Pode Usar Calculadora No Enem?

Pode Usar Calculadora No Enem

É permitido o uso de calculadora no Enem?

Pode usar calculadora no Enem? – Calculadora é um dos itens proibidos de levar no Enem, segundo o edital. Para aquelas matérias que exigem conta, o participante deve utilizar o próprio caderno de questões ou a folha de rascunho para fazer os cálculos, que normalmente não são muitos.

Pode usar calculadora na prova?

Ao estudar para a prova, posso usar uma calculadora? Você com certeza vai resolver questões de concurso mais rápido ao usar uma, permitindo que você faça mais questões em menos tempo. Mas matemática para concurso é prática, e você não vai poder usar uma calculadora na prova.

Pode usar calculadora no ensino médio?

Sim. Os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs) orientam que cabe ao educador a tarefa de iniciar o aluno na utilização de novas tecnologias e a calculadora está incluída nelas. Uma razão é social: a escola não pode se distanciar da realidade do aluno.

  1. Outra razão é pedagógica: a incorporação do instrumento pela escola permite explorar relações matemáticas e refletir sobre a grandeza numérica.
  2. Os estudantes devem aprender a dominar diferentes estratégias de cálculo, conhecer os limites de cada recurso e, por fim, decidir a quais usar calculadora é mais adequado.

Diante de um problema em que é necessário encontrar o resto de uma divisão inteira, por exemplo, o aluno precisa reconhecer que o instrumento não oferece essa informação diretamente no visor. Estimar mentalmente os resultados antes de usar a calculadora é uma das estratégias possíveis, assim como usá-la como uma ferramenta de controle e verificação de resultados com técnicas de papel e lápis – o que permite aos alunos a autonomia na correção.

  • Outro trabalho interessante consiste em empregar a calculadora para o estudo das representações decimais.
  • Por meio de atividades de divisão de 1 por 2, 1 por 3, 1 por 4, 1 por 5 etc., usando o instrumento, os alunos podem levantar hipóteses sobre as escritas que aparecem no visor da calculadora e interpretar o significado dessas representações.

Consultoria Luiz Roberto Dante, livre-docente em Educação Matemática pela Universidade Estadual Paulista (Unesp-Rio Claro). Pergunta enviada por Ubirajara de Morais, Recife, PE

Pode levar o celular para o Enem?

E o Celular? – O celular deve ser desligado durante o Enem Se realmente for preciso, você pode levar para o Enem o seu celular. Porém, não poderá usá-lo durante as provas. Para evitar fraudes e outros incidentes, a organização é rígida: antes de você entrar à sala, deverá desligar o aparelho, tirar a bateria e guardá-lo em uma embalagem que será fornecida pelo fiscal de sala.

Quem tem ansiedade tem direito a calculadora no Enem?

Durante todo o dia de ontem, 13 de janeiro de 2016, nossas caixas de correio eletrônicas foram inundadas por mensagens de jovens alunos com TDAH (e seus pais) que foram sumariamente desclassificados pelo ENEM, injusta e improcedentemente. A ABDA conversou com essas pessoas por telefone, e-mail, WhatsApp e facebook, para apurar e entender os fatos.

  • Antes de relatar os acontecimentos, vamos esclarecer as regras do ENEM.
  • Desde 2012, o ENEM disponibiliza atendimento diferenciado para pessoas com TDAH, dislexia e/ou discalculia.
  • Tal prerrogativa concede 60 minutos de tempo adicional para fazer a prova, sala especial, ledor e calculadora.
  • No momento da inscrição, o aluno visualiza a opção para atendimento especializado e assinala conforme sua necessidade.

