Tabela De Ácidos E Bases?

Como saber se e um ácido ou uma base?

Qual a diferença entre ácidos e bases? – Os ácidos e as bases são dois tipos de substâncias corrosivas, porém eles são considerados opostos químicos. Uma das maiores diferenças entre os ácidos e bases é que as bases, em contato com solução aquosa, liberam íons negativos, as hidroxilas (OH-).

Ácidos Bases
Definição de Arrhenius Um ácido é qualquer composto químico que, em solução aquosa, libera íons de hidrogênio (H+). Uma base, ou álcali, é uma substância que, em solução aquosa, libera hidroxilas, íons negativos (OH-)
Definição de Brönsted-Lowry Um ácido é uma substância que doa um próton. Uma base é qualquer substância que recebe um próton.
Definição de Lewis Durante uma ligação química, os ácidos são os que recebem pares eletrônicos. Em uma ligação química, as bases são os que cedem pares eletrônicos.
Valor do pH Menor que 7.0. Maior que 7.0.
Características físicas Os ácidos podem ocorrer de forma sólida, líquida ou gasosa, dependendo da temperatura. Frequentemente sólidas, exceto amônia, que é um gás.
Estrutura Ácidos são moleculares, ou seja, formados por ligações covalentes em que há compartilhamento de elétrons. As bases podem ser iônicas ou moleculares.
Fórmula química Os ácidos possuem fórmula química com H no início, por exemplo, o HCl (ácido clorídrico). O Ácido acético (vinagre) é uma exceção, sendo o CH3COOH. As bases possuem OH no final de sua fórmula, por exemplo, NaOH (hidróxido de sódio).
Solubilidade em água Costumam ser bastante solúveis em água. A maioria das bases é praticamente insolúvel.
Reação no indicador Fenolftaleína Permanece incolor. Deixa a solução rosa.
Teste de Ph (com papel de tornassol ) Fica vermelho. Fica azul.
Condutividade elétrica Apenas conduzem corrente elétrica quando estão dissolvidos em água. Também conduzem corrente elétrica em solução aquosa.
Exemplos Ácido acético, ácido sulfúrico. Hidróxido de sódio, amoníaco

Quais são ácidos bases?

Nesta teoria, um ácido é toda substância química que doa prótons (H + ), enquanto uma base é toda substância química que recebe um próton (H + ). Aqui a amônio (NH 3 ) recebeu um próton, ou seja, atuou como base. Já a água, ao doar um próton, atuou como ácido.

Qual e o ácido mais forte que existe?

Qual é o ácido mais forte do mundo? É o fluorantimônico, cuja acidez supera a mais alta encontrada na natureza:o ácido sulfúrico a 100%. A mistura do fluorídrico com pentafluoreto de antimônio é considerada a mais forte entre os superácidos e foi criada para reagir com materiais que outros não dão conta.

  • A concentração de um ácido é medida por meio da quantidade de íons do tipo H +, que iniciam as reações químicas com outras substâncias.
  • O fluorantimônico tem 20 quintilhões de vezes mais íons que o sulfúrico, porém, apesar desse “poder”, ele não é capaz de corroer tudo – já que a corrosão não depende da força, mas da interação química das substâncias.

Uma coisa, porém, é certa: quando a corrosão ocorre, os danos são irreversíveis.

  • ———————————————
  • PROVA DOS TRÊS
  • Conheça os ácidos puros mais perigosos e descubra qual deles causa mais estrago
  • Ácido fluorídrico (Hf)
  • Como reage com vidro e metal, tem que ser armazenado em parafina ou em polímeros, como o teflon.
  • PET: Ataca o plástico, que ganha um aspecto aquoso.

AÇO: Quanto mais diluído, mais forte é a reação. Transforma o aço em gás e líquido. VIDRO: Concentrado, pode superar 100ºC e ferver o vidro derretido. CORPO HUMANO: Causa queimaduras. Diluído, pode penetrar na pele, dissolvendo os ossos. Ácido Sulfúrico (H 2 SO 4 ) O mais popular dos ácidos é usado na indústria e na produção de fertilizantes.

  1. AÇO: Forma uma camada de ferrugem que impede que a corrosão continue.
  2. VIDRO: Não reage.
  3. CORPO HUMANO: Concentrado acima de 15%, causa queimaduras graves e a desidratação dos tecidos.
  4. Ácido Nítrico (HNO 3 )

Ataca boa parte dos metais, menos os preciosos. Misturado à glicerina e ao ácido sulfúrico, forma o explosivo nitroglicerina.

  • PET: Aquecido à 90ºC, faz o material virar líquido.
  • AÇO: O material fica diluído na solução aquosa do ácido.
  • VIDRO: Não reage.
  • CORPO HUMANO: Causa queimaduras e pode reagir com a pele – formando uma mancha amarela.
  • Texto extraído e adaptado do site,

: Qual é o ácido mais forte do mundo?

Quais são os ácidos mais fortes do mundo?

