Como Calcular Força De Atrito?

Como se calcula uma força de atrito?

Determinando o Coeficiente de Atrito Cinético Toda vez que um corpo entra em movimento aparece uma força que se opõe ao seu deslocamento e atua sobre o mesmo. Essa força é chamada de força de atrito cinético, ela age sobre os corpos que se deslocam e possui intensidade sempre menor que o valor máximo da força de atrito estático, que é uma força de atrito que surge toda vez que um corpo tende a entrar em movimento.

Imagine a seguinte situação: uma pessoa quer mudar um armário de lugar, para isso ela o puxa até o local desejado. Supondo que a força de atrito estático entre o chão e o armário seja igual a 25 N, temos que a força de atrito cinético terá valor menor que o da força de atrito estático, por exemplo, 20 N.

Ou seja, para que esse corpo entre em movimento é necessário uma força com intensidade um pouco maior que a força de atrito estático (25 N), mas depois de iniciado o movimento é necessário uma força de menor intensidade. Essa é a força de atrito cinético.

  1. Como sabemos, a força de atrito é determinada pela seguinte equação matemática: F at = μ.N, onde μ (mi) é o coeficiente de atrito entre o corpo e a superfície que ele se encontra.
  2. Para determinar o coeficiente de atrito cinético (μ c ) utilize-se dos seguintes materiais: • Dois blocos de madeira com diferentes massas; • Uma superfície horizontal (pode ser a mesa do próprio professor); • Um cronômetro; • Uma trena.

Com uma balança, meça as massas de cada um dos blocos e anote-as. Feito isso, ligue-os através de um barbante de modo que o bloco de menor massa fique suspenso a uma altura h do chão e o barbante passe por uma polia móvel, assim como ilustra a figura abaixo: Não pare agora. Agora meça o valor da altura h e anote. Com o cronômetro em mãos meça o tempo de queda do bloco suspenso, deixando-o se movimentar. Repita este procedimento cinco vezes e depois calcule a média dos tempos. Com o valor do tempo, da altura h e utilizando a equação do movimento h = h 0 + v 0 t + 1/2at 2, calcule a aceleração dos blocos de madeira.

Descoberto o valor da aceleração e adotando o valor da gravidade local como sendo igual a 10 m/s 2, aplique a segunda Lei de Newton em cada um dos blocos e encontre a expressão para determinar o coeficiente de atrito cinético entre o bloco de maior massa e a superfície de apoio. Para tornar mais fácil a aplicação da 2 a Lei, faça o diagrama de corpo livre para cada bloco, colocando as forças que atuam sobre eles, depois monte um sistema isolando a incógnita que se deseja descobrir o valor, ou seja, o coeficiente de atrito cinético.

Por Marco Aurélio da Silva Equipe Brasil Escola : Determinando o Coeficiente de Atrito Cinético

Como se calcula o FAT?

Força de atrito: Fat = μ. N ; aceleração: a = g. sen θ.

O que é força de atrito exemplo?

O que é força de atrito? – A força de atrito é uma força que age de forma contrária ao movimento de um objeto. Por exemplo, ao empurrar um livro sobre a mesa, da esquerda para a direita, a força de atrito vai agir paralelamente à superfície e com sentido da direita para a esquerda. Todo objeto, por mais que seja muito polido, contém certas irregularidades na superfície, São essas imperfeições na superfície dos objetos que dificultam o movimento dos mesmos. Sendo assim, temos o atrito, que depende dos tipos de materiais e de como eles são pressionados juntos.

Qual é a força de atrito?

Quando queremos que um objeto entre em movimento, aplicamos uma força sobre ele (puxando ou empurrando), porém, nem sempre esse objeto move-se. Isso ocorre porque passa a atuar sobre ele uma força contrária a esse movimento, a força de atrito, que pode ser definida como: ” A força de atrito é uma força que se opõe ao movimento dos corpos.” A força de atrito tem sentido contrário à força F e ao movimento do corpo Ela pode ser classificada de duas formas:

  • Força de atrito cinético (ou dinâmico) : é uma força que surge em oposição ao movimento de objetos que estão se movendo;
  • Força de atrito estático : atua sobre o objeto em repouso e dificulta ou impossibilita que ele inicie o movimento.