Segundo a Nota Técnica disponibilizada pelo ENEM, ainda que o aluno não faça a solicitação no ato da inscrição, ele pode solicitar no dia da prova: “Ao participante que comprovadamente fizer jus ao atendimento diferenciado e que não tiver solicitado nenhum recurso de acessibilidade no ato da inscrição será igualmente assegurado o direito a tempo adicional. Os fatos relatados As pessoas relatam que fizeram a inscrição, solicitando o atendimento especial. Foram posteriormente contatadas pelo Inep, como explica o formulário, e obtiveram suas necessidades atendidas, inclusive, assinaram o termo de responsabilidade exigido, no dia da prova.

  • Ou seja, suas solicitações foram acatadas.
  • No dia em que o ENEM publicou o gabarito e resultado, no entanto, essas pessoas encontraram em seus respectivos status ‘em auditoria’, e posteriormente, ‘desclassificado por falta de documento comprobatório’.
  • A grande questão é que essas pessoas apresentaram os laudos, no ato da inscrição e/ou no dia da prova, conforme prerrogativa da norma técnica do INEP.

Entre telefonemas, mensagens nas redes sociais, WhatsApp e e-mails, já contamos com mais de 60 casos, de TDAH, dislexia e/ou discualculia, mas também temos conhecimento de casos de sabadistas e outros problemas, embora em menor número. Para agravar a situação, as notas ficaram suspensas até dia 10/01, quando então, souberam que estavam desclassificados, e, as inscrições para o SISU se encerram hoje, dia 14/01, deixando pouco tempo para recursos, o que gerou nessas pessoas, além da humilhação e constrangimento, elevados níveis de ansiedade e abatimento.

  • Estou chorando tanto, estou com tanto medo” – Carlos, Tocantins.
  • Eu não durmo há 3 dias.
  • Estou explodindo de ansiedade e tristeza.
  • É muita humilhação.
  • Noyalle, Fortaleza “Essa situação toda só agravou minha situação pois fiquei totalmente instável” – Lorena, Belém “Fiquei dias sem dormir preocupado com isso, ansiedade nas alturas” – Bruno, São Paulo “O MEC não deu atenção, mas eu não vou desistir” – Thais, São Paulo “Estou extremamente indignada e chateada com a situação pois agora perdi minha chance de ingressar nas faculdades que desejo.

Tenho apenas 17 anos e penso que é um absurdo ser eliminada do ENEM nessas condições injustas alegadas pelo INEP. ” – Júlia, Belo Horizonte Tivemos acesso a nota de resposta do INEP pelo jornal Linhas Populares: Leia a Nota do Inep : “Caro, de acordo com os itens 2.2.3 e 2.9 do Edital do Enem 2015 (abaixo), o participante pode solicitar tempo adicional de 60 minutos, desde que tenha declarado a deficiência ou condição especial, no caso, TDAH, no ato da inscrição.

You might be interested:  Calcular Valor Imóvel Online?

O Inep reserva-se o direito de exigir, a qualquer tempo, documentos comprobatórios: “2.2.3 O PARTICIPANTE que declarar, no ato da inscrição, ser pessoa com deficiência ou ter outra condição especial, conforme Decretos nº 3.298, de 20 de dezembro de 1999, e nº 5.296, de 2 de dezembro de 2004, poderá solicitar o Tempo Adicional, de até 60 minutos, em cada dia de realização do Exame, mediante requerimento específico disponível em sala de provas.2.9 O Inep reserva-se o direito de exigir, a qualquer tempo, documentos que atestem a condição que motiva a solicitação de atendimento declarado.” Participantes que tiverem dúvidas ou reclamações devem contatar nossa Central de Atendimento.

Os canais são o Fale Conosco, com acesso pelo portal do Inep (www.portal.inep.gov.br) e o telefone 0800-616161, das 8h às 20h, de segunda a sexta-feira. Atenciosamente, Málcia Afonso / Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira” A ABDA reitera o seu apoio aos candidatos prejudicados e exige providencias imediatas das autoridades competentes.

O que e proibido levar para a prova do Enem?