✓ Ácidos Fortes: ionizam-se completamente. Os principais são: HCl, HBr, HI, H2 SO4, HClO4 e HNO3. ácidos fracos: HNO2 (ácido nitroso), H3 PO4 (ácido fosfórico), HCN (ácido cianídrico) e H2 CO3 (ácido carbônico).

O que são bases exemplo?

Bases no cotidiano – As bases são substâncias presentes em nosso dia a dia, pois estão agregadas a produtos de limpeza, alimentos e fármacos, Frutas que apresentam sabor amargo, adstringente, como a banana verde, possuem em sua estrutura uma molécula alcalina, nesse caso é o hidróxido de alumínio (Al(OH) 3 ).

Outra base muito comum e utilizada para fabricar sabão caseiro é o hidróxido de sódio (NaOH), conhecido também como soda cáustica, uma base forte que apresenta riscos à saúde se não for manipulada corretamente. É importante citar também o hidróxido de amônio (NH 4 OH), que é uma base fraca, porém corrosiva, proveniente da solubilização de amônia (NH 4 ) em água.

O hidróxido de amônio possui diversas aplicações, é usado na produção de alisantes para cabelo, produtos de limpeza e gás de refrigeração, fertilizantes agrícolas e até explosivos. Após a proibição do uso de formol em produtos estéticos, os alisamentos de cabelo passaram a ser feitos com um sal proveniente do hidróxido de amônio.

Como saber se a base e forte ou fraco?

Determinar a força das bases é informar a capacidade que elas apresentam de sofrer dissociação quando adicionadas à água. De forma geral, quando uma base é misturada com a água, ela libera um cátion qualquer e o ânion hidróxido (OH – ), como podemos observar na equação de dissociação a seguir: Equação que representa a dissociação de uma base A quantidade de íons (cátion e ânion) que uma base libera depende da sua força, ou seja, existem bases que liberam muitos íons (bases fortes) e outras que liberam poucos íons (bases fracas). Para reconhecer e classificar a força (forte ou fraca) das bases, podemos utilizar um dos três critérios a seguir:

Nome (hidróxido + de + nome do elemento) Fórmula química Grau de dissociação (α)

1- Classificação com base no nome ou fórmula química a) Base forte Uma base é forte quando sofre dissociação (liberação de cátions e ânion) facilmente. Para reconhecer essa característica, basta analisar o grupo Y que acompanha o hidróxido (OH) na fórmula química ou no nome da base. Em uma base inorgânica, o Y pode ser um metal qualquer ou o amônio (NH 4 ) Se o Y da base for um metal alcalino ou metal alcalinoterroso (com exceção dos elementos berílio e magnésio ), ela será forte. Veja a lista dos elementos que formam bases fortes:

Lítio (Li) Sódio (Na) Potássio (K) Rubídio (Rb) Césio (Cs) Frâncio (Fr) Cálcio (Ca) Estrôncio (Sr) Bário (Ba) Rádio (Ra)

b) Base fraca Uma base é fraca quando dificilmente sofre dissociação. Para reconhecer essa característica, basta averiguar se a base não apresenta os elementos pertencentes às famílias IA e IIA, que foram descritos acima. Não pare agora. Tem mais depois da publicidade 😉 2- Grau de dissociação (α) das bases O grau de dissociação (α) é outra forma de determinar a força de uma base, Sempre após realizar a divisão entre o número de íons-fórmula dissociados e o número de íons-fórmula total, devemos multiplicar o resultado por 100 para determinar a porcentagem da dissociação. Por meio da porcentagem, podemos determinar a força da base com os seguintes parâmetros:

Base forte

Quando o grau de dissociação for superior a 5 %. α > 5%

Base fraca

Quando o grau de dissociação for igual ou inferior a 5 %. α ≤ 5% Exemplos de determinação da força de bases Exemplo 1: Hidróxido de prata Nessa base, temos a presença do elemento químico prata, o qual pertence à família IB da Tabela Periódica. Como ele não pertence às famílias IA e IIA, logo, forma uma base fraca.

Qual o pH ácido?

A escala de pH Abaixo de 7 é ácido e acima de 7 é alcalino ou básico.

Qual ácido dissolve osso?

Um banho de ácido | Blog Hexag Medicina Depois do aparecimento de, dar se tornou algo interessante, pois, às vezes, aparecem perguntas bem inusitadas. Certa vez um aluno me perguntou se era possível sumir com um corpo colocando-o numa banheira cheia de ácido.