O módulo da força de atrito estático ou cinético depende principalmente de dois fatores:

do módulo da força normal (N) às superfícies em contato;

Força Normal é a força exercida pela superfície sobre o corpo. Ela é perpendicular à superfície e tem direção oposta ao Peso

dos materiais que constituem essas superfícies e que definem o coeficiente de atrito ( μ) entre eles.

Conhecendo os fatores que determinam a força de atrito, podemos definir as expressões utilizadas para calculá-la. A força de atrito cinético é calculada com a fórmula: F at = μ c, N Em que μ c é o coeficiente de atrito cinético entre as duas superfícies.

  • A força de atrito estático é calculada pela seguinte fórmula: F at = μ e,
  • N Em que μ e é o coeficiente de atrito estático entre as superfícies.
  • A unidade de medida da força de atrito no Sistema Internacional é o Newton.
  • Já os coeficientes de atrito estático e cinético são adimensionais, ou seja, são números puros que não possuem unidade de medida.

Não pare agora. Tem mais depois da publicidade 😉 Observe na tabela a seguir alguns coeficientes de atrito cinético e estático entre as superfícies de alguns materiais.

Material 1 Material 2 μ e μ c
Alumínio Aço carbono 0,61 0,47
Borracha Asfalto 0,4
Cobre Ferro fundido 1,1 0,29
Grafite Grafite 0,1
Vidro Vidro 0,9 0,4
Articulações dos membros humanos Articulações dos membros humanos 0,1 0,1

Observe nos dados da tabela que o coeficiente de atrito estático é sempre maior que o cinético. Isso significa que a força de atrito estático sempre será maior do que a força de atrito dinâmico e sempre será mais difícil iniciar o movimento de um corpo do que mantê-lo em movimento. A força de atrito deve-se às rugosidades entre as duas superfícies em contato Essas irregularidades observadas são as responsáveis pela força de atrito, dificultando, assim, o movimento dos objetos. O atrito, muitas vezes, é visto por nós como algo negativo.

Como exemplos negativos, podemos citar o desgaste provocado pelo atrito em peças de máquinas e nas solas dos sapatos; o gasto maior de combustível para que os automóveis vençam a força de atrito entre as peças; o desperdício de energia em razão do atrito entre as cargas elétricas nos condutores, entre outros.

Porém, se não houvesse o atrito, seria impossível realizar tarefas simples do nosso cotidiano, como andar ou colocar um automóvel em movimento. Mas você sabe por que isso acontece?

  • Quando andamos, empurramos o chão para trás com os pés, e o chão, por sua vez, exerce uma força de atrito sobre a pessoa, empurrando-a para frente. Se não houvesse o atrito, ao tentar andar, ficaríamos deslizando no chão sem sair do lugar. É o que acontece, por exemplo, quando tentamos andar sobre o chão com sabão ou muito bem encerado.
  • O motor dos automóveis coloca as rodas em rotação, que, por sua vez, empurram o asfalto para trás, e a força de atrito entre o pneu e o asfalto impulsiona o carro para frente, produzindo o movimento. Se a força de atrito não existisse, as rodas girariam, mas o automóvel não sairia do lugar.
You might be interested:  Calcular Gasto Calórico Atividade Física?

O que é FAT em física?