Quais são motivos de eliminação do Enem? – Será eliminado do Enem, a qualquer momento e sem prejuízo de demais penalidades previstas em lei, o participante que:

Prestar, em qualquer documento e/ou no sistema de inscrição, declaração falsa ou inexata. Permanecer no local de provas sem documento de identificação válido. Perturbar, de qualquer modo, a ordem no local de aplicação das provas. Comunicar-se ou tentar comunicar-se verbalmente, por escrito ou por qualquer outra forma, com qualquer pessoa que não seja o aplicador ou o fiscal, a partir das 13h (horário de Brasília). Utilizar, ou tentar utilizar, meio fraudulento em benefício próprio ou de terceiros em qualquer etapa do exame. Utilizar livros, notas, papéis ou impressos durante a aplicação do exame. Receber, de qualquer pessoa, informações referentes ao conteúdo das provas. Registrar ou divulgar, por imagem ou som, a realização da prova ou qualquer material utilizado no exame. Levar e/ou ingerir bebidas alcoólicas e/ou utilizar drogas ilícitas na sala de provas. Ausentar-se da sala de provas, a partir das 13h (horário de Brasília), sem o acompanhamento de um fiscal. Ausentar-se da sala de provas, em definitivo, antes de decorridas duas horas do início das provas. Recusar-se, injustificadamente, a qualquer momento, a:

– ter os artigos religiosos, como burca, quipá e outros, vistoriados pelo coordenador; – ser submetido à revista eletrônica; – ser submetido à coleta de dado biométrico; – ter seus objetos vistoriados eletronicamente; e – ter seu lanche vistoriado pelo aplicador.

Não permitir que os materiais próprios, como máquina de escrever em braile, lâmina overlay, reglete, punção, sorobã ou cubaritmo, caneta de ponta grossa, tiposcópio, assinador, óculos especiais, lupa, telelupa, luminária, tábuas de apoio, multiplano e plano inclinado, sejam vistoriados pelo aplicador, exceto o cão-guia, o medidor de glicose e a bomba de insulina. Não aguardar na sala de provas, das 13h às 13h30 (horário de Brasília), para procedimentos de segurança, exceto para a ida ao banheiro, acompanhado por um fiscal. Iniciar as provas antes das 13h30 (horário de Brasília) ou da autorização do aplicador. Portar fora do envelope porta-objetos fornecido pelo aplicador, ao ingressar na sala de provas, Declaração de Comparecimento impressa, óculos escuros e artigos de chapelaria, como boné, chapéu, viseira, gorro ou similares, caneta de material não transparente, lápis, lapiseira, borrachas, réguas, corretivos, livros, manuais, impressos, anotações, protetor auricular, relógio de qualquer tipo, e quaisquer dispositivos eletrônicos, como telefones celulares, smartphones, tablets, wearable tech, máquinas calculadoras, agendas eletrônicas e/ou similares, ipods ®, gravadores, pen drive, mp3 e/ou similar, alarmes, chaves com alarme ou com qualquer outro componente eletrônico, fones de ouvido e/ou qualquer transmissor, gravador e/ou receptor de dados, imagens, vídeos e mensagens e quaisquer outros materiais estranhos à realização da prova. Portar armas de qualquer espécie, exceto para os casos previstos no art.6º da Lei n.º 10.826, de 2003. Recusar-se, injustificadamente, a realizar a identificação especial. Não manter aparelhos eletrônicos desligados no envelope porta-objetos lacrado e identificado, desde o ingresso na sala de provas até a saída definitiva da sala de provas. Se o aparelho eletrônico, ainda que dentro do envelope porta-objetos, emitir qualquer tipo de som, como toque ou alarme, o participante será eliminado do exame. Descumprir as orientações da equipe de aplicação e as regras contidas no edital, durante a realização do exame. Realizar anotações no Caderno de Questões, no Cartão-Resposta, na Folha de Redação, na Folha de Rascunho e nos demais documentos do exame antes de autorizado o início das provas pelo aplicador. Realizar anotações em outros objetos ou qualquer documento que não seja o Cartão-Resposta, o Caderno de Questões, a Folha de Redação e a Folha de Rascunho. Ausentar-se da sala com o Cartão-Resposta ou qualquer material de aplicação, com exceção do Caderno de Questões, ao deixar em definitivo a sala de provas nos 30 minutos que antecedem o término do exame. Não entregar ao aplicador, ao terminar as provas, o Cartão-Resposta, a Folha de Redação e/ou a Folha de Rascunho. Não entregar ao aplicador o Caderno de Questões, exceto se deixar em definitivo a sala de provas nos 30 minutos que antecedem o término das provas. Recusar-se a entregar ao aplicador o Cartão-Resposta, a Folha de Redação e/ou a Folha de Rascunho após decorridas 5 horas e 30 minutos de provas, no primeiro dia, e 5 horas de provas, no segundo dia, com exceção das salas com direito a tempo adicional. Não cumprir as determinações do edital e do aplicador de sala.