  • Pois é ele acabava de assistir a mais um episódio da dupla de traficantes/ fabricantes trapalhões de metanfetamina.
  • O professor Walter – assim como muitos professores de química – tem conhecimento que o ácido fluorídrico (HF) é capaz de dissolver um corpo pela destruição dos tecidos e também promover a descalcificação de ossos e dentes.
  • O ácido fluorídrico é um ácido interessante.
  • É um hidrácido moderado capaz de corroer o vidro pelo ataque da sílica que o compõe.
  • Observe abaixo as equações que explicam a reação:
  • SiO­ 2 + 4 HF — SiF 4 + 2 H 2 O
  • SiF 4 + 6 HF — H 2 SiF 6 + 2 H 2 O
  • Tanto o SiF 4 quanto o H 2 SiF 6 são compostos voláteis.
  • Foi muito utilizado para gravação do número do chassi nos vidros dos automóveis e também para artigos de decoração em vidros e espelhos.
  • Além disso, o HF pode também reagir com alguns metais e alguns tipos de plásticos.
  • Bom, acho que você já entendeu, não é mesmo?
  • Se ele ataca o vidro, não deve ser estocado ou armazenado em recipientes deste material!
  • Mas, então, onde devemos guardar?
  • O ácido fluorídrico era armazenado em recipientes encerados em seu interior.
  • Hoje o armazenamento é feito em plásticos de polietileno ou Teflon (PTFE).
  • Voltando ao Breanking Bad.
  • Se você se lembra do episódio, o cozinheiro Walter recomendou especificamente que Jesse colocasse os corpos em containers feitos de plástico e não diretamente na banheira.
  • Sabemos que ele não fez isso.

E ainda bem que não o fez, pois assim tornou o seriado ainda mais interessante! Além de transformar um corpo numa massa disforme, Jesse conseguiu destruir a banheira bem como o chão do banheiro, fazendo com que toda aquela “mistureba” viesse abaixo.

  1. Agora vamos aos fatos: seria mesmo possível acontecer o acontecido da forma como aconteceu?
  2. Resposta: Não!
  3. A enorme quantidade de ácido fluorídrico utilizada seria capaz de facilmente matar Jesse.

Muitos tipos de luvas seriam corroídas pelo HF na concentração utilizada, penetrando facilmente pela pele e chegando até ao tecido adiposo. Uma vez na corrente sanguínea, ele agiria rapidamente como um veneno. Sem contar que a névoa de ácido seria extremamente mortal.

  • Uma simples inspiração levaria a uma inundação dos pulmões! Um caso real.
  • Na década de 1940, John George Haigh – conhecido como “Acid Bath Murder” – matou cerca de nove pessoas na Inglaterra.
  • Ele utilizava ácido sulfúrico para dissolver os corpos, pois acreditava ser um método eficaz de sumir com eles.

Quando a polícia o prendeu, ele disse: “O Sr Durand-Deacon não existe mais, eu o destruí com ácido. Você não pode provar o homicídio sem um corpo”. Interessante, não?! Até a próxima! : Um banho de ácido | Blog Hexag Medicina

Qual ácido derrete plástico?

Ácido Sulfúrico (H 2 SO 4 ) Concentrado acima de 40%, derrete o plástico. AÇO: Forma uma camada de ferrugem que impede que a corrosão continue. VIDRO: Não reage.

Qual é o ácido mais fraco?

Ácidos fracos: ácido acético (CH 3 COOH), ácido cianídrico (HCN).

Qual ácido corrói metal?

A química do enxofre (II)

Conteúdo disponível em: Área do conteúdo

  • QUÍMICA
  • A QUÍMICA DO ENXOFRE (II)
  • Objetivo
  • Observar a ação oxidante do ácido sulfúrico sobre os metais.
  • Descrição

O ácido sulfúrico reage com a maioria dos metais, em uma reação de deslocamento simples, com a formação de gás hidrogênio e o sulfato do metal correspondente. O ácido sulfúrico diluído ataca o ferro, o alumínio, o zinco, o manganês e o níquel; o estanho e o cobre já precisam de ácido quente concentrado.

  1. O chumbo e o tungstênio são inertes ao ácido sulfúrico.
  2. A reação com o ferro (mostrada abaixo) é uma reação típica para boa parte dos metais.
  3. Utilizou-se ácido sulfúrico concentrado e diluído a frio e com o zinco e com o cobre apenas o concentrado a quente.
  4. Material 4 tubos de ensaio.
  5. Ácido sulfúrico concentrado (18M) e diluído (1M).

Aparas de cobre metálico e zinco metálico. Pipeta graduada. Pinça de madeira. Fogão. Procedimento A dois tubos de ensaio A e B, adicione uma pequena porção de aparas de zinco metálico. Ao tubo A adicione 3mL de H2SO4 1M e ao tubo B adicione 3mL de H2SO4 concentrado.

  1. Análise
  2. Uma característica observada foi que o poder oxidante do ácido sulfúrico concentrado é maior que o diluído no caso do zinco.
  3. As reações do experimento estão descritas abaixo:

Zn(s) + H 2 SO 4 —> ZnSO 4 + H 2 (g) Com ácido diluído a reação foi rápida. Já com ácido concentrado a reação foi mais rápida ainda. Cu 9s 0 + H 2 SO 4 CuSO 4 + H 2(g) Esta reação só ocorreu com ácido concentrado a quente. Pôde-se concluir que o cobre é mais’ nobre’ que o zinco pelo fato daquele não reagir com o H2SO4 diluído e nem com o concentrado na temperatura ambiente. Rua Dr. Abdenago Rocha Lima, s/n – Pici, Fortaleza – CE, 60455-320; e-mail: [email protected] tel: (85) 3366-9245 : A química do enxofre (II)

Quais são os ácidos que usamos no dia a dia?

