Historia Da Tabela Periodica Pdf?

Historia Da Tabela Periodica Pdf

Qual a história da tabela periódica resumo?

Em 1869, o mundo ganhou uma forma de apresentar os elementos químicos descobertos ao longo do tempo. Dmitri Mendeleev organizou as substâncias e apresentou à comunidade científica. Esse projeto ganhou o nome de tabela periódica. No entanto, para chegar a esse resultado foi necessário um longo processo de pesquisas.

Como foi a origem da tabela periódica?

Mapa Mental: Origem da Tabela Periódica – *Para baixar esse mapa mental, clique aqui ! Veja alguns dos químicos que se destacaram na tentativa de organizar os elementos em uma tabela. Tríades de Dobereiner Ilustração de Johann Wolfgang Dobereiner * No ano de 1829, o químico alemão Johann Wolfgang Dobereiner organizou a primeira Tabela Periódica da história. Ela apresentava os trinta elementos químicos conhecidos até então e foi batizada por ele de tríades de Dobereiner. Representação de uma tríade de Dobereiner. Um fato interessante em relação às tríades de Dobereiner é que a massa atômica do elemento central da tríade era exatamente a resultante da média aritmética entre as massas atômicas dos outros dois elementos da tríade. Parafuso telúrico de Alexandre de Chancourtois No ano de 1862, o geólogo e mineralogista francês Alexandre de Chancourtois resolveu propor uma organização dos elementos químicos conhecidos na época para facilitar a aplicação deles na mineralogia. A tabela de Chancourtois foi denominada de parafuso telúrico. Representação do parafuso telúrico de Chancourtois. Chancourtois distribuiu os elementos (pontos escuros na imagem) químicos em ordem crescente de massa atômica ao longo de uma faixa espiral existente em um cilindro. Com essa organização, Chancourtois observou que os elementos posicionados na mesma linha vertical apresentavam propriedades químicas semelhantes.

Lei das Oitavas Lei das oitavas foi o nome proposto pelo químico inglês J.A.R. Newlands, no ano de 1865, à Tabela Periódica. Pelo fato de Newlands também ser músico, ele montou a tabela de acordo com as notas musicais (dó, lá, ré, mi, fá, sol, lá, si). Newlands organizou os 61 elementos químicos conhecidos na época em ordem crescente de massa atômica e colocou-os em colunas verticais.

Cada uma das colunas verticais possuía sete elementos. Representação de duas oitavas de Newlands. Newlands observou que os elementos químicos presentes em uma mesma linha horizontal de oitavas diferentes apresentavam propriedades químicas semelhantes. Assim, o primeiro elemento de uma oitava apresentava propriedades semelhantes ao primeiro elemento da outra oitava e assim sucessivamente. Tabela periódica de Mendeleev Ilustração do químico Mendeleev ** Mendeleev, durante seus trabalhos com os elementos químicos, tinha o hábito de anotar as propriedades de cada um deles em fichas. Em um dado momento, no ano de 1869, ele resolveu colocar essas fichas em ordem crescente de massa atômica.

Logo após organizar os elementos em ordem crescente de massa atômica, Mendeleev manteve o padrão, mas posicionou os elementos em colunas horizontais e verticais, respeitando as características e semelhanças dos elementos. Tabela periódica de Moseley No ano de 1913, o químico inglês Henry Moseley, a partir da tabela proposta por Mendeleev, montou a tabela periódica nos padrões que conhecemos até os dias de hoje.

Diferentemente de Mendeleev, Moseley organizou os elementos em ordem crescente de número atômico, manteve a organização em colunas horizontais e verticais, mas posicionou os elementos de mesmas características químicas nas mesmas colunas verticais. Tabela periódica atual Após 1913, a Tabela Periódica proposta por Moseley não sofreu nenhuma grande modificação, na verdade, passou por algumas atualizações, já que alguns elementos químicos foram descobertos.

  • Comparando-a com a tabela atual, a tabela de Moseley não apresentava, por exemplo, os elementos químicos de números atômicos entre 110 e 118.
  • Além disso, a série dos actinídeos estava localizada acima da série dos lantanídeos.
  • A última atualização realizada na Tabela Periódica foi no ano de 2016, quando os elementos 113, 115, 117 e 118 passaram a fazer parte oficialmente dela.