Continua após a publicidade

Como é o Enem para quem tem TDAH?

Documentos necessários para pedir atendimento especializado – Para ter direito ao atendimento especializado no Enem, o candidato deve inserir, no momento da inscrição, documento comprobatório da condição que alega ter. Este comprovante, segundo o edital, precisa conter o nome completo do candidato, o diagnóstico de sua condição e o código correspondente à Classificação Internacional de Doença (CID 10).

O documento deve ser assinado por profissional competente, com respectivo registro no Conselho Regional de (CRM), no Ministério da Saúde (RMS) ou em órgão competente. Candidatos com transtorno funcional específico (dislexia, discalculia e/ou déficit de atenção) também devem comprovar a condição, mas é possível apresentar uma declaração emitida e assinada por uma entidade/profissional da área da saúde ou similar.

Continua após a publicidade Já as candidatas lactantes, que estão amamentando, precisam anexar certidão de nascimento da criança – que até a data de aplicação deve ter, no máximo, um ano – ou comprovante de gestação. Por fim, candidatos em classe hospitalar que não podem se deslocar até os locais de prova precisam anexar documento com nome completo, condição que motivou a solicitação, endereço do hospital e assinatura do médico responsável.

You might be interested:  Calcular Nota Enem Descomplica?

Em caso de reprovação da documentação anexada, o participante poderá solicitar recurso entre os dias 26 e 30 de junho, pela Página do Participante. Neste caso, será preciso anexar um novo documento que comprove a necessidade do atendimento especializado. Quem já solicitou o atendimento especializado no Enem 2021 e 2022 e teve o pedido aprovado não precisa anexar novamente a documentação comprobatória.

Prepare-se para o Enem sem sair de casa. Assine o e tenha acesso a todas as provas do Enem para fazer online e mais de 180 videoaulas com professores do Poliedro, recordista de aprovação nas universidades mais concorridas do país. Continua após a publicidade : Atendimento especializado no Enem: quem tem direito e como pedir

Pode usar calculadora na universidade?

Não é permitido utilizar calculadora física para fazer provas que envolvam cálculos.

O que acontece se eu passar no Enem no 1 ano?

Prestar a prova no 1º ano é uma excelente forma de se acostumar com estilo da prova e se preparar até o 3º ano, quando a prova passa a valer de verdade. Mesmo não podendo utilizar a nota do Enem para ingressar em uma universidade, os estudantes que fazem o exame nos primeiros anos do ensino médio ganham experiência.

Quem tem autismo pode usar calculadora?

Assim, o trabalho com a calculadora nas aulas de matemática com crianças com Autismo faz se necessário por permitir ao aluno que reflita mais sobre o problema, já que não precisa gastar tanto tempo fazendo contas, fator esse que afasta esse público.

Como podemos usar a calculadora no ensino da Matemática?