Ácidos mais comuns da química no nosso cotidiano Você já parou para pensar no papel que os ácidos exercem nas nossas vidas? Diariamente, os ácidos são encontrados em reações químicas industriais e também em nosso cotidiano, seja como agente de limpeza ou até mesmo dentro do corpo humano.

Quando falamos da função dos ácidos no nosso dia a dia, também devemos destacar a importância da sua participação para formação dos alimentos, ou ainda na decomposição de qualquer substância orgânica. Já na indústria, os ácidos participam ativamente em vários processos químicos e são fundamentais para o desenvolvimento de muitos setores.

Apesar de muitos ácidos serem conhecidos e amplamente utilizados pelos seres humanos, os ácidos clorídrico, sulfúrico, nítrico, acético e fluorídrico são os que mais merecem destaque, por apresentarem uma maior gama de aplicações. O ácido clorídrico, por exemplo, formado pelo gás cloreto de hidrogênio (HCl) dissolvido em água, é um ácido inorgânico forte, levemente amarelado, em que seus cátions H + são facilmente ionizáveis na solução.

Este ácido pode ser encontrado no nosso estômago e faz parte da composição do suco gástrico. Este líquido, por ter um pH muito baixo, atua na desnaturação das proteínas, facilita a absorção de nutrientes e nos auxilia na digestão dos alimentos. Já na indústria, o ácido clorídrico é bastante empregado para a galvanização de metais, no curtimento de couros, na produção de tintas e corantes, dentre outros.

Este ácido também é empregado na extração do petróleo, atuando na dissolução das rochas e permitindo que o petróleo chegue até a superfície. Outro ácido bastante empregado industrialmente é o ácido sulfúrico, um líquido incolor, viscoso, de baixa volatilidade e extremamente solúvel em água.

  • É a substância mais utilizada pelas indústrias, possuindo ampla aplicação em inúmeros processos, sendo inclusive utilizando como índice de avaliação do desenvolvimento industrial de um país.
  • A maior parte do ácido sulfúrico produzido mundialmente é utilizada para a fabricação de fertilizantes fosfatados e sulfatados.

Além dessas aplicações, o ácido sulfúrico pode ser utilizado na fabricação do nylon, na preparação da superfície de metais em indústrias metalúrgicas, como catalisador ácido em reações químicas, na fabricação de explosivos, no tratamento de efluentes e, em alguns casos como desentupidor de encanamentos.

  1. Com relação ao ácido nítrico, ele é um composto químico de teor viscoso, incolor e inodoro, além de ser corrosivo e bastante volátil, de fórmula HNO 3,
  2. Ficando atrás apenas do ácido sulfúrico, configura-se como o segundo ácido mais produzido e utilizado pela indústria.
  3. Ele pode reagir de três formas: como ácido forte, como agente de nitração, ou como agente oxidante.

Na indústria química, ele é muito utilizado na fabricação de explosivos (nitroglicerina ou dinamite, trinitrotolueno ou TNT, e trinitrocelulose ou algodão-pólvora). Também é usado na fabricação de salitre (NaNO 3 e KNO 3 ), para produzir fertilizantes agrícolas como o NH 4 NO 3 e a pólvora negra.

  • O ácido nítrico também pode ser usado na fabricação de corantes, de fibras sintéticas (náilon e ceda artificial), de nitratos etc.
  • Também é utilizado para refinar metais preciosos, para produção de filmes fotográficos de nitrocelulose e na indústria farmacêutica, na composição e degradação de inúmeros fármacos.

Além dos ácidos mencionados, o ácido acético (CH 3 COOH) também faz parte da lista de ácidos de grande importância no dia a dia, sendo ele um ácido carboxílico, incolor, e solúvel em água. O ácido acético é amplamente utilizado pela indústria química, especialmente o ácido acético glacial, que apresenta pureza de aproximadamente 99,5%.

Este ácido é bastante aplicado na produção de plástico, adesivos, papéis e em uma vasta gama de produtos e substâncias. Uma aplicação bastante comum no nosso dia a dia é como tempero de saladas e outros alimentos. O ácido acético também pode ser utilizado para a produção de acetatos orgânicos e inorgânicos, para a produção de acetato de vinila (para produção de PVA, por exemplo), para a produção de acetato de celulose, anidrido acético e cloreto de acetila, acetato de polivinil (usado na cola de madeira), assim como para a produção de solventes para gomas, resinas e óleos.