O que é ATRITO? O atrito ocorre devido a rugosidades, asperezas ou pequenas saliências nas superfícies, quando duas (ou mais) superfícies estão em contato entre si. Em 1508, Leonardo da Vinci (artista e sábio italiano) descobriu que o atrito entre dois corpos: 1- depende da força que comprime um corpo contra o outro (conhecida como normal N ); 2- não depende da área das superfícies em contato; Em 1699, o cientista francês G. Amontons, estudando sobre as características do atrito, afirmou que: 3- o atrito não depende da velocidade. Força de Atrito Muitas vezes quando empurramos (ou puxamos) um objeto, ele não entra em movimento. Isto acontece porque sobre esse objeto existe uma resistência que os corpos em contato oferecem ao movimento. Esta força contrária é denominada força de atrito F = µ.N (µ coeficiente de atrito). Existem dois tipos de força de atrito: – Força de atrito estática: Quando se aplica uma força F sobre um objeto e ele não se move, há uma força contrária, esta força de atrito é a estática, ou seja fat > F, onde fate =µe.N ( µe o coeficiente de atrito esttico), – Força de atrito cinética: Aumentando-se gradativamente o módulo da força F aplicada, de maneira que o objeto comece a se mover. Neste exato momento a força de atrito se torna cinética, ou seja fat <= N, onde fatc = µc.N ( µc é o coeficiente de atrito cinético),

Quais são as leis do atrito?

Atrito – Clarilub 25/04/2013 Conceito de Atrito: Principal componente do desgaste mecânico define-se como a força de resistência ao movimento de um corpo que desliza sobre outro e depende da natureza do material das peças em contato. É representado pela letra grega u (mu).De uma forma mais completa, o atrito é um estado de aspereza ou rugosidade entre dois sólidos em contato, que permite uma troca de forças em uma direção tangencial a região de contato entre os sólidos.O fato de existir atrito entre dois sólidos não implica, necessariamente, a existência de uma força de atrito entre eles.O sentido da força de atrito é sempre contrário ao deslizamento ou a tendência de deslizamento entre sólidos em contato.De acordo com a 3ª lei de Newton (Ação e Reação), os sólidos A e B trocam entre si forças de atrito, existe uma força de atrito que A aplica em B e B em A.

  • A força de Atrito:
  • 1. é diretamente proporcional a carga;
  • 2. é independente da área de contato;
  • 3. varia de acordo com a natureza das superfícies;

4. não afeta a velocidade do deslizamento.

  1. O atrito é regido pelas seguintes leis:
  2. 1ª Lei – A força de atrito independe da área de contato.
  3. 2ª Lei – O atrito é diretamente proporcional a carga aplicada.

A explicação para esta lei, é que, a área de contato da superfície ainda que contenha um acabamento polido, possui uma camada de rugosidade que não é perceptível ao olho, porém, se aumentada a mais de 100 vezes, nota-se essa rugosidade e são as elevações destas minúsculas “montanhas” formadas na superfície que efetivamente vão manter contato entre as superfícies.Esta segunda lei evidencia ainda mais a primeira.

Se nas condições da Ilustração 3, aplicarmos mais carga, haverá uma considerável deformação das peças, fazendo com que as rugosidades que não se tocavam, venham a se tocar, aumentando assim o atrito.Considerando estas duas leis, conclui-se que o controle do desgaste das peças, leva em consideração a natureza deste desgaste.

Para tanto, deve-se conhecer os principais fatos geradores de desgaste dos equipamentos mais comumente utilizados nas empresas.

  • Ilustração 3
  • Tipos de atritos:
  • Atrito Estático:
  • Exemplo de Atrito Estático:
  • Atrito Cinético ou Dinâmico:
  • Exemplo de Atrito Cinético ou Dinâmico:
  • Benefícios e Malefícios do atrito de uma forma geral:
  • Benefícios:
  • Malefícios:

O atrito além de ser uma força que oferece resistência ao movimento pode também ser uma força motriz. Como exemplo, coloca-se uma caixa em uma carroceria de um caminhão que começa a andar, esse por sua vez, fará com que o atrito da carroceria com a caixa, movimente a caixa.O atrito depende e está vinculado ai estado de aspereza ou rugosidade de duas superfícies que estão em contato.”O atrito pode estar nas fases, estática, cinética (dinâmica) e na fase de iminência de movimento”.É o coeficiente entre a força necessária para iniciar um movimento de um corpo considerando seu próprio peso.A palavra “Estática” significa parada ou em repouso.