A calculadora pode ser utilizada como instrumento de aprendizagem, ou seja, um recurso para potencializar a aprendizagem de conteúdos matemáticos, na medida em que favorece a busca e percepção de regularidades, o desenvolvimento de estratégias para resolução de situações-problemas e o papel da revisão na matemática (

Pode ir de cabelo solto no Enem?

3. Os participantes do Enem devem estar com os cabelos presos para realização das provas.

Pode rasgar a prova do Enem?

Ou seja, fazer o que o estudante fez não é permitido e, de acordo com o edital, passível de desclassificação do exame. Provavelmente, a foto em questão foi tirada de um simulado impresso pelo jovem – e não da prova verdadeira.

É obrigatório ir de calça para o Enem?

O que vestir no Enem? – Para realizar a prova do Enem, apesar de não haver restrições de roupas, é importante seguir algumas recomendações. A principal recomendação é a do conforto. Use roupas leves e que não vá te deixar desconfortável durante as horas de provas.

Quem tem TDAH tem alguma vantagem no Enem?

Isso porque o edital do ENEM expressamente prevê que os deficientes terão direito ao tempo adicional de 60 minutos por prova. Nesse caso, ainda que o candidato que tenha o transtorno de déficit de atenção não seja considerado deficiente, é possível que haja o reconhecimento desse direito também.

Pode usar óculos de grau no Enem?

O que é proibido? – Alguns candidatos ficam receosos se podem usar camiseta regata, bermuda, chinelos, entre outras roupas e calçados no dia das provas. Na verdade, o Edital do Enem não traz nenhuma restrição e/ou proibição quanto à vestimenta. O que o documento traz são proibições quanto a utilização de acessórios, como óculos escuros e artigos de chapelaria : boné, chapéu, viseira, gorro ou similares que cubram cabelos e orelhas. Boné e óculos escuros são proibidos no Enem Artigos religiosos, como burca e quipá, também precisam passar por revistas do aplicador de provas para que possam ser utilizados dentro da sala de provas. O mesmo vale para materiais próprios como máquina Perkins, reglete, punção, sorobã ou cubaritmo, caneta de ponta grossa, assinador, régua, óculos especiais, lupa, telelupa, luminária e/ou tábuas de apoio.

Porque o autista não pode fazer a prova do Enem?

Leia a nota do Inep na íntegra: – O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) esclarece que, no primeiro dia de aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2022, um participante com deficiência não pôde realizar as provas por não apresentar documento válido de identificação.

  • Após uma diligência inicial, foi registrado, nos documentos de ata de sala, que o inscrito portava apenas a Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) Digital, a via original da Certidão de Nascimento e a cópia da Carteira de Trabalho e Previdência Social.
  • Diferentemente do que foi noticiado pela imprensa, nenhum dos documentos apresentados é permitido para realizar o exame, conforme previsto nos editais do Enem 2022.

Diante do exposto, o Inep vem a público reafirmar o compromisso com os participantes do Enem 2022 para garantir a isonomia do exame, cumprindo as regras previstas, de forma igual, para todos os inscritos. Da mesma forma, o Instituto reforça a execução da Política de Acessibilidade e Inclusão, instituída no ano de 2000, com a operacionalização para participantes com deficiência.

Vale destacar que, desde esse período, foram implementados diversos recursos e instrumentos para inclusão de participantes com deficiência, inclusive de autistas. Além disso, nesta edição do exame, mais de 3 mil participantes com autismo tiveram o pedido de atendimento especializado deferido. Os editais publicados com as regras oficiais do Enem 2022 elencam quais os documentos válidos para identificação dos participantes e detalham que serão permitidos apenas três tipos de documentos digitais na edição do exame.