* Crédito da imagem: Yangchao / shutterstock.Inc ** Crédito da imagem: Olga Popova / shutterstock.Inc Por Me. Diogo Lopes Dias

Como surgiu e foi organizada a tabela periódica?

A origem da tabela periódica teve início em 1826 quando o Johann Wolfgang Doberei notou que alguns elementos químicos podiam ser agrupados em tríades (grupos de três) de acordo com suas semelhanças químicas. Por exemplo, o lítio (Li), o sódio (Na) e o potássio (K) foram agrupados como metais reativos frágeis.

Quem foi que organizou a tabela periódica?

Dimitri Ivanovich Mendeleev Nasceu na Sibéria em 1834, sendo o mais novo de dezessete irmãos. Mendeleev foi educado em St. Petersburg, e posteriormente na França e na Alemanha. Conseguiu o cargo de professor de química na Universidade de St. Petersburg. Escreveu um livro de química orgânica em 1861.

Em 1869, enquanto escrevia seu livro de química inorgânica, organizou os elementos na forma da tabela periódica atual. Mendeleev criou uma carta para cada um dos 63 elementos conhecidos. Cada carta continha o símbolo do elemento, a massa atômica e sua s propriedades químicas e físicas. Colocando as cartas em uma mesa, organizou-as em ordem crescente de suas massas atômicas, agrupando-as em elementos de propriedades semelhantes.Formou-seentãoatabelaperiódica.

A vantagem da tabela periódica de Mendeleev sobre as outras, é que esta exibia semelhanças, não apenas em pequenos conjuntos como as tríades. Mostravam semelhanças numa rede de relações vertical, horizontal e diagonal. Em 1906, Mendeleev recebeu o Prêmio Nobel por este trabalho.

Qual foi o primeiro elemento que descobriu?

Ano Internacional da Tabela Periódica A Tabela Periódica de Elementos Químicos é uma das conquistas mais significativas da ciência, capturando a essência não só da química mas também da física, medicina, ciências da terra e biologia.1869 é considerado o ano em que Dmitri Mendeleev descobriu o Sistema Periódico, fazendo de 2019 o 150º aniversário da Tabela Periódica de Elementos Químicos.

  1. Por isso, a Assembleia Geral das Nações Unidas e a UNESCO proclamaram 2019 o “Ano Internacional da Tabela Periódica de Elementos Químicos”.
  2. Curiosidades da Tabela Periódica dos Elementos Químicos O que fez Mendeleev? Mendeleev começou por criar uma carta de papel para cada um dos 63 elementos conhecidos.
You might be interested:  Tabela De Custas Cartorio De Registro De Imoveis Sp?

De seguida, dispondo as cartas em linha por ordem crescente de massa atómica, e por coluna elementos com propriedades semelhantes, reparou que existia uma rede de relações verticais, horizontais e diagonais entre os elementos. Apesar de existirem buracos vazios, mantendo a lógica do sistema, a posição de um elemento permitia-lhe identificar quais as suas propriedades físico-químicas.

Postulou que os espaços em branco eram de elementos por descobrir – mas que poderia prever as suas propriedades por serem periódicas. Acertou em sete dos oito que previu. Dmitry Mendeleev morreu sem receber nenhum prémio Nobel. No entanto, recebeu uma honra mais exclusiva: é um dos 15 cientistas que têm o nome atribuído a um elemento químico.

O 1º elemento isolado em laboratório Há 350 anos, foi isolado e produzido em laboratório o primeiro elemento químico, o fósforo. O feito foi conseguido pelo alquimista alemão Henning Brand, que na expectativa de encontrar ouro concentrou e aqueceu a alta temperatura a própria urina.

Como resultado o material queimou-se sob uma chama branca e luzidia. Brand chamou-lhe “Phosphorus”, que em latim significa o que dá luz. Em 1855 o fósforo passou a dar nome e função a um objecto que todos conhecemos, seu homónimo. No entanto, pela facilidade de combustão à mínima fricção, o elemento passou da ponta do palito para a lixa, onde se encontra numa versão mais estável para nossa segurança.

