Como Calcular Devolução De Caução De Aluguel?

Como é calculado a devolução da caução de aluguel?

Para calcular o valor real da devolução é importante ter uma tabela de cálculo. O valor é reajustado pelo índice da poupança, segundo o número de parcelas do contrato e multiplicado pela quantidade de meses que ainda restam a cumprir no contrato.

Qual a correção da caução de aluguel?

Caução em dinheiro dada em garantia do contrato não poderá exceder a soma equivalente a três meses de aluguel, revertendo em favor do locatário os respectivos juros. § 1º Se a caução em dinheiro fôr em mãos do locador, renderá juros de 12% ao ano.

Como é feita a devolução do caução?

O valor é corrigido por meio de algum índice? – Sim! Uma vez que o valor da caução está depositado em uma conta poupança, o valor será corrigido pela Taxa Selic acrescido de uma Taxa Referencial. Diante disso, caso não tenha sido utilizado, o valor original da caução deverá ser devolvido ao locatário corrigido com os rendimentos do período.

Como é corrigido o depósito caução?

A caução prestada em dinheiro ao início da locação, nos termos do § 2º do art.38 da Lei nº 8.245 /91, deverá ser depositada pelo locador em caderneta de poupança, para que seu produto reverta em favor do locatário ao final da locação. Não o fazendo, responde o locador pelos juros e correção deixados de vencer.

Quando recebo o caução de volta?

Essa garantia equivale ao depósito de até três meses no aluguel de imóvel no início do contrato. Nesta modalidade, esse valor é devolvido no final do contrato com rendimentos e pode vir inteiro se o inquilino não deixou de efetuar nenhum pagamento ou depreciou o imóvel.

Quando é devolvida a caução?

2 Quantos dias a imobiliária ou o proprietário tem para devolver a caução? – Não existe um prazo específico para a devolução da caução na lei, portanto dependerá de cada caso. O recomendado é que após a vistoria de saída e constatado que não existe nenhuma pendência, seja relacionado ao imóvel ou em relação aos aluguéis, seja devolvida a caução devidamente atualizada.

Como calcular o reajuste da caução?

Aluguei uma kitnet pelo período de 30 meses, dando um caução no valor de R$ 3.000,00 (três mil reais), através da Imobiliária GRUPO BERNARDO. Com 18 meses precisei realizar a quebra do contrato. Entrei em contato com a Imobiliária para informar a devolução e solicitar o cálculo da multa.

  1. Na tabela de cálculo, é realizada da seguinte forma: O valor do caução reajustado pelo índice da poupança, divido pelo número de meses de contrato, multiplicado pelo número de meses que faltam a cumprir do contrato.
  2. Esse será o valor da multa contratual que será abatida do valor do caução.
  3. No quadro abaixo, possui os valores correspondentes para a base do cálculo: Rua Irmã Úrsula, n 50, (casa 08), Quarta Parada, São Paulo Inicio23/09/2020 Termino22/03/2022 Comunicado31/07/2021 Saida Prevista31/08/2021 Garantia 21/09/2020R$ 3.000,00 Garantia AtualizadaR$ 3.051,53 AluguelR$ 1.000,00 Vencimento10 Meses em contrato30 Meses restantes18 Reparo no imóvelR$ 600,00 R$ 3.051,53:24=R$ 127,15Garantia Atualizada divida pelo numero de meses em contrato R$ 127,15×18=R$ 2.288,65Valor da garantia divida multiplicada pelo numero de meses faltantes R$ 3.051,53-2288,6475=R$ 762,88Garantia atualizada menos valor da multa contratual R$ 762,88-R$ 600,00=R$ 162,88Garantia menos o reparo do imóvel.
You might be interested:  Calculadora Juros Cartão De Crédito?

Verificando a tabela de devolução foi visto que ao invés de ser dividida pelo número de meses correspondentes em contrato (30), erroneamente foi feito com (24) meses, dando uma diferença de R$ 457,69, conforme tabela abaixo corrigida. R$ 3.051,53:30=R$ 101,72Garantia Atualizada divida pelo numero de meses em contrato R$ 101,72×18=R$ 1.830,96Valor da garantia divida multiplicada pelo numero de meses faltantes R$ 3.051,53-1.830,96=R$ 1220,57Garantia atualizada menos valor da multa contratual R$ 1.220,57-R$ 600,00=R$ 620,57 Verificando a tabela de devolução foi visto que a conta para devolução ao invés de ser dividida pelo número de meses correspondentes em contrato (30), erroneamente foi feito com (24) meses, dando uma diferença de R$ 457,69, conforme tabela abaixo corrigida.

TAIRINI OLIVEIRA DE ALMEIDA NOGUEIRA e GRAZIELE FERREIRA DA COSTA R$ 3.051,53:30=R$ 101,72Garantia Atualizada divida pelo numero de meses em contrato R$ 101,72×18=R$ 1.830,96Valor da garantia divida multiplicada pelo numero de meses faltantes R$ 3.051,53-1.830,96=R$ 1220,57Garantia atualizada menos valor da multa contratual R$ 1.220,57-R$ 600,00=R$ 620,57.

Solicito a devolução com brevidade, uma vez que houvesse atraso da minha parte, para entrega de chaves, haveria multa diária.

Pode descontar o aluguel do caução?

Pode descontar o aluguel da caução? – Sim, mas só se já estiver no fim do contrato ou se o locatário estiver devendo por muitos meses. Geralmente há uma cláusula no contrato que determina o período de inadimplência que permite o uso da caução. Por exemplo, a partir de 3 meses de atraso nos pagamentos mensais do aluguel, o proprietário poderá usar a caução para quitar as dívidas. Web stories 5% Mais Caro em 2023! Aprenda calcular o reajuste aluguel! A retomada do Minha Casa Minha Vida. Veja quem pode participar! 11 dicas para viajar mesmo estando com dívidas É possível pagar IPVA com cartão de crédito? Conta de água mais cara?! Veja 6 dicas de economia

O que diz o artigo 38 da lei do Inquilinato?

Art.38. A caução poderá ser em bens móveis ou imóveis. § 1º A caução em bens móveis deverá ser registrada em cartório de títulos e documentos; a em bens imóveis deverá ser averbada à margem da respectiva matrícula.

O que pode ser descontado do caução?

Pode descontar o aluguel da caução? Uma das formas de recuperar o dinheiro pago para a caução de aluguel é justamente o desconto do aluguel. Nesse caso, o inquilino pode obter o valor descontado nos três últimos pagamentos de aluguel, por exemplo.

Pode pedir o dinheiro do aluguel de volta?

Por Fabricio Posocco* É dever do locador entregar ao locatário o imóvel alugado em estado de servir ao uso a que se destina. Mas, tem inquilino que gosta de dar um toque personalizado ao espaço. Ele só precisa prestar atenção com o tipo de benfeitoria e quanto vai gastar.

Porque nem toda reforma é reembolsável e o proprietário pode pedir a desocupação a qualquer momento, deixando o locatário no prejuízo. Na Lei do Inquilinato (8.245/1991) há dois artigos que falam especificamente sobre benfeitorias. O artigo 35 afirma que o locatário pode pedir ao locador o reembolso do valor gasto em reforma de bens úteis que estejam deteriorados e que se não substituídos prejudicam o bem-estar dos habitantes.

O pedido deve ser feito por escrito (à mão ou digitalmente) anexado às cópias das notas fiscais dos produtos e/ou serviços contratados. Se o inquilino deixar o imóvel sem receber o dinheiro da benfeitoria, ele tem o prazo de três anos, a contar da data do término do contrato, para entrar com ação de ressarcimento na Justiça.