Este ácido também pode ser empregado na indústria farmacêutica para a produção do ácido acetilsalicílico (conhecida popularmente como AAS-Aspirina). Por fim, um outro ácido largamente utilizado na indústria, é o ácido fluorídrico, que corresponde a uma solução aquosa de fluoreto de hidrogênio e que faz parte do grupo dos hidrácidos.

  • O fluoreto de hidrogênio é um gás ou vapor esverdeado, de fórmula HF, o qual é obtido através da extração de ácido fosfórico da apatita para a produção de fertilizantes, sendo um subproduto do processo.
  • Atualmente, na indústria ele é utilizado como catalisador em técnicas de alquilação em refinarias de petróleo, solvente, produção de flúor e fluoretos inorgânicos, agentes de limpeza, defensivos agrícolas e purificação de minérios como tântalo e nióbio.

Matérias-primas do portfólio da Usiquímica: Você sabia que a Usiquimica possui em seu portfólio quase todos esses principais ácidos utilizados na indústria química e no nosso dia a dia? Conte conosco para o fornecimento destas matérias-primas para a sua empresa! Ácido clorídrico 33%: O produto é apresentado na forma de uma solução de inclor a levemente amarelada.

Conhecido, também, pela sua fórmula química, HCl, é utilizado para a fabricação de cloretos, decapagem de metais e neutralização de efluentes. Quer saber mais sobre o produto ou fazer cotação?, Ácido sulfúrico 98%: O Ácido Sulfúrico é um ácido inorgânico líquido na temperatura ambiente, incolor, viscoso e pouco volátil, ou seja, não evapora com facilidade.

A maior parte do Ácido Sulfúrico produzido mundialmente é utilizada para a fabricação de Fertilizantes Fosfatados e Sulfatados, bastante aplicado também na produção de Sulfato de Alumínio, um dos produtos necessários para a produção de papel. As outras aplicações para o Ácido Sulfúrico refino do Petróleo são a fabricação do nylon, preparação da superfície de metais em indústrias metalúrgicas, catalisador ácido em reações químicas, fabricação de explosivos, tratamento de efluentes; também é usado na composição de baterias automotivas, servindo como eletrólito, que é uma solução que permite a passagem de corrente elétrica pelo sistema da bateria, pois é uma substância com alto grau de ionização, tornando-se um excelente condutor de eletricidade.

  1. Por esse motivo requer muita cautela em seu manuseio e transporte, e a Usiquímica possui um importante papel neste mercado e um alto nível em sua distribuição.
  2. Quer saber mais sobre o produto ou fazer cotação?,
  3. Ácido nítrico concentrado: É um produto com alta concentração, utilizado na fabricação de explosivos e nos processos de síntese orgânica.

Quer saber mais sobre o produto ou fazer cotação?, Ácido Fluorídrico 71%: O Ácido Fluorídrico, conhecido, também, por sua fórmula química HF, é um produto de aplicação em vários segmentos da indústria brasileira. Ele é utilizado na metalurgia, mineração, na fabricação de produtos de limpeza industrial e automotiva, vidro, bastante usado na produção de sais fluorados, defensores agrícolas, criolita e gases refrigerantes entre outros.

  1. É um material 100% importado e a Usiquímica se destaca como a maior importadora deste produto na América Latina.
  2. Por isso, possuímos um produto de excelente qualidade com atendimento para todo o Brasil.
  3. Quer saber mais sobre o produto ou fazer cotação?,
  4. Ácido Fluorídrico Anidro: O Ácido Fluorídrico Anidro é chamado assim por possuir uma concentração altíssima, superior a 99,95%, sendo, portanto, quase que totalmente isento de água.

É utilizado principalmente na produção de gases refrigerantes, na produção de defensivos agrícolas e como catalisador nos processos de alquilação de gasolina (aumento de octanagem). Quer saber mais sobre o produto ou fazer cotação?, : Ácidos mais comuns da química no nosso cotidiano

O que são ácidos Cite 5 Exemplos?

Tipos de Ácidos – Os ácidos são classificados em orgânicos e inorgânicos :

  1. Orgânicos : substâncias que fazem parte da nossa alimentação como o ácido cítrico (laranja, limão, acerola), ácido málico (maçã), ácido tartárico (uva), ácido acético (vinagre), ácido carbônico (bebidas gaseificadas), dentre outros.
  2. Inorgânicos : Os ácidos inorgânicos fazem parte do rol de substâncias impróprias para o consumo humano como os ácidos perigosos: ácido sulfúrico (H 2 SO 4 ), ácido cianídrico (HCN), ácido clorídrico (HCl), ácido fluorídrico (HF), ácido nítrico (HNO 3 ).

Leia também: funções químicas

Como saber se e sal base ou ácido?

Caráter de um sal – Manual da Química Algumas inorgânicos estão relacionadas com as substâncias químicas que foram utilizadas para a obtenção deles. De uma forma geral, os sais são obtidos por meio do processo de entre um e uma, Veja a equação geral de uma neutralização: HX + YOH → YX + H 2 O Podemos observar que, em um processo de neutralização, o hidrogênio ionizável do ácido interage com a hidroxila da base para formar água, e o cátion Y da base interage com o ânion X do ácido para formar o sal.