Desde de Mendeleev que a Tabela Periódica se mantém igual? As descobertas dos elementos vêm desde a Pré-História, passando por todas as eras até aos dias de hoje. O último elemento a ser descoberto foi o Tenesso, de símbolo químco Ts e número atómico 117, e que se tornou o mais recente membro da família dos halogénios na Tabela Periódica.

O Tenesso foi descoberto no ano de 2010 pelo Instituto Conjunto de Pesquisa Nuclear (JINR), formado por cientistas da Rússia e dos Estados Unidos. A existência desse elemento foi confirmada em 2016, sendo formalmente nomeado pela IUPAC Tenesso, homenageando o estado do Tennessee, nos EUA, onde geograficamente está um dos institutos que contribuíu para a descoberta.

Anteriormente, o elemento tinha o nome provisório de Ununséptio, que deriva do seu número atómico em latim “um, um, sete”. : Ano Internacional da Tabela Periódica

Quem criou a tabela periódica e porquê?

Evolução da Tabela Periódica – O modelo de tabela periódica que conhecemos atualmente, foi proposto pelo químico russo Dmitri Mendeleiev (1834-1907), no ano de 1869. A finalidade fundamental de criar uma tabela era para facilitar a classificação, a organização e o agrupamento dos elementos químicos conforme suas propriedades.

Muitos estudiosos já tentavam organizar estas informações e, portanto, muitos modelos anteriores foram apresentados. Da Grécia Antiga vieram as primeiras tentativas de organizar os elementos conhecidos. Empédocles foi um filósofo grego que falou da existência de quatro “elementos”: água, fogo, terra e ar.

Posteriormente, Aristóteles fez a primeira organização desses elementos e lhes associou algumas “propriedades” como úmido, seco, quente e frio. Antoine Lavoisier (1743-1794) observou que por meio da eletrólise, a água se decompunha em hidrogênio e oxigênio.

  1. Classificou então as substâncias encontradas em elementares por não conseguir dividi-las em substâncias mais simples.
  2. Ele identificou alguns dos primeiros elementos químicos e, em 1789, organizou uma lista de 33 elementos divididos em conjuntos de substâncias simples, metálicas, não-metálicas e terrosas, mas não conseguiu estabelecer uma propriedade que os diferenciasse.

Johann W. Döbereiner (1780-1849) foi um dos primeiros a observar uma ordem para organizar os elementos químicos. Como no início do século XIX valores aproximados de massa atômica para alguns elementos haviam sido estabelecidos, ele organizou grupos de três elementos com propriedades semelhantes. Tríades de Döbereiner O modelo de classificação proposto por Döbereiner chamou bastante atenção da comunidade científica na época. Ele sugeriu uma organização baseada em tríades, ou seja, os elementos eram agrupados em trios conforme as suas propriedades semelhantes.

A massa atômica do elemento central era a média das massas dos outros dois elementos. Por exemplo, o sódio tinha um valor aproximado de massa que correspondia a média das massas de lítio e potássio. Entretanto, muitos elementos não podiam ser agrupados dessa forma. Alexandre-Emile B. de Chancourtois (1820-1886), geólogo francês, organizou 16 elementos químicos por ordem crescente de massa atômica.

Para isso, utilizou um modelo conhecido por Parafuso Telúrico. No modelo proposto por Chancourtois, ocorre a distribuição das informações na base, em forma de cilindro, alinhando verticalmente os elementos com propriedades semelhantes. Modelo do Parafuso Telúrico John Newlands (1837-1898) também desempenhou papel fundamental. Ele criou a lei das oitavas para os elementos químicos. Suas observações mostraram que, organizando os elementos por ordem crescente de massa atômica, a cada oito elementos as propriedades se repetiam, estabelecendo assim, uma relação periódica. Tabela de Newlands O trabalho de Newlands ainda era restrito, pois essa lei se aplicava até o cálcio. Entretanto, seu pensamento foi precursor das ideias de Mendeleiev. Julius Lothar Meyer (1830-1895), baseando-se principalmente nas propriedades físicas dos elementos, fez uma nova distribuição segundo as massas atômicas.

  • Ele observou que entre elementos consecutivos, a diferença das massas era constante e concluiu a existência de relação entre massa atômica e propriedades de um grupo.
  • Através do estudo proposto por Meyer foi possível comprovar a existência de periodicidade, ou seja, ocorrência de propriedades semelhantes em intervalos regulares.