São eles: e-Título, CNH Digital e RG Digital. Os editais especificam, ainda, que não serão aceitos documentos que não estejam listados. A novidade foi amplamente divulgada nos canais de comunicação do Instituto. Conforme também previsto nos editais do Enem 2022, o participante impossibilitado de apresentar a via original de documento oficial de identificação com foto poderá realizar as provas desde que apresente boletim de ocorrência expedido por órgão policial há, no máximo, 90 dias do primeiro dia de aplicação do exame; e submeta-se à identificação especial, que compreende a coleta de informações pessoais.

No entanto, o Inep apurou se de fato foi apresentado o boletim, conforme informado pela tutora do participante, e verificou que o documento não foi entregue aos fiscais de sala para identificação do inscrito antes do horário-limite para realização do procedimento. Todas as denúncias de eventuais falhas na aplicação do Enem são apuradas pelo Inep junto ao consórcio aplicador do exame para que sejam tomadas medidas administrativas, quando for o caso.

No entanto, salienta-se que não houve falha nos procedimentos de identificação durante o caso em questão. Em função disso, cabe esclarecer que a não realização da prova por ausência de apresentação de um documento de identificação válido, de acordo com os editais, não habilita o participante a solicitar a reaplicação do exame.2 de 2 Jovem autista de 19 anos não conseguiu fazer a prova do Enem — Foto: Reprodução/Redes sociais Jovem autista de 19 anos não conseguiu fazer a prova do Enem — Foto: Reprodução/Redes sociais O estudante chegou com a mãe no Colégio João Bley, em Castelo, por volta de 12h e levou para a prova a Carteira de Trabalho Digital.

Assim que chegou na escola, dois monitores já estavam no local esperando por Daniel para fazer a prova, já que por conta da necessidade específica, o atendimento para realizar o exame precisa ser especializado. Quando Daniel apresentou o documento de identificação à equipe, recebeu a negativa. A família insistiu e tentou fazer com que o jovem fizesse a prova apresentando o boletim de ocorrência, já que Daniel teve a carteira de identidade extraviada.

Mesmo assim, a equipe não aceitou o boletim, que segundo a mãe foi feito antes de 13h. Ao mesmo tempo, Elenir entrou em contato com a advogada da família e pediu uma orientação sobre o que ela deveria fazer. A advogada da família de Daniel, Roberta Louzada, disse que tentou entrar em contato com o Inep com pelo telefone 0800, que foi o telefone informado na portaria da escola, mas o número não funcionava.

Roberta disse que tentou ligar cinco vezes e gravou as ligações, mas que não conseguiu nenhum retorno do Inep. Enquanto isso, ela orientava a mãe para que continuasse na escola, para não sair até os portões serem fechados. Os funcionários não aceitaram nenhuma documentação e quando chegou o horário do fechamento dos portões, 13h30, Daniel e a mãe foram orientados a sair da escola.

Elenir disse que não iria sair e então os funcionários acionaram a polícia para a retirada da mãe e de Daniel. Após a chegada da polícia, a mãe gravou um vídeo mostrando o momento da saída deles, com o filho frustrado por não conseguir fazer prova.

You might be interested:  Como Calcular O Retroativo Do Bpc Loas?

Onde será a prova do Enem 2023?

Os candidatos poderão acessar o local de prova no Cartão de Confirmação de Inscrição na página do participante. O Enem 2023 será aplicado em todos os estados brasileiros. O Inep disponibiliza em seu site a relação completa de todos os municípios de aplicação do exame.

Quando sai o local de prova do Enem 2023?

Isso acontecerá no dia 24 de novembro de 2023.

Pode usar calculadora na universidade?

Não é permitido utilizar calculadora física para fazer provas que envolvam cálculos.

Como vai ser o novo Enem 2024?

Proposta do MEC para ensino médio descarta mudança no Enem 2024 Entre as mudanças defendidas pelo MEC está o aumento da formação básica no ensino médio (Foto: Marcos Santos/USP Imagens) Uma das novidades desta semana foi o anúncio da proposta do Ministério da Educação (MEC) para o ensino médio, entre elas como ficará o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2024.