Uma das classificações que são determinadas pelo conhecimento da reação de neutralização entre ácidos e bases é o chamado caráter do sal, isto é, a característica ácida, básica ou neutra que ele pode apresentar. Assim, para conhecer o caráter do sal, é fundamental conhecer o ácido e a base que deram origem a ele.

Quando um sal com caráter ácido é dissolvido em água, o pH do meio fica menor que 7. Já quando um sal com caráter básico é dissolvido em água, o pH do meio fica maior que 7. O sal de caráter neutro, por sua vez, não sofre alteração do pH do meio em que foi dissolvido.

  • Vejamos agora os critérios específicos para a determinação do caráter de cada um dos tipos de sais:
  • a) Caráter ácido para os sais
  • Um sal apresenta caráter ácido sempre que é originado a partir de um ácido forte e de uma base fraca,
  • Ácidos fortes: todo ácido cuja subtração do número de oxigênios pelo número de hidrogênios ionizáveis é maior ou igual a 2, além dos ácidos HCl, HBr e HI;
  • Bases fortes: é toda base que apresenta metal das famílias IA e IIA, com exceção do elemento Magnésio (Mg)
  1. Alguns exemplos de sais ácidos:
  2. Exemplo 1: AlCl 3 – Cloreto de alumínio
  3. O cloreto de alumínio é um sal de caráter ácido porque foi originado pelo hidróxido de alumínio, que é uma base fraca (o alumínio não pertence às famílias IA e IIA), e pelo ácido clorídrico ( HCl ), que é um ácido forte.
  4. A equação que representa a formação desse sal ácido é dada por:
  5. 3 HCl + 1 Al(OH) 3 → 1 AlCl 3 + 3 H 2 O
  6. Exemplo 2: Ag 2 SO 4 – Sulfato de prata
  7. O sulfato de prata é um sal de caráter ácido porque foi originado pelo hidróxido de prata ( AgOH ), que é uma base fraca (a prata não pertence às famílias IA e IIA), e pelo ácido sulfúrico ( H 2 SO 4 ), que é um ácido forte, pois, quando subtraímos 4 – 2 (4 oxigênios – 2 hidrogênios ionizáveis), o resultado é 2.
  8. A equação que representa a formação desse sal ácido é dada por:
  9. 1 H 2 SO 4 + 2 AgOH → 1 Ag 2 SO 4 + 2 H 2 O
  10. Exemplo 3: Pb(NO 3 ) 2 – Nitrato de chumbo II
  11. O nitrato de chumbo II é um sal de caráter ácido porque foi originado pelo hidróxido de chumbo II, que é uma base fraca (o chumbo não pertence às famílias IA e IIA), e pelo ácido nítrico ( HNO 3 ), que é um ácido forte, pois, quando subtraímos 3-1 (3 oxigênios – 1 hidrogênio ionizável), o resultado é 2.
  12. A equação que representa a formação desse sal ácido é dada por:
  13. 2 HNO 3 + 1 Pb(OH) 2 → 1 Pb(NO 3 ) 2 + 2 H 2 O
  14. b) Caráter básico para os sais

Não pare agora. Tem mais depois da publicidade 😉

  • Um sal apresenta caráter básico sempre que é originado a partir de um ácido fraco e de uma base forte,
  • Alguns exemplos de sais básicos:
  • Exemplo 1: KCN – Cianeto de Potássio
  • O Cianeto de Potássio é um sal de caráter básico porque foi originado pelo hidróxido de potássio ( KOH ), que é uma base forte (o potássio é da família IA), e pelo ácido cianídrico ( HCN ), que é um ácido fraco (não é um dos hidrácidos considerados fortes – HBr, HI, HF).
  • A equação que representa a formação desse sal básico é dada por:
  • 1 HCN + 1 KOH → 1 KCN + 1 H 2 O
  • Exemplo 2: Ca(NO 2 ) 2 – Nitrito de cálcio
  • O Nitrito de cálcio é um sal de caráter básico porque foi originado pelo hidróxido de cálcio, que é uma base forte (o cálcio é da família IIA), e pelo ácido nitroso ( HNO 2 ), que é um ácido moderado, pois, quando subtraímos 2-1 (2 oxigênios – 1 hidrogênio ionizável), o resultado é 1.
  • A equação que representa a formação desse sal básico é dada por:
  • 2 HNO 2 + 1 Ca(OH) 2 → 1 Ca(NO 2 ) 2 + 2 H 2 O
  • Exemplo 3: Na 2 S – Sulfeto de sódio
  • O sulfeto de sódio é um sal de caráter básico porque foi originado pelo hidróxido de sódio ( NaOH ), que é uma base forte (o sódio é da família IA), e pelo ácido sulfídrico ( H 2 S ), que é um ácido fraco (não é um dos hidrácidos considerados fortes – HBr, HI, HF).
  • A equação que representa a formação desse sal básico é dada por:
  • 1 H 2 S + 2 NaOH → 1 Na 2 S + 2 H 2 O
  • c) Caráter neutro para os sais
  • Um sal apresenta caráter neutro sempre que é originado a partir de um ácido fraco e uma base fraca ou, ainda, quando é originado a partir de ácido e base fortes,
  • Alguns exemplos de sais neutros:
  • Exemplo 1: LiClO 4 – Perclorato de lítio
  • O perclorato de lítio é um sal de caráter neutro porque foi originado pelo Hidróxido de Lítio ( LiOH ), que é uma base forte (o Lítio é da família IA), e pelo ácido perclórico ( HclO 4 ), que é um ácido forte, pois, quando subtraímos 4 – 1 (4 oxigênios – 1 hidrogênio ionizável), o resultado é 3.
  • A equação que representa a formação desse sal neutro é dada por:
  • 1 HClO 4 + LiOH → 1 LiClO 4 + 1 H 2 O
  • Exemplo 2: Zn(NC) 2 – Isocianeto de zinco
  • O isocianeto de zinco é um sal de caráter neutro porque foi originado pelo Hidróxido de Zinco, que é uma base fraca, e pelo ácido isocianídrico ( HNC ), que é um ácido fraco ( não é um dos hidrácidos considerados fortes – HBr, HI, HF).
  • A equação que representa a formação desse sal neutro é dada por:
  • 2 HNC + 1 Zn(OH) 2 → 1 Zn(NC) 2 + 2 H 2 O
  • Exemplo 3: KI – Iodeto de potássio
  • O iodeto de potássio é um sal de caráter neutro porque foi originado pelo hidróxido de potássio ( KOH ), que é uma base forte ( o Potássio é da família IA), e pelo ácido iodídrico ( HI ), que é um ácido forte.
  • A equação que representa a formação desse sal neutro é dada por:
  • 1 HI + 1 KOH → 1 KI + 1 H 2 O
  • Por Me. Diogo Lopes Dias

Por Diogo Lopes Dias : Caráter de um sal – Manual da Química

Quais são os tipos de base?

Classificação das Bases – As bases são classificadas de acordo com:

  1. Número de hidroxilas : dependendo de grupo de hidroxilas (OH – ) presentes, são classificadas em: monobases (1 hidroxila), dibases (duas hidroxilas), tribases (três grupos de hidroxilas) e tetrabases (4 hidroxilas)
  2. Grau de dissociação : Classificadas em bases fortes (boa eletricidade e maior poder de dissociação) e as bases fracas (caráter molecular e eletrólitos fracos, não são boas condutoras de eletricidade).
  3. Solubilidade em água : Classificados em bases solúveis (compostas de metais alcalinos), insolúveis e pouco solúveis (metais alcalinos-terrosos).

Para adquirir mais conhecimento, leia também esses textos:

  • Funções Inorgânicas
  • Equilíbrio iônico
  • Sais

Qual e a fórmula do sal?

Sal = (nome do ânion) + sufixo eto/ito/ato de (nome do cátion). Assim: ácido clorídrico (HCl) + hidróxido de sódio (NaOH) → cloreto de sódio (NaCl) + água.

Quais são as bases mais comuns?

Entre as aplicações das bases no cotidiano, temos: a soda cáustica usada na produção de sabões, o amoníaco, em produtos de limpeza; e o leite de magnésia usado como antiácido.

O que e o ácido base?

O conceito de Arrhenius –

  • Um dos primeiros conceitos de ácidos e bases desenvolvido no final do século 19, por Svante Arrhenius, um químico sueco.
  • Segundo Arrhenius, os ácidos são substâncias que em solução aquosa sofrem, liberando como cátions somente H+.
  • HCl (aq) → H + (aq) + Cl – (aq)
  • Enquanto isso, as bases são substâncias que sofrem, liberando como único tipo de ânion os íons OH- (hidroxila).
  • NaOH (aq) → Na + (aq)+ OH – (aq)
  • Entretanto, o conceito de Arrhenius para ácidos e bases mostrou-se restrito a água.
  • Leia também sobre: e,

Como saber se o pH é ácido ou base?

Qualquer pH inferior a 7 é considerado ácido e qualquer pH acima de 7 é considerado básico, ou alcalino. Um pH de 7 é neutro, que não é nem ácido ou básico.

Como saber se é ácido base ou sal?

Caráter de um sal – Manual da Química Algumas inorgânicos estão relacionadas com as substâncias químicas que foram utilizadas para a obtenção deles. De uma forma geral, os sais são obtidos por meio do processo de entre um e uma, Veja a equação geral de uma neutralização: HX + YOH → YX + H 2 O Podemos observar que, em um processo de neutralização, o hidrogênio ionizável do ácido interage com a hidroxila da base para formar água, e o cátion Y da base interage com o ânion X do ácido para formar o sal.