Dmitri Mendeleiev (1834-1907), em 1869, estando na Rússia, teve a mesma ideia que Meyer, que realizava seus estudos na Alemanha. Ele, de forma mais meticulosa, organizou um quadro periódico, onde os 63 elementos químicos conhecidos estavam dispostos em colunas com base em suas massas atômicas. Tabela periódica proposta por Mendeleiev Além disso, deixou espaços vazios na tabela para os elementos que ainda não eram conhecidos. Mendeleiev era capaz de descrever algumas informações dos elementos faltantes com base na sequência que elaborou. O Trabalho de Mendeleiev foi o mais completo até então realizado, pois organizou os elementos conforme suas propriedades, reuniu um grande número de informações de maneira simples e constatou que novos elementos seriam descobertos, deixando espaços para inseri-los na tabela.

  1. Até então, nada se sabia a respeito da constituição dos átomos, mas a organização proposta por Meyer-Mendeleiev originou inúmeras investigações para justificar a periodicidade dos elementos e constitui a base da atual Tabela Periódica.
  2. Henry Moseley (1887-1915), em 1913, fez importantes descobertas, estabelecendo o conceito de número atômico,

Com o desenvolvimento de estudos para explicar a estrutura dos átomos, um novo passo foi dado para organização dos elementos químicos. A partir de seus experimentos, ele atribuiu números inteiros a cada elemento e, posteriormente, foi constatada a correspondência ao número de prótons no núcleo do átomo.

Moseley reorganizou a tabela proposta por Mendeleiev de acordo com os números atômicos, eliminando algumas falhas da tabela anterior e estabeleceu o conceito de periodicidade da seguinte forma: Muitas propriedades físicas e químicas dos elementos variam periodicamente na sequência dos números atômicos.

De fato, todos os modelos propostos, de alguma forma, contribuíram para as descobertas sobre os elementos químicos e suas classificações. Além disso, foram fundamentais para que chegasse ao modelo atual de tabela periódica que apresenta 118 elementos químicos,

You might be interested:  Tabela De Todos Os Musculos Do Corpo Humano?

Como foi a evolução da tabela periódica?

Inicialmente, Mendeleev utilizou a massa atômica como critério de organização dos elementos. Porém, em 1913, Henry Moseley descobriu o número atômico, e a tabela periódica passou a ser ordenada de acordo com o número crescente de prótons no átomo, assumindo a configuração atual.

Qual o significado de cada cor da tabela periódica?

Azul: gases nobres e outros metais; Azul claro: halogênios e lantanídios; Rosa: metais de transição; Roxo: actinídios.

Como era a tabela periódica antigamente?

Primeira versão da tabela periódica de Mendeleev (Foto: SPUTNIK / SCIENCE PHOTO LIBRARY) Se hoje quase todos os laboratórios de química contam com uma tabela periódica, devemos agradecer à Universidade de São Petersburgo (Rússia). Isso porque, em 1867, a instituição organizou uma espécie de aula magna sobre química orgânica e convidou Dmitri Mendeleev para palestrar.

  • Enquanto separava os materiais para indicar aos alunos, o cientista ficou insatisfeito com os livros que existiam sobre o assunto e começou a escrever o seu próprio.
  • Foi aí que ele se deparou com o desafio que transformou a sua carreira (e a ciência) de vez: para que o conteúdo fosse didático, seria preciso classificar os elementos químicos em um padrão ordenado.

Dessa forma, o cientista passou a anotar em cartas de baralho os nomes, as massas e as propriedades de cada um dos elementos conhecidos na época. Como num jogo de “paciência”, colocou as cartas em cima de uma mesa e começou a embaralhá-las até encontrar uma ordem que fizesse sentido. A tabela periódica atual separa elementos em colunas e linhas de acordo com suas propriedades químicas e físicas (Foto: Wikimedia Commons) Embora tivesse razão sobre a periodicidade dos elementos, o russo não conseguiu acertar todas suas apostas – tanto que a versão proposta por ele é bem diferente da que conhecemos hoje.

  • No século XIX, apenas 63 elementos químicos eram conhecidos; atualmente, já são 118 identificados.
  • Antes, a tabela era ordenada com base no peso atômico; agora, é o número atômico que serve como parâmetro.
  • E quem sabe a ciência não faz uma nova descoberta que trará ainda mais mudanças? Curte o conteúdo da GALILEU ? Tem mais de onde ele veio: baixe o app Globo Mais para ler reportagens exclusivas e ficar por dentro de todas as publicações da Editora Globo.

Você também pode assinar a revista, a partir de R$ 4,90, e ter acesso às nossas edições.

Quem e o pai da tabela periódica?

Dimitri Ivanovich Mendeleev Nasceu na Sibéria em 1834, sendo o mais novo de dezessete irmãos. Mendeleev foi educado em St. Petersburg, e posteriormente na França e na Alemanha. Conseguiu o cargo de professor de química na Universidade de St. Petersburg. Escreveu um livro de química orgânica em 1861.

  1. Em 1869, enquanto escrevia seu livro de química inorgânica, organizou os elementos na forma da tabela periódica atual.
  2. Mendeleev criou uma carta para cada um dos 63 elementos conhecidos.
  3. Cada carta continha o símbolo do elemento, a massa atômica e sua s propriedades químicas e físicas.
  4. Colocando as cartas em uma mesa, organizou-as em ordem crescente de suas massas atômicas, agrupando-as em elementos de propriedades semelhantes.Formou-seentãoatabelaperiódica.

A vantagem da tabela periódica de Mendeleev sobre as outras, é que esta exibia semelhanças, não apenas em pequenos conjuntos como as tríades. Mostravam semelhanças numa rede de relações vertical, horizontal e diagonal. Em 1906, Mendeleev recebeu o Prêmio Nobel por este trabalho.

Quantas famílias existem na tabela periódica?

Períodos e Famílias da Tabela Periódica Na Tabela Periódica, os elementos químicos estão dispostos em ordem crescente de número atômico, o que faz com que eles estejam posicionados em colunas horizontais (períodos) e colunas verticais (famílias). A Tabela Periódica apresenta sete colunas horizontais, portanto, sete períodos, que indicam a quantidade de níveis que um átomo de um elemento apresenta.

Isso quer dizer que, quanto maior o número do período do elemento, maior será a quantidade de níveis que cada um dos átomos do elemento apresenta. Se um determinado elemento está posicionado no 5 o Período da Tabela Periódica, por exemplo, quer dizer que cada um de seus átomos apresenta cinco níveis eletrônicos ou cinco camadas eletrônicas.

Veja alguns exemplos:

Na (terceiro período) = seus átomos apresentam três níveis; Po (sexto período) = seus átomos apresentam seis níveis; H (primeiro período) = seus átomos apresentam um nível; Cu (quarto período) = seus átomos apresentam quatro níveis.

As colunas verticais, que são em número de 18, são denominadas de famílias, A Tabela apresenta 18 colunas, que formam apenas 16 famílias divididas em oito do tipo A e oito do tipo B. Representação das 18 colunas verticais da Tabela Periódica As famílias A são formadas pelas duas primeiras e pelas seis últimas colunas verticais da Tabela. Sendo assim, cada uma das colunas recebe a seguinte indicação:

coluna 1 = Família IA (com exceção do Hidrogenio-quadrado azul na tabela) coluna 2 = Família IIA coluna 13 = Família IIIA coluna 14 = Família IVA coluna 15 = Família VA coluna 16 = Família VIA coluna 17 = Família VIIA coluna 18 = Família VIIIA

Representação das famílias “A” da Tabela Periódica Não pare agora. Tem mais depois da publicidade 😉 Já as famílias B são compostas pelas colunas de 3 a 12. É importante observar que temos um total de 10 colunas que formam as famílias B. Por que então só consideramos oito famílias? Os elementos químicos que compõem as colunas 8 (coluna do ferro), 9 (coluna do cobalto) e 10 (coluna do níquel) apresentam características semelhantes e, por isso, consideramos essas três colunas como sendo uma única família.

coluna 3 = Família IIIB coluna 4 = Família IVB coluna 5 = Família VB coluna 6 = Família VIB coluna 7 = Família VIIB coluna 8, 9 e 10 = Família VIIIB coluna 11 = Família IB coluna 12 = Família IIB

Representação das Famílias B da Tabela Periódica Observação: As duas colunas horizontais localizadas do lado de fora da Tabela Periódica pertencem, respectivamente, ao sexto e sétimo períodos da família IIIB. Elas foram posicionadas assim para não descaracterizarem a tabela, já que cada uma delas apresenta 15 elementos diferentes. Representação do sexto e sétimo períodos da família IIIB : Períodos e Famílias da Tabela Periódica

Qual e o elemento mais antigo?

Ano Internacional da Tabela Periódica A Tabela Periódica de Elementos Químicos é uma das conquistas mais significativas da ciência, capturando a essência não só da química mas também da física, medicina, ciências da terra e biologia.1869 é considerado o ano em que Dmitri Mendeleev descobriu o Sistema Periódico, fazendo de 2019 o 150º aniversário da Tabela Periódica de Elementos Químicos.

Por isso, a Assembleia Geral das Nações Unidas e a UNESCO proclamaram 2019 o “Ano Internacional da Tabela Periódica de Elementos Químicos”. Curiosidades da Tabela Periódica dos Elementos Químicos O que fez Mendeleev? Mendeleev começou por criar uma carta de papel para cada um dos 63 elementos conhecidos.

De seguida, dispondo as cartas em linha por ordem crescente de massa atómica, e por coluna elementos com propriedades semelhantes, reparou que existia uma rede de relações verticais, horizontais e diagonais entre os elementos. Apesar de existirem buracos vazios, mantendo a lógica do sistema, a posição de um elemento permitia-lhe identificar quais as suas propriedades físico-químicas.

  1. Postulou que os espaços em branco eram de elementos por descobrir – mas que poderia prever as suas propriedades por serem periódicas.
  2. Acertou em sete dos oito que previu.
  3. Dmitry Mendeleev morreu sem receber nenhum prémio Nobel.
  4. No entanto, recebeu uma honra mais exclusiva: é um dos 15 cientistas que têm o nome atribuído a um elemento químico.
You might be interested:  Tabela De Infrações De Trânsito Atualizada 2022?

O 1º elemento isolado em laboratório Há 350 anos, foi isolado e produzido em laboratório o primeiro elemento químico, o fósforo. O feito foi conseguido pelo alquimista alemão Henning Brand, que na expectativa de encontrar ouro concentrou e aqueceu a alta temperatura a própria urina.

Como resultado o material queimou-se sob uma chama branca e luzidia. Brand chamou-lhe “Phosphorus”, que em latim significa o que dá luz. Em 1855 o fósforo passou a dar nome e função a um objecto que todos conhecemos, seu homónimo. No entanto, pela facilidade de combustão à mínima fricção, o elemento passou da ponta do palito para a lixa, onde se encontra numa versão mais estável para nossa segurança.

Desde de Mendeleev que a Tabela Periódica se mantém igual? As descobertas dos elementos vêm desde a Pré-História, passando por todas as eras até aos dias de hoje. O último elemento a ser descoberto foi o Tenesso, de símbolo químco Ts e número atómico 117, e que se tornou o mais recente membro da família dos halogénios na Tabela Periódica.

  1. O Tenesso foi descoberto no ano de 2010 pelo Instituto Conjunto de Pesquisa Nuclear (JINR), formado por cientistas da Rússia e dos Estados Unidos.
  2. A existência desse elemento foi confirmada em 2016, sendo formalmente nomeado pela IUPAC Tenesso, homenageando o estado do Tennessee, nos EUA, onde geograficamente está um dos institutos que contribuíu para a descoberta.

Anteriormente, o elemento tinha o nome provisório de Ununséptio, que deriva do seu número atómico em latim “um, um, sete”. : Ano Internacional da Tabela Periódica

Quais os 4 últimos elementos químicos descobertos?

Você já conseguiu decorar toda a tabela periódica? Então, prepare-se para aumentar a lista, pois 4 novos elementos químicos foram adicionados formalmente à sétima fila da tabela, no último dia 30 de dezembro, pela União Internacional de Química Pura e Aplicada (IUPAC).

  1. São eles: os elementos 113, 115, 117 e 118, descobertos por pesquisadores japoneses, russos e americanos durante a última década.
  2. Por enquanto, os quatro ainda não receberam nomes definitivos e estão sendo chamados de unúntrio (Uut), unumpêntio (Uup), ununséptio (Uus) e ununóctio (Uuo), respectivamente.