  1. As propostas foram elaboradas com base na consulta pública, realizada entre abril e junho.
  2. Segundo o MEC, não haverá mudanças no Enem de 2024, ele permanece alinhado com as disciplinas básica, então continua com as mesmas características atuais.
  3. Com relação ao currículo, são várias as mudanças propostas, mas não precisa ficar preocupado porque nada vai mudar de uma hora para a outra.

Em primeiro lugar, porque as informações divulgadas e que estão circulando nas redes sociais, TVs e outros canais são apenas uma proposta ou seja, há ainda um processo de discussão com as secretarias de educação e especialistas, entre outros, para chegar a uma versão definitiva do documento.

Esse processo deve acontecer até 21 de agosto. Depois disso, o texto final vai ser enviado para o Congresso Nacional, onde passará por um processo de tramitação até ir a votação. Não é possível prever um tempo para esse processo, porque envolve negociações políticas. Uma terceira etapa é a definição das normas para implementar o novo currículo nas escolas.

Isso é responsabilidade do Conselho Nacional de Educação (CNE) e também dos conselhos estaduais de educação. Quer dizer, vai levar tempo. Mas quais são as principais mudanças propostas pelo MEC? Formação básica Aumentar a carga horária da formação básica dos estudantes das escolas regulares para 2.400 horas.

Para o ensino técnico a carga é seria de 2.200 horas. O total de horas é 3.000 somando as três séries do ensino médio. Atualmente, são 1.800 horas no máximo de formação básica de um total de 3.000. O restante é destinado aos itinerários formativos que deixam de existir na proposta do MEC. A sugestão do MEC é que a formação geral seja composta por língua portuguesa, matemática, arte, educação física, literatura, história, sociologia, filosofia, geografia, química, física, biologia, inglês ou espanhol e educação digital.

Mas ainda não se sabe se esses conteúdos serão incluídos na formação geral como disciplinas ou em outro formato.

Parte flexível do currículo A proposta do MEC prevê que as escolas ofereçam três caminhos de formação na parte flexível. Além disso, o nome da formação passa a ser “percursos de aprofundamento e integração de estudos” e não itinerários formativos, como é hoje. Os percursos sugeridos são: Linguagens, matemática e ciências da natureza. Linguagens, matemática e ciências humanas e sociais. Formação técnica e profissional. A carga horária para a parte flexível é de 600 horas, no mínimo.

: Proposta do MEC para ensino médio descarta mudança no Enem 2024

Como a matemática e cobrada no Enem?

5.Funções – As provas de matemática no Enem costumam cobrar temas como funções exponenciais, funções quadráticas, funções logarítmicas e funções afins, além dos gráficos relativos a elas. Veja este exemplo: Ano: 2020 | Enem digital Banca: INEP Por muitos anos, o Brasil tem figurado no cenário mundial entre os maiores produtores e exportadores de soja.

  1. Entre os anos de 2010 e 2014, houve uma forte tendência de aumento da produtividade, porém, um aspecto dificultou esse avanço: o alto custo do imposto ao produtor associado ao baixo preço de venda do produto.
  2. Em média, um produtor gastava R$ 1 200,00 por hectare plantado, e vendia por R$ 50,00 cada saca de 60 kg.

Ciente desses valores, um produtor pode, em certo ano, determinar uma relação do lucro L que obteve em função das sacas de 60 kg vendidas. Suponha que ele plantou 10 hectares de soja em sua propriedade, na qual colheu x sacas de 60 kg e todas as sacas foram vendidas.

  1. L(x) = 50x – 1200
  2. L(x) = 50x – 12000
  3. L(x) = 50x + 12000
  4. L(x) = 500x – 1200
  5. L(x) = 1200x – 500

Resposta correta: b Confira o vídeo da página Matemática mastigada e veja como calcular esta questão: