Como calcular o volume final de uma solução?

Cálculos envolvendo diluição de soluções Os cálculos envolvendo diluição de soluções abordam as concentrações comuns, título e molaridade. Químico diluindo uma solução vermelha na água Realizar cálculos envolvendo é verificar a quantidade de solvente que foi adicionada ou retirada delas, o que resulta nas seguintes alterações possíveis para suas concentrações:

  • Retirada de parte solvente: Quando parte do solvente é retirada de uma solução, a quantidade de soluto aproxima-se ou fica maior que a quantidade de solvente, tornando a solução concentrada.
  • Adição de mais solvente: Quando a solução recebe uma quantidade extra de solvente, a massa dele passa a ser ainda maior do que a de soluto, tornando a solução diluída.

As fórmulas comumente utilizadas para realizar esses cálculos são: a) Para : Mi.Vi = V F,V F

  • Mi = molaridade inicial da solução
  • Vi = volume inicial
  • M F = molaridade final da solução
  • V F = volume final da solução

OBS.: Volume final é a soma do volume inicial com o volume adicionado (Vf = Vi + Va) ou a subtração do volume inicial pelo volume de solvente que foi retirado (Vf = Vi – Ve). b) Para : Ci.Vi = C F,V F

  • Ci = molaridade inicial da solução
  • C F = molaridade final da solução

c) Para : Ti. mi = Tf.mf

  • Ti = Título inicial da solução
  • mi = Massa da solução inicial
  • Tf = Título final da solução
  • mf = Massa da solução final
  1. Veja alguns exemplos do uso das fórmulas acima em cálculos envolvendo diluição de soluções:
  2. Exemplo 1: 50 g de uma solução de H 2 SO 4 de 63% em massa são adicionados a 400 g de água. A porcentagem em massa de H 2 SO 4 na solução obtida é:
  3. a) 7%.
  4. b) 9%.
  5. c) 10%.
  6. d) 12%.
  7. e) 16%.
  8. Dados do exercício:
  9. mi = 50g
  10. Pi = 63%
  11. OBS.: Transformando a porcentagem fornecida para título inicial dividindo por 100, temos:
  12. Ti = 0,63
  13. T F =?
  14. P F = ?
  15. Antes de encontrarmos a porcentagem, devemos inicialmente determinar o valor do título final (TF) por meio da seguinte expressão:

mi.Ti = m F,T F 50.0,63 = 450.T F

  • 31,5 = 450.T F
  • 31,5 = T F 450
  • T F = 0,07
  • Após encontrarmos o valor do título final, basta multiplicá-lo por 100 para obtermos a porcentagem em massa do H 2 SO 4 requerida:
  • P = T F,100
  • P = 0,07.100
  • P = 7%, Letra a).
  • Exemplo 2: A uma amostra de 100 mL de NaOH de concentração 20 g/L foi adicionada água suficiente para completar 500 mL. A concentração, em g/L, dessa nova solução é igual a:
  • a) 2.
  • b) 3.
  • c) 4.
You might be interested:  Como Calcular Gps Em Atraso?

Não pare agora. Tem mais depois da publicidade 😉

  1. d) 5.
  2. e) 8.
  3. Dados do exercício:
  4. Ci = 20g/L
  5. Vi = 100 mL
  6. V F = 500 mL
  7. C F = ?
  8. Para determinar o valor da concentração final (C F ), basta utilizar a expressão abaixo:

Ci.Vi = C F,V F 20.100 = C F,500

  • 2000 = C F,500
  • 2000 = C F 500
  • C F = 4g/L letra c),

Exemplo 3: Diluição é uma operação muito empregada no nosso dia a dia. Um exemplo é quando preparamos um refresco a partir de um suco concentrado. Considere 100 mL de determinado suco em que a concentração do soluto seja de 0,4 mol. L -1, O volume de água, em mL, que deverá ser acrescentado para que a concentração do soluto caia para 0,04 mol. L -1 será de:

  1. a) 1000.
  2. b) 900.
  3. c) 500.
  4. d) 400.
  5. Dados do exercício:
  6. Mi = 0,4 mol/L
  7. Vi = 100 mL

OBS.: não é necessário transformar a unidade mL do volume inicial porque o exercício pede o volume adicionado também em mL.

  • Va = ?
  • V F = ?
  • M F = 0,004 mol/L
  • O enunciado não fornece o volume final (V F ) e pede para calcular o volume adicionado (Va). Para tal, devemos antes lembrar que o volume final é a soma do volume inicial (Vi) mais o volume adicionado:
  • V F = Vi + Va
  • Adicionando o valor do volume inicial na expressão acima, teremos:
  • V F = 100 + Va
  • Assim, se substituirmos o V F acima na expressão para cálculos em diluição, poderemos encontrar o valor do volume adicionado:

Mi.Vi = M F,V F 0,4.100 = 0,04.( 100 + Va)

  1. OBS.: Devemos multiplicar o 0,04 por cada dado no interior dos parênteses:
  2. 40 = 4 + 0,04.Va
  3. 40 – 4 = 0,04.Va
  4. 36 = 0,04.Va
  5. 36 = Va 0,04
  6. Va = 900 mL, letra b),
  7. Exemplo 4: Quando são diluídos 100 cm 3 de uma solução 0,5 mol/dm 3 para 0,2 mol/dm 3, qual será o volume da nova solução obtida?
  8. a) 2500 cm 3
  9. b) 250 cm 3
  10. c) 200 cm 3
  11. d) 2000 cm 3
  12. Dados do exercício:
  13. Mi = 0,5 mol/dm 3
  14. Vi = 100 cm 3

OBS.: não é necessário transformar a unidade cm 3 porque todas as alternativas trazem resultados de volume em cm 3,

  • V F = ?
  • M F = 0,2 mol/dm 3
  • Para encontrar o valor do volume final, basta adicionar os valores fornecidos na expressão abaixo:

Mi.Vi = M F,V F 0,5.100 = 0,2.V F

  1. 50 = 0,2.V F
  2. 50 = V F 0,2
  3. V F = 250 cm 3 – letra b).
  4. Por Me. Diogo Lopes Dias

Escritor oficial Brasil Escola Gostaria de fazer a referência deste texto em um trabalho escolar ou acadêmico? Veja: DIAS, Diogo Lopes. “Cálculos envolvendo diluição de soluções”; Brasil Escola, Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/quimica/calculos-envolvendo-diluicao-solucoes.htm. Acesso em 03 de novembro de 2023. : Cálculos envolvendo diluição de soluções

O que significa uma solução a 5 %?

Vamos aos cálculos – Vou usar o exemplo da técnica de Coombs, que pede uma suspensão de hemácias a 5%(v/v).5%(v/v) significa que são necessários 5mL de sangue em 100mL de água (solução salina, no caso do Coombs). Mas essa quantidade é muito grande, então temos que diminuir, proporcionalmente. Utilizando regra de três, você irá determinar o volume de sangue necessário. No teste de Coombs 3mL de solução (volume final) são suficientes, pois você utilizará um tubo de ensaio. Então faça assim: Então você precisará de 150µL de Sangue e 2,85mL de Solução Salina para ter uma suspensão de hemácias a 5%. Para saber o fator dessa diluição é fácil, já que você aprendeu aqui no blog, O fator da diluição é o volume final dividido pelo volume da alíquota. Nesse caso o volume final é 3mL e o da alíquota (sangue) é 0,15mL, então: Outro caso bem conhecido é o da solução salina que é NaCl a 0,9%. Agora ficou fácil né?! Se você quisesse preparar apenas 80mL de solução salina, então usaria a regra de três para achar a quantidade de NaCl necessária: Espero que mais uma vez que eu tenha ajudado vocês nessas diluições, que não são tão fáceis, ainda mais quando estamos começando na faculdade.

1- Preparar 500mL de álcool a 70%(v/v); 2- Preparar 1.000mL de Hipoclorito a 2%(v/v); 3- Preparar 250mL de NaCl a 0,9%(p/v).

O que significa uma solução com concentração a 50%?

Concentração comum (C), ou simplesmente concentração, é definida como: “a razão existente entre a massa do soluto e o volume da solução.” Matematicamente, ela é expressa pela fórmula:

C = Concentração comum, cuja unidade no Sistema I nternacional de M edidas (SI) é dada em g/L; m 1 = massa do soluto* em g; v = volume da solução em L.

Particularidades e unidades de medida da concentração comum O símbolo C presente na fórmula anteriormente citada é de comum, e não de concentração, pois existem outros tipos de concentração, como concentração molar ou molaridade, concentração em partes por milhão ou ppm, porcentagem em massa do soluto ou título em massa, concentração em volume etc.

Conforme mostrado acima, a concentração de uma solução tem como unidade padrão g/L (gramas por litro), mas ela pode ser expressa em outras unidades de massa e volume, como g/m 3, mg/L, kg/mL, etc. Se dissermos que uma solução de água e açúcar tem concentração de 50 g/L, isso quer dizer que em cada litro da mistura (solução) existe uma massa dissolvida de 50 g de açúcar.

Exemplo de aplicação da concentração comum no dia a dia Não pare agora. Tem mais depois da publicidade 😉 No cotidiano, a concentração é muito usada para indicar a composição de alimentos, medicamentos e materiais de limpeza e higiene líquidos. Observe o rótulo do leite integral a seguir em que é relacionada a concentração de vários nutrientes, como carboidratos, proteínas e gorduras totais presentes em 200 mL da solução. Por exemplo, em cada 200 ml do leite, existem 9 g de carboidratos. A partir da transformação dessa quantidade de leite para litros e dos cálculos conforme o mostrado a seguir, a concentração existente de carboidratos é de 45 g/L.

You might be interested:  Como Calcular Refrigerante Para 50 Pessoas?

Transformação da unidade do volume para o Sistema Internacional, ou seja, de mL para L:

Cálculo da concentração de carboidratos no leite:

Isso significa que, para cada litro desse leite, são encontrados 45 g de carboidratos. Obs.: Em aspectos quantitativos referentes às soluções químicas, sempre que em uma grandeza aparecer o índice 1, ele indica que a grandeza é só do soluto. O índice 2 refere-se ao solvente e, quando não há índice nenhum, está referindo-se à solução inteira (soluto + solvente).

Como calcular a concentração do soro fisiológico?

Geralmente a concentração do soro fisiológico é de 0,9% em massa o que significa que em 100 gramas de água destilada se encontram dissolvidos 0,9 gramas do referido sal. De um modo geral, pode afirmar-se que uma embalagem de 1 litro de soro fisiológico contem 9 gramas de cloreto de sódio.

Qual é a fórmula do solvente?

Tabela de propriedades de solventes comuns

Solvente Fórmula Química Constante dielétrica
Solventes Não-polares
Benzeno C 6 H 6 2.3
Tolueno C 6 H 5 -CH 3 2.38
1,4-Dioxano C 4 H 8 O 2 2.3

Como calcular a porcentagem do soluto?

Esta percentagem indica a massa de soluto por massa de solução de uma solução a uma dada temperatura. Exprime-se, vulgarmente, em percentagem (%). A expressão que permite calcular a percentagem em massa é: % (m/m) = (massa de soluto) / (massa de solução (soluto + solvente)) x 100.

Como calcular porcentagem em mol?

Para calcular o percentual em massa de um elemento em um composto, nós dividimos a massa do elemento em 1 mol do composto pelo massa molar do composto e multiplicamos o resultado por 100.

O que significa 5% mv?

Percentagem volume-volume (% v/v) – É calculada pela proporção do volume de soluto pelo volume da solução. Exemplo: uma solução de 100 ml de álcool a 95% v/v, significa que em 100 ml existem 95 ml de álcool, sendo os restantes, água.

Qual é a relação entre a concentração de uma solução?

Alterar a concentração de uma substância é algo que, mesmo sem perceber, fazemos várias vezes ao dia. Um exemplo é o preparo, numa tarde muito quente, de um suco de frutas bem gelado, desses que vêm em garrafas. A receita é simples: em geral, dois copos de água para cada copo de suco concentrado.

  1. É exatamente esse acréscimo de água o responsável por alterar a concentração da substância saborosa.
  2. Se você não estiver familiarizado com o termo concentração, aconselho que dê uma lida nos textos Densidade, concentração e molaridade e Soluções,) Uma solução é composta por duas coisas: o soluto (aquilo que se vai diluir – no caso, o suco) e o solvente (no nosso exemplo, a água).

A concentração da solução é a relação entre a massa do soluto e o volume de solvente. Alterar a concentração de uma solução é alterar ou a quantidade de soluto ou o volume de solvente. Quando preparamos nosso suco, o “concentrado” que vem na garrafa é o soluto, e a água que adicionamos é o solvente.

Como calcular a concentração de H+ a partir do pH?

pH: saiba como exprimir a acidez ou a basicidade de um meio A concentração de íons H+, chamada de concentração hidrogeniônica, indica se uma solução é ácida ou básica. O pH é utilizado como uma forma quantitativa de exprimir a acidez ou a basicidade de um meio. O pH é o negativo da concentração hidrogeniônica, tal logaritmo é decimal, ou seja, na base 10. Entendeu? Vamos ver alguns exemplos na tabela a seguir: Quanto mais alta for a acidez de uma solução, mais baixo será o pH. Genericamente: = 10 -x mol/L. Então, pH = X. A fim de entender melhor a definição de pH e saber como calculá-lo, confira a videoaula do nosso canal. Em seguida, continue com a aula para aprofundar seus conhecimentos e testar o que aprendeu com os exercícios.

  • Vamos considerar o equilíbrio de :
  • H 2 O ↔ H + + OH –
  • Na água “pura”:
  • =
  • log 10 -14 = 2log
  • -log 10 -14 = -2log
  • Como -log = pH, temos:
  • +14 = 2, pH → pH = 7
  • Kw = 10 -14 =, (a 25ºC)
  • Então: 10 -14 = ²
  • Vale relembrar!
  • Log a.b = log a + log b
  • Log a x = x log a
  • Log a/b = log a – log b
  1. Analogamente, podemos definir o de uma solução por:
  2. pOH = -log
  3. Portanto, na água “pura”, temos:
  4. pH = pOH = 7
  5. Em soluções ácidas, a concentração de H+ é mais alta do que a de OH-, já que ácido fornece o H+. Então, aplicando as propriedades dos logaritmos, como fizemos anteriormente, temos:
  6. Soluções ácidas
  7. pH 7
  8. Em soluções básicas temos:
  9. pH>7pOH <7
  10. A figura abaixo mostra alguns valores de substâncias do nosso cotidiano:

Valores de pH de algumas substâncias do nosso cotidiano.Fonte: http://andre-godinho-cfq-8a.blogspot.com.br/2012/12/escala-de-ph.html Para finalizar sua revisão, resolva exercícios que já caíram no Enem e em vestibulares: Você já fez este questionário anteriormente.

  1. Correto Parabéns! Siga para a próxima questão. Incorreto Resposta incorreta. Revise o conteúdo para acertar na hora da prova!
    • (FCM PB/2017)
    • Na Floresta Amazônica, os valores de pH da água da chuva são próximos dos observados em regiões urbanas e industrializadas, como as cidades do Rio de Janeiro e de São Paulo, com elevados índices de acidez, que são atribuídos, principalmente, a dois fatores:
    • – Formação de H 2 SO 4 (aq) proveniente da oxidação de H 2 S(g), que se volatiliza dos alagados da região;
    • – Formação de HCOOH(aq) e H 3 CCOOH(aq) provenientes dos resíduos da queima da biomassa, que tem sido intensa há 20 anos.
    • Com base nas informações, assinale a alternativa correta.

    Correto Parabéns! Siga para a próxima questão. Incorreto Resposta incorreta. Revise o conteúdo para acertar na hora da prova!

  2. Correto Parabéns! Siga para a próxima questão. Incorreto Resposta incorreta. Revise o conteúdo para acertar na hora da prova!
  3. Correto Parabéns! Siga para a próxima questão. Incorreto Resposta incorreta. Revise o conteúdo para acertar na hora da prova!
  4. Correto Parabéns! Siga para a próxima questão. Incorreto Resposta incorreta. Revise o conteúdo para acertar na hora da prova!
  5. Correto Parabéns! Siga para a próxima questão. Incorreto Resposta incorreta. Revise o conteúdo para acertar na hora da prova!
  6. Correto Parabéns! Siga para a próxima questão. Incorreto Resposta incorreta. Revise o conteúdo para acertar na hora da prova!
  7. Correto Parabéns! Siga para a próxima questão. Incorreto Resposta incorreta. Revise o conteúdo para acertar na hora da prova!
  8. Correto Parabéns! Siga para a próxima questão. Incorreto Resposta incorreta. Revise o conteúdo para acertar na hora da prova!
  9. (PUC RS/2016) De acordo com as informações acima, é correto afirmar: Correto Parabéns! Siga para a próxima questão. Incorreto Resposta incorreta. Revise o conteúdo para acertar na hora da prova!

O que é uma solução concentrada exemplos?

Classificação das soluções quanto à solubilidade A quanto à solubilidade é um importante recurso utilizado em laboratórios e indústrias por estar diretamente relacionado à produção ou ao estudo de um determinado material. Para realizar a classificação de qualquer solução quanto à solubilidade, é fundamental conhecer o do soluto em relação ao solvente, presentes na mistura.

  • A seguir, especificamos cada uma das classificações das quanto à solubilidade :
  • Solução insaturada
  • Solução insaturada é aquela que apresenta uma quantidade de soluto dissolvida menor que a especificada no coeficiente de solubilidade, ou seja, ainda é possível adicionar ao solvente uma quantidade de soluto, que será dissolvida.
  • Por exemplo, se o coeficiente de solubilidade do NaCl em água é de 36 g a cada 100 g de H 2 O, a 20 o C, temos uma solução insaturada se prepararmos uma solução com 30 g de NaCl em 100 g de H 2 O, a 20 o C.
  • Representação de uma solução insaturada referente ao coeficiente de solubilidade
  • Porém, a solução insaturada pode ser classificada em diluída ou concentrada, de acordo com o seguinte critério:

Diluída: solução insaturada cuja quantidade de soluto dissolvida não chega nem a 50% da quantidade especificada no coeficiente de solubilidade. Assim, no caso da solução de NaCl, seria aquela preparada com 10 g de NaCl em 100 g de H 2 O, a 20 o C.

Representação da solução insaturada referente ao coeficiente de solubilidade proposto

Concentrada: solução insaturada cuja quantidade de soluto de soluto dissolvida é maior ou igual a 50% da quantidade especificada no coeficiente de solubilidade. Por exemplo, no caso da solução de NaCl, seria aquela preparada com 20 g de NaCl em 100 g de H 2 O, a 20 o C.

  1. Representação da solução insaturada concentrada
  2. Solução saturada
  3. Solução saturada é aquela que apresenta uma quantidade de soluto dissolvida exatamente igual à especificada no coeficiente de solubilidade, ou seja, se adicionarmos ao solvente qualquer outra quantidade extra de soluto, ela não será dissolvida.

Não pare agora. Tem mais depois da publicidade 😉 Se o coeficiente de solubilidade do NaCl em água é de 36 g a cada 100 g de H 2 O, a 20 o C, temos uma solução saturada se prepararmos uma solução com 36 g de NaCl em 100 g de H 2 O, a 20 o C. Representação da solução saturada referente ao coeficiente de solubilidade proposto Agora, se prepararmos uma solução com 40 g de NaCl e 100 g de H 2 O, a 20 o C, 36g de NaCl serão dissolvidos (saturando o solvente) e os 4 g restantes serão depositados no fundo do recipiente.

  • Representação da solução saturada com corpo de fundo
  • Solução supersaturada
  • Solução supersaturada é aquela que apresenta uma quantidade de soluto dissolvida superior à especificada no coeficiente de solubilidade. Para que esse tipo de solução seja formada, devemos realizar os seguintes procedimentos experimentais:
  • 1 o passo: Preparo de uma solução saturada com corpo de fundo (por exemplo, 40 g de NaCl em 100 g de água a 20 o C);
  • 2 o passo: Aquecimento da solução saturada com corpo de fundo até que todo o corpo de fundo seja dissolvido;
  • 3 o passo: resfriamento da solução.
  1. Representação da preparação de uma solução supersaturada
  2. Após a realização desse procedimento, todo o soluto que formava o corpo de fundo passa a estar dissolvido no solvente, formando a solução supersaturada.
  3. Caso alguma perturbação seja realizada na solução supersaturada, toda a massa de soluto dissolvida que supera o coeficiente de solubilidade passa a ser novamente corpo de fundo.
  4. Representação da solução deixando de ser supersaturada

: Classificação das soluções quanto à solubilidade