O elemento 113 foi descoberto pelo grupo colaborativo japonês Riken. Já os 115 e 117 foram descobertos por uma colaboração entre o Instituto Unido de Pesquisa Nuclear em Dubna, Rússia, Laboratório Nacional Lawrence Livermore, na Califórnia, Estados Unidos, e Laboratório Nacional OakRidge, em Tennessee, Estados Unidos.

  1. Os dois primeiros laboratórios foram também responsáveis pelo descobrimento do 118.
  2. Esses grupos serão responsáveis pelas sugestões dos nomes permanentes e seus símbolos, com os quais serão representados na tabela.
  3. Quando aprovados pela IUPAC, em um processo que demora, aproximadamente, cinco meses, os novos nomes serão divulgados para o público.

Os novos elementos são classificados como elementos sintéticos, ou seja, que não são encontrados na natureza e, portanto, foram criados pelo homem. Neste caso, os quatro foram produzidos em aceleradores de partículas, que faz com que sejam bastante instáveis e radioativos.

Qual e o elemento mais perigoso da tabela periódica?

Elementos quimicos que podem causar dano ao organismo humano – Elementos químicos que podem causar dano ao organismo humano

Chumbo – provavelmente, o elemento químico mais perigoso; acumula-se nos ossos, cabelos, unhas, cérebro, fígado e rins; causa dores de cabeça e anemia, mesmo em baixas concentrações; age no sistema nervoso, renal e hepático. Cobre – causa intoxicações; afeta o fígado. Mercúrio – altamente tóxico, concentrações entre 3 g e 30 g podem ser fatais ao homem; é de fácil absorção por via cutânea e pulmonar; tem efeito cumulativo; provoca lesões no cérebro; tem ação teratogênica – malformação de fetos durante a gravidez. Cádmio – acumula-se nos rins, fígado, pulmões, pâncreas, testículos e coração; causa intoxicação crônica; provoca descalcificação óssea, lesões nos rins e afeta os pulmões; tem efeito teratogênicos e cancerígenos. Bário – tem efeito vasoconstritor, eleva a pressão arterial e age no sistema nervoso central; causa problemas cardíacos. Alumínio – favorece a ocorrência do mal de Alzheimer e tem efeito tóxico sobre as plantas. Arsênio – acumula-se nos rins, fígado, sistema gastrintestinal, baço, pulmões, ossos e unhas; pode provocar câncer da pele e dos pulmões, anormalidades cromossômicas; tem efeito teratogênicos. Cromo – acumula-se nos pulmões, pele, músculo e tecido adiposo; pode causar anemia, afeta o fígado e os rins; favorece a ocorrência de câncer pulmonar. Níquel – tem efeito cancerígeno. Zinco – entra na cadeira alimentar afetando principalmente os peixes e as algas. Prata – tem efeito cumulativo; 10 g de nitrato de prata é letal ao homem.

A contaminação no homem pode ocorrer pelo contato direto com os elementos químicos, que entram na fabricação dos equipamentos eletrônicos. Isso acontece principalmente com os que manipulam as placas e os circuitos eletrônicos sem os devidos cuidados. É o caso de muitos trabalhadores que, sem outras fontes de recursos, dedicam-se a recuperar aparelhos do lixo para derreter as placas e comercializar o metal.

  • Ocorre também de outra forma: com o lixo eletrônico jogado em aterros não controlados.
  • Os metais tóxicos podem contaminar o solo e atingir o lençol freático, interferindo na qualidade dos mananciais.
  • Caso a água venha a ser utilizada na irrigação, criação de gado ou mesmo no abastecimento público, o homem pode ser afetado.

Fonte – Secretária do Meio Ambiente do Município de São Paulo Post Views: 1.324

Qual foi a finalidade da tabela periódica?

A Tabela Periódica é uma ferramenta que tem por objetivo organizar e agrupar todos os elementos químicos já descobertos pelo ser humano. Foi desenvolvida em 1869 pelo químico russo Dmitri Mendeleev, o qual organizou elementos de propriedades semelhantes em grupos e os colocou em ordem crescente de massa.