Aplicando-se uma força “F”, na tentativa de movimentar um corpo, a força de atrito (Fat) existente no corpo que tangencia a superfície de contato, chamado de atrito, mantém o corpo em repouso porque ela no momento está sendo igualada a força “F”, o atrito também aumenta na mesma intensidade até chegar ao ponto máximo.

Esse atrito estático no seu ponto máximo passa a ser chamado de “Atrito de Destaque” fazendo com que o corpo esteja na eminência de movimento.Ora, para mover uma caixa, se for feita uma força igual ao atrito dinâmico, ela não sairá do lugar, pois as forças irão se anular.

  • Então, conclui-se com isso que a força de atrito estático é maior que a de atrito dinâmico.
  • Porém, na maioria dos casos, os seus valores são tão próximos que podem-se considerá-las aproximadamente iguais.Nos carros de corrida precisa-se de muita aceleração, tanto para diminuir quanto para aumentar a aceleração.

No entanto quando se freia ou acelera o carro a uma troca de força de atrito entre o pneu e o solo.Assim, o valor da aceleração fica limitado pela força de atrito máxima. A maior força de atrito ocorre na situação de máximo atrito estático, sem derrapamento, e é por isso que os projetistas fazem os pneus mais largos e com borrachas especiais, que tenham alto coeficiente de atrito com o asfalto.É a força requerida para manter em deslizamento um determinado corpo com um determinado peso.Ocorre quando uma força de atrito age em um corpo qualquer que está em movimento (cinemática ou dinâmica).Para velocidades menores que 5 m/s, a força de atrito cinético é praticamente constante e dado por Fat = mc,

NComo já havia demonstrado no início deste trabalho, onde falamos sobre o homem primitivo e os antigos egípcios que tinham a grande dificuldade de transportar objetos grandes, devido ao atrito cinético entre o objeto e o solo que se opunha ao movimento além da provocação do aquecimento das superfícies.A solução deles foi colocar roletes entre as superfícies para facilitar o movimento.

Então um pequeno atrito estático já era o suficiente para girar o rolete não havendo mais o atrito cinético. Com isso, criaram a roda e os roletes se tornaram obsoletos não sendo mais usados, facilitando muito mais o transporte de blocos e colossos. Mas o rolete não ficou totalmente esquecido devido ao atrito do eixo com a roda, se usado o lubrificante o atrito cinético diminuiria, então se baseando no formato e funcionamento dos roletes, criaram as esferas.

Como é um movimento circular, vai ter um pouco de atrito cinético, vai haver aquecimento por causa das irregularidades da superfície quando a roda girar.Se não fosse o atrito um carro não sairia do lugar porque os pneumáticos deslizariam sobre a superfície. Em uma superfície lamacenta ou com neve é preciso que haja correntes no pneu do carro para que o carro saia do lugar são as correntes que fazem com que o atrito aumente.

Sem o atrito as correntes não poderiam mover as máquinas e os pregos não ficariam fixos na parede. Em uma lombada, um carro parado só não desliza porque existe atrito. O atrito é prejudicial no momento em que ele desgasta as superfícies que rolam uma sobre a outra, aumenta a força necessária para mover um corpo e produzir calor.

Como funciona a lei do atrito?

3ª Lei de Newton – A Terceira Lei de Newton recebe o nome de Lei da Ação e Reação. Essa lei diz que todas as forças surgem aos pares: ao aplicarmos uma força sobre um corpo (ação), recebemos desse corpo a mesma força (reação), com mesmo módulo e na mesma direção, porém com sentido oposto.

You might be interested:  Calcular Salário Proporcional Online?

O enunciado original da Terceira Lei de Newton encontra-se traduzido abaixo: ” A toda ação há sempre uma reação oposta e de igual intensidade: as ações mútuas de dois corpos um sobre o outro são sempre iguais e dirigidas em sentidos opostos.” Essa lei permite-nos entender que, para que surja uma força, é necessário que dois corpos interajam, produzindo forças de ação e reação.

Além disso, é impossível que um par de ação e reação forme-se no mesmo corpo, Outra informação contida no enunciado da Terceira Lei de Newton indica que os pares de ação e reação têm a mesma intensidade, mesma direção, porém sentidos opostos. Assim, se produzirmos uma força direcionada para baixo sobre um corpo, receberemos dele uma força de reação direcionada para cima. Para toda força de ação, surge uma força de reação, com mesmo módulo e direção, porém em sentido oposto. Observe a figura abaixo. Nela temos a força que o corpo 1 faz no corpo 2 (F 1,2 ). Ela é equivalente, em módulo, à força que o corpo 2 faz sobre o corpo 1 (F 2,1 ), no entanto, com sentido contrário. Por isso, adotamos o sinal negativo: Veja também : Exemplos da Terceira Lei de Newton

Quanto é o FAT?

Saldo dos recursos do FAT ordinariamente transferidos ao BNDES, em 30/06/2023

Modalidade de aplicação Valor %
FAT TJLP 100.109 26%
FAT TLP 190.441 50%
FAT Cambial 24.151 6%
Recursos disponíveis 69.635 18%

Como calcular a força de atração entre duas cargas?

O que é força elétrica? – Força elétrica é a interação exercida entre cargas elétricas. Cargas elétricas de mesmo sinal repelem-se quando aproximadas, e cargas elétricas de sinais diferentes são atraídas. A força elétrica que uma carga exerce sobre outra carga é proporcional ao produto do módulo de suas cargas e inversamente proporcional ao quadrado da distância que as separa. A força elétrica faz com que as cargas de sinais iguais sejam repelidas. A força elétrica é também uma grandeza vetorial, pois apresenta módulo, direção e sentido. A unidade de medida da força elétrica é o newton. Além disso, é importante lembrar que, independentemente do módulo das cargas que interagem, a força elétrica exercida sobre ambas as cargas é igual, em decorrência da terceira lei de Newton, chamada Lei da Ação e Reação.

A lei usada para quantificar a intensidade da força elétrica que uma carga produz sobre outras cargas é a lei de Coulomb, que foi nomeada como forma de homenagem a seu descobridor, o físico francês Charles Augustin Coulomb, Por meio de uma balança de torção, criada por ele mesmo, Charles Coulomb foi capaz de determinar a intensidade da força entre cargas de forma precisa.

Com base em seus resultados experimentais, ele deduziu a lei matemática que explica a força de interação entre cargas elétricas. “A força de atração entre cargas elétricas é proporcional ao produto de suas cargas e inversamente proporcional ao quadrado da distância que as separa.” Veja também: 5G – p ossibilidades da nova rede de telecomunicações Não pare agora.

Qual é o valor de 1 Newton?

Unidades de Medida de Força – A origem da palavra força vem do latim fortia, que indica força ou a capacidade de realizar uma determinada tarefa. Força é um conceito fundamental da mecânica clássica usado para designar o agente que altera o estado de repouso ou movimento de um corpo. Quando se aplica uma força sobre um corpo, esse pode desenvolver uma aceleração, como estabelecem as leis de Newton, ou se deformar. Existem diferentes tipos de força na natureza, tais como a força gravitacional, força elétrica, força magnética, força nuclear, etc. Sua unidade no Sistema Internacional de Unidades (SI) é o newton (N), que representa o kilograma metro por segundo quadrado (kg•m/s²). O nome é uma homenagem ao matemático, físico, astrônomo, teólogo, autor e amplamente reconhecido como um dos cientistas mais influentes de todos os tempos, o inglês Sir Isaac Newton,1 N (ou 1 kg•m/s²) é a força necessária para fazer com que um corpo com massa de 1 kg adquira uma aceleração de 1 m/s².

Como usar a força de atrito?

A orientação da força de atrito é: Sentido: contrário ao movimento, podendo ser para a direita ou para a esquerda, para frente ou para trás. Portanto, se a força é para frente, a força de atrito é para trás.

Como é definido o atrito?

O atrito é um tipo de força que está presente quando duas superfícies entram em contato. Quando caminhamos, empurramos o chão para trás e o atrito existente entre nossos pés e a superfície é o responsável por nos impulsionar para frente. Ao esfregar as mãos, pode-se sentir calor por causa do atrito gerado com o movimento.

Quanto maior o peso maior o atrito?

O que é atrito estático? – O atrito estático também pode ser chamado somente de força de atrito, que se adequa apenas para as situações em que não há movimento entre as superfícies. Seria como o exemplo do guarda roupa muito pesado, de um bebê tentando empurrar um objeto muito grande, ou situações semelhantes.

  1. Observe bem os exemplos citados no parágrafo acima, quais conceito aparecem em comum? Se você pensou na diferença de tamanho e peso entre os corpos, você acertou.
  2. É fato que a força de atrito estático está intimamente relacionada com o peso daquele objeto, quanto maior ele for, provavelmente sofrerá mais atrito.

Ao mesmo tempo, as superfícies de deslizamento também influenciam na magnitude do atrito. É como transportar uma caixa de papelão por um piso liso, plano e sem relevo; e depois tentar deslizar a mesma caixa sobre um chão cimentado, repleto de relevos, pedrinhas, irregularidades e asperezas.

  • Cada um desses aspectos aparece na fórmula da força de atrito estático.
  • No caso do peso (P), será representado pelo vetor normal (N), aquele vetor que está sempre na perpendicular do objeto, com sentido oposto ao da força de peso.
  • A questão das qualidades e características da superfície de deslizamento é resolvida com o coeficiente de atrito estático (µ E ).

Trata-se de um valor matemático que expressa o comportamento de duas superfícies ao deslizarem entre si. Então, cada par de materiais terá um coeficiente µ E diferente. A partir disso, a fórmula que expressa a força de atrito estático (F AE ) é: F AE = µ E,N

Como se calcula o trabalho?

Fórmula do trabalho Para o calcular o trabalho de uma força devemos utilizar a fórmula T = F x d, em que: T – trabalho dado em joules; F – força dada em newtons; d – deslocamento do corpo dado em metros.

Como calcular a força de atrito em um plano inclinado?

Aceleração do plano inclinado com atrito – No plano inclinado com atrito, quando um corpo não está em equilíbrio, ele se movimenta com determinada aceleração, Considerando o caso mais simples do plano inclinado com atrito, em que o corpo está descendo, e sobre ele temos apenas a atuação da força peso, força normal e força de atrito, então a aceleração pode ser calculada por meio da fórmula : \(a=g\cdot (sin\ ⁡θ-μ\cdot cos⁡\ θ)\)

a é a aceleração do corpo, medida em \( \), g é a aceleração da gravidade, medida em \( \), \(sen\ θ\) é o seno do ângulo de inclinação do plano, medido em graus. \(μ\) é o coeficiente de atrito, pode ser estático, quando o corpo está na iminência do movimento (quase se movimentando), ou cinético, quando o corpo está se movimentando; não possui unidade de medida. \(cos\ θ\) é o cosseno do ângulo de inclinação do plano, medido em graus.

Observação: Nos casos em que temos a atuação de outras forças sobre o corpo, seja subindo, seja descendo, a aceleração do corpo no plano inclinado com atrito não é mais calculada pela fórmula acima. Leia também: Leis de Newton — os postulados em torno da dinâmica do movimento

Quando a força de atrito é igual a força resultante?

Atrito em fluidos – O atrito mais estudado é aquele entre duas superfícies sólidas, mas também vale destacar o atrito que um corpo sólido sofre ao se deslocar por um fluido (líquido ou gasoso). Um exemplo clássico desse tipo de atrito é a força de resistência do ar,

You might be interested:  Calcular Signo Lunar E Ascendente?

Apesar de pouco estudado no contexto de ensino médio, esse tipo de força de resistência é proporcional à velocidade, em baixas velocidades: \ Em velocidade mais altas, ela passa a ser proporcional ao quadrado da velocidade: \ Como a força de resistência ao movimento cresce conforme cresce a velocidade, um corpo em queda livre, sob efeito da resistência do ar, pode atingir uma velocidade terminal,

Isso ocorre quando a força de resistência se iguala ao peso do corpo. Desse modo, a força resultante é nula, assim como a aceleração resultante, e, por isso, a velocidade não será mais alterada. Essa força de resistência depende não só da velocidade, mas também da geometria do corpo: quanto mais “aerodinâmico” o formato, menor a força de resistência.

Exercício de fixação ENEM/2015 Num sistema de freio convencional, as rodas do carro travam e os pneus derrapam no solo, caso a força exercida sobre o pedal seja muito intensa. O sistema ABS evita o travamento das rodas, mantendo a força de atrito no seu valor estático máximo, sem derrapagem. O coeficiente de atrito estático da borracha em contato com o concreto vale \(\mu_ =1,0\) e o coeficiente de atrito cinético para o mesmo par de materiais é \(\mu_ =0,75\).

Dois carros, com velocidades iniciais iguais a 108 km/h, iniciam a frenagem numa estrada perfeitamente horizontal de concreto no mesmo ponto. O carro 1 tem sistema ABS e utiliza a força de atrito estática máxima para a frenagem; já o carro 2 trava as rodas, de maneira que a força de atrito efetiva é a cinética.

Como calcular força sem atrito?

A aceleração de objetos em planos sem atrito é constante e está relacionada com a aceleração gravitacional e o seno do ângulo de inclinação: a = g. senθ.

Quais são as leis de atrito?

Atrito – Clarilub 25/04/2013 Conceito de Atrito: Principal componente do desgaste mecânico define-se como a força de resistência ao movimento de um corpo que desliza sobre outro e depende da natureza do material das peças em contato. É representado pela letra grega u (mu).De uma forma mais completa, o atrito é um estado de aspereza ou rugosidade entre dois sólidos em contato, que permite uma troca de forças em uma direção tangencial a região de contato entre os sólidos.O fato de existir atrito entre dois sólidos não implica, necessariamente, a existência de uma força de atrito entre eles.O sentido da força de atrito é sempre contrário ao deslizamento ou a tendência de deslizamento entre sólidos em contato.De acordo com a 3ª lei de Newton (Ação e Reação), os sólidos A e B trocam entre si forças de atrito, existe uma força de atrito que A aplica em B e B em A.

  • A força de Atrito:
  • 1. é diretamente proporcional a carga;
  • 2. é independente da área de contato;
  • 3. varia de acordo com a natureza das superfícies;

4. não afeta a velocidade do deslizamento.

  1. O atrito é regido pelas seguintes leis:
  2. 1ª Lei – A força de atrito independe da área de contato.
  3. 2ª Lei – O atrito é diretamente proporcional a carga aplicada.

A explicação para esta lei, é que, a área de contato da superfície ainda que contenha um acabamento polido, possui uma camada de rugosidade que não é perceptível ao olho, porém, se aumentada a mais de 100 vezes, nota-se essa rugosidade e são as elevações destas minúsculas “montanhas” formadas na superfície que efetivamente vão manter contato entre as superfícies.Esta segunda lei evidencia ainda mais a primeira.

Se nas condições da Ilustração 3, aplicarmos mais carga, haverá uma considerável deformação das peças, fazendo com que as rugosidades que não se tocavam, venham a se tocar, aumentando assim o atrito.Considerando estas duas leis, conclui-se que o controle do desgaste das peças, leva em consideração a natureza deste desgaste.

Para tanto, deve-se conhecer os principais fatos geradores de desgaste dos equipamentos mais comumente utilizados nas empresas.

  • Ilustração 3
  • Tipos de atritos:
  • Atrito Estático:
  • Exemplo de Atrito Estático:
  • Atrito Cinético ou Dinâmico:
  • Exemplo de Atrito Cinético ou Dinâmico:
  • Benefícios e Malefícios do atrito de uma forma geral:
  • Benefícios:
  • Malefícios:

O atrito além de ser uma força que oferece resistência ao movimento pode também ser uma força motriz. Como exemplo, coloca-se uma caixa em uma carroceria de um caminhão que começa a andar, esse por sua vez, fará com que o atrito da carroceria com a caixa, movimente a caixa.O atrito depende e está vinculado ai estado de aspereza ou rugosidade de duas superfícies que estão em contato.”O atrito pode estar nas fases, estática, cinética (dinâmica) e na fase de iminência de movimento”.É o coeficiente entre a força necessária para iniciar um movimento de um corpo considerando seu próprio peso.A palavra “Estática” significa parada ou em repouso.

Aplicando-se uma força “F”, na tentativa de movimentar um corpo, a força de atrito (Fat) existente no corpo que tangencia a superfície de contato, chamado de atrito, mantém o corpo em repouso porque ela no momento está sendo igualada a força “F”, o atrito também aumenta na mesma intensidade até chegar ao ponto máximo.

Esse atrito estático no seu ponto máximo passa a ser chamado de “Atrito de Destaque” fazendo com que o corpo esteja na eminência de movimento.Ora, para mover uma caixa, se for feita uma força igual ao atrito dinâmico, ela não sairá do lugar, pois as forças irão se anular.

Então, conclui-se com isso que a força de atrito estático é maior que a de atrito dinâmico. Porém, na maioria dos casos, os seus valores são tão próximos que podem-se considerá-las aproximadamente iguais.Nos carros de corrida precisa-se de muita aceleração, tanto para diminuir quanto para aumentar a aceleração.

No entanto quando se freia ou acelera o carro a uma troca de força de atrito entre o pneu e o solo.Assim, o valor da aceleração fica limitado pela força de atrito máxima. A maior força de atrito ocorre na situação de máximo atrito estático, sem derrapamento, e é por isso que os projetistas fazem os pneus mais largos e com borrachas especiais, que tenham alto coeficiente de atrito com o asfalto.É a força requerida para manter em deslizamento um determinado corpo com um determinado peso.Ocorre quando uma força de atrito age em um corpo qualquer que está em movimento (cinemática ou dinâmica).Para velocidades menores que 5 m/s, a força de atrito cinético é praticamente constante e dado por Fat = mc,

NComo já havia demonstrado no início deste trabalho, onde falamos sobre o homem primitivo e os antigos egípcios que tinham a grande dificuldade de transportar objetos grandes, devido ao atrito cinético entre o objeto e o solo que se opunha ao movimento além da provocação do aquecimento das superfícies.A solução deles foi colocar roletes entre as superfícies para facilitar o movimento.

Então um pequeno atrito estático já era o suficiente para girar o rolete não havendo mais o atrito cinético. Com isso, criaram a roda e os roletes se tornaram obsoletos não sendo mais usados, facilitando muito mais o transporte de blocos e colossos. Mas o rolete não ficou totalmente esquecido devido ao atrito do eixo com a roda, se usado o lubrificante o atrito cinético diminuiria, então se baseando no formato e funcionamento dos roletes, criaram as esferas.

Como é um movimento circular, vai ter um pouco de atrito cinético, vai haver aquecimento por causa das irregularidades da superfície quando a roda girar.Se não fosse o atrito um carro não sairia do lugar porque os pneumáticos deslizariam sobre a superfície. Em uma superfície lamacenta ou com neve é preciso que haja correntes no pneu do carro para que o carro saia do lugar são as correntes que fazem com que o atrito aumente.

Sem o atrito as correntes não poderiam mover as máquinas e os pregos não ficariam fixos na parede. Em uma lombada, um carro parado só não desliza porque existe atrito. O atrito é prejudicial no momento em que ele desgasta as superfícies que rolam uma sobre a outra, aumenta a força necessária para mover um corpo e produzir calor.