Todavia, como disse, nem toda alteração no imóvel é indenizável. O artigo 36, reforça que benfeitorias voluptuárias, isto é, aquelas mudanças meramente estéticas, que podem ser retiradas pelo locatário no fim do contrato de locação não são restituídas financeiramente. Além disso, existe contrato que não permite qualquer tipo de modificação na propriedade.

Isso dá direito ao locador de processar o locatário pela reforma feita. Para evitar prejuízo, converse com o senhorio antes de fazer qualquer benfeitoria. *Fabricio Posocco é professor universitário e advogado no Posocco & Advogados Associados

You might be interested:  Calculadora Papel De Parede?

Publicações 438 Seguidores 252

Detalhes da publicação

Tipo do documento Notícia Visualizações 309

Este conteúdo foi produzido e/ou disponibilizado por pessoas da Comunidade, que são responsáveis pelas respectivas opiniões. O Jusbrasil realiza a moderação do conteúdo de nossa Comunidade. Mesmo assim, caso entenda que o conteúdo deste artigo viole as Regras de Publicação, clique na opção “reportar” que o nosso time irá avaliar o relato e tomar as medidas cabíveis, se necessário.

Como funciona o caução no final do contrato?

Alugando com depósito caução No final do contrato, o dinheiro deve ser devolvido ao inquilino com a correção da poupança de todo o tempo que esteve depositado. É importante lembrar que o valor só deve ser depositado após o contrato firmado. A poupança precisa ser conjunta no nome do locador e do locatário.

O que fazer quando o proprietário não devolve caução?

O “depósito do aluguel” ou “caução” como é popularmente conhecido na locação de imóvel, é uma das formas de garantia da locação imobiliária, seja residencial ou comercial. Para os contratos de aluguel de imóveis que aceitam depósito como garantia, o nome jurídico correto é a garantia dada em “caução em dinheiro”. A lei do inquilinato dispõe que o valor da caução ou depósito deve ser depositado em uma caderneta de poupança com algumas regulamentações do Art.38, § 2º, da Lei 8.245/91, porém, na prática, devido à alta burocracia, o valor geralmente fica em posse do locador (proprietário) ou da administradora, caso o proprietário assim autorize. Quando estiver na fase do procedimento de vistoria para devolução do imóvel alugado, solicite um recibo de devolução das chaves provisória (definitivo é quando ocorre total quitação) para a administradora ou ao locador (proprietário), assim você garantirá a devolução da posse do imóvel, bloqueando cobranças futuras de aluguel e encargos. Não é aconselhado nesse primeiro momento solicitar a administradora ou o locador para que devolva o valor do depósito/caução, pois geralmente o locador estará realizando um levantamento de débitos de contas de luz, água, multas, inclusive uma avaliação mais detalhada do estado do imóvel devolvido. Caso não forneçam esse recibo, o que é comum, aconselha-se enviar um e-mail para o locador ou administradora (ou ambos), informando o dia da devolução das chaves, o nome do locador, locatário, endereço do imóvel, dia e hora da devolução, para quem foi entregue, ou seja, colocar o máximo de informação possível. No final do e-mail mencione, de forma sutil, a pendência da devolução do valor corrigido do depósito/Caução. Caso não possua o e-mail, envie carta registrada com prova de recebimento através dos correios. São raras as situações em que o proprietário (locador) utiliza(gasta) o valor do Depósito/Caução, porém, pode acontecer. E se isso ocorrer, o que fazer? Como resolver de uma forma amigável para evitar futuros transtornos? Caso isso aconteça, é recomendado tentar negociar amigavelmente a devolução do depósito/caução devidamente reajustado pela poupança por e-mail ou por carta registrada para documentar o problema, constando datas, endereço do imóvel alugado, nomes de locatário (inquilino), locador (proprietário) e uma rápida explicação. O importante é provar o envio desta solicitação com o máximo de dados possíveis. Se houver administradora, envie primeiro para ela, mas não deixe de enviar para o locador caso a administradora não responda em 72 horas, por exemplo. Leia Também: Com quem fica o depósito da Locação do Imóvel Qual o valor de depósito é devolvido no término do aluguel do Imóvel Se o valor não for devolvido de forma amigável, o inquilino deverá ingressar no Juizado Especial Cível (Fórum) da Região do Imóvel ou onde apontar no contrato assinado (essa informação geralmente consta no último parágrafo do contrato). Esses processos não necessitam contratar advogados e geralmente terminam em acordo logo na primeira audiência. Não se esqueça de levar todos os documentos originais e cópias, inclusive imprima o e-mail ou carta registrada em que o proprietário foi notificado, mesmo que não tenha obtido resposta, pois o que interessa é a sua manifestação perante o locador/proprietário ou administradora. Para evitar situações extremas como essa, aconselha-se o inquilino entrar em contato com a administradora ou com o proprietário quatro meses antes do término do contrato de locação. Neste documento enviado por e-mail ou carta, deve ser informada a data da saída e perguntando como procederá a devolução do depósito/caução. Caso a resposta não venha de forma objetiva, entre em contato e tente negociar os últimos meses da locação, pois, caso o locador do imóvel tenha gasto o valor do depósito/caução para alguma emergência particular, deixará então o inquilino de pagar pelos meses próximos. E você está procurando imóvel para alugar? Acesse o Portal SP Imóvel e confira mais de 17 mil Imóveis para Alugar nas principais regiões de São Paulo, Grande ABC e no Litoral Paulista. Lei do Inquilinato, 8.245/1991: Artigo 38. A caução poderá ser em bens móveis ou imóveis. § 2º A caução em dinheiro, que não poderá exceder o equivalente a três meses de aluguel, será depositada em caderneta de poupança, autorizada, pelo Poder Público e por ele regulamentada, revertendo em benefício do locatário todas as vantagens dela decorrentes por ocasião do levantamento da soma respecti va. Fonte: Marcel de Toledo < Post Anterior 08 Dicas de passeios para a criançada nas férias Próximo Post > Qual valor de depósito é devolvido no término do aluguel de imóvel?

You might be interested:  Calcular Tempos De Trabalho?

O que é cancelamento de caução?

Entenda mais sobre o cancelamento da locação com caução Caso você desista de alugar o imóvel antes de assinar o contrato de locação, a compra do título de capitalização é cancelada e o valor integral da caução será devolvido.

Qual o prazo para imobiliária devolver o caução?

Quanto ao prazo de devolução a Lei do Inquilinato não prevê qualquer prazo máximo ou minimo para devolução, mas na prática a devolução deverá ocorrer após feita a vistoria de devolução do imóvel e resolvidas todas as pendências financeiras (aluguel, impostos, multas, taxas e outros).

O que diz o artigo 38 da lei do Inquilinato?

Art.38. A caução poderá ser em bens móveis ou imóveis. § 1º A caução em bens móveis deverá ser registrada em cartório de títulos e documentos; a em bens imóveis deverá ser averbada à margem da respectiva matrícula.

Pode descontar o aluguel do caução?

Pode descontar o aluguel da caução? – Sim, mas só se já estiver no fim do contrato ou se o locatário estiver devendo por muitos meses. Geralmente há uma cláusula no contrato que determina o período de inadimplência que permite o uso da caução. Por exemplo, a partir de 3 meses de atraso nos pagamentos mensais do aluguel, o proprietário poderá usar a caução para quitar as dívidas. Web stories 5% Mais Caro em 2023! Aprenda calcular o reajuste aluguel! A retomada do Minha Casa Minha Vida. Veja quem pode participar! 11 dicas para viajar mesmo estando com dívidas É possível pagar IPVA com cartão de crédito? Conta de água mais cara?! Veja 6 dicas de economia