  1. Uma das classificações que são determinadas pelo conhecimento da reação de neutralização entre ácidos e bases é o chamado caráter do sal, isto é, a característica ácida, básica ou neutra que ele pode apresentar.
  2. Assim, para conhecer o caráter do sal, é fundamental conhecer o ácido e a base que deram origem a ele.

Quando um sal com caráter ácido é dissolvido em água, o pH do meio fica menor que 7. Já quando um sal com caráter básico é dissolvido em água, o pH do meio fica maior que 7. O sal de caráter neutro, por sua vez, não sofre alteração do pH do meio em que foi dissolvido.

  • Vejamos agora os critérios específicos para a determinação do caráter de cada um dos tipos de sais:
  • a) Caráter ácido para os sais
  • Um sal apresenta caráter ácido sempre que é originado a partir de um ácido forte e de uma base fraca,
  • Ácidos fortes: todo ácido cuja subtração do número de oxigênios pelo número de hidrogênios ionizáveis é maior ou igual a 2, além dos ácidos HCl, HBr e HI;
  • Bases fortes: é toda base que apresenta metal das famílias IA e IIA, com exceção do elemento Magnésio (Mg)
  1. Alguns exemplos de sais ácidos:
  2. Exemplo 1: AlCl 3 – Cloreto de alumínio
  3. O cloreto de alumínio é um sal de caráter ácido porque foi originado pelo hidróxido de alumínio, que é uma base fraca (o alumínio não pertence às famílias IA e IIA), e pelo ácido clorídrico ( HCl ), que é um ácido forte.
  4. A equação que representa a formação desse sal ácido é dada por:
  5. 3 HCl + 1 Al(OH) 3 → 1 AlCl 3 + 3 H 2 O
  6. Exemplo 2: Ag 2 SO 4 – Sulfato de prata
  7. O sulfato de prata é um sal de caráter ácido porque foi originado pelo hidróxido de prata ( AgOH ), que é uma base fraca (a prata não pertence às famílias IA e IIA), e pelo ácido sulfúrico ( H 2 SO 4 ), que é um ácido forte, pois, quando subtraímos 4 – 2 (4 oxigênios – 2 hidrogênios ionizáveis), o resultado é 2.
  8. A equação que representa a formação desse sal ácido é dada por:
  9. 1 H 2 SO 4 + 2 AgOH → 1 Ag 2 SO 4 + 2 H 2 O
  10. Exemplo 3: Pb(NO 3 ) 2 – Nitrato de chumbo II
  11. O nitrato de chumbo II é um sal de caráter ácido porque foi originado pelo hidróxido de chumbo II, que é uma base fraca (o chumbo não pertence às famílias IA e IIA), e pelo ácido nítrico ( HNO 3 ), que é um ácido forte, pois, quando subtraímos 3-1 (3 oxigênios – 1 hidrogênio ionizável), o resultado é 2.
  12. A equação que representa a formação desse sal ácido é dada por:
  13. 2 HNO 3 + 1 Pb(OH) 2 → 1 Pb(NO 3 ) 2 + 2 H 2 O
  14. b) Caráter básico para os sais

Não pare agora. Tem mais depois da publicidade 😉

  • Um sal apresenta caráter básico sempre que é originado a partir de um ácido fraco e de uma base forte,
  • Alguns exemplos de sais básicos:
  • Exemplo 1: KCN – Cianeto de Potássio
  • O Cianeto de Potássio é um sal de caráter básico porque foi originado pelo hidróxido de potássio ( KOH ), que é uma base forte (o potássio é da família IA), e pelo ácido cianídrico ( HCN ), que é um ácido fraco (não é um dos hidrácidos considerados fortes – HBr, HI, HF).
  • A equação que representa a formação desse sal básico é dada por:
  • 1 HCN + 1 KOH → 1 KCN + 1 H 2 O
  • Exemplo 2: Ca(NO 2 ) 2 – Nitrito de cálcio
  • O Nitrito de cálcio é um sal de caráter básico porque foi originado pelo hidróxido de cálcio, que é uma base forte (o cálcio é da família IIA), e pelo ácido nitroso ( HNO 2 ), que é um ácido moderado, pois, quando subtraímos 2-1 (2 oxigênios – 1 hidrogênio ionizável), o resultado é 1.
  • A equação que representa a formação desse sal básico é dada por:
  • 2 HNO 2 + 1 Ca(OH) 2 → 1 Ca(NO 2 ) 2 + 2 H 2 O
  • Exemplo 3: Na 2 S – Sulfeto de sódio
  • O sulfeto de sódio é um sal de caráter básico porque foi originado pelo hidróxido de sódio ( NaOH ), que é uma base forte (o sódio é da família IA), e pelo ácido sulfídrico ( H 2 S ), que é um ácido fraco (não é um dos hidrácidos considerados fortes – HBr, HI, HF).
  • A equação que representa a formação desse sal básico é dada por:
  • 1 H 2 S + 2 NaOH → 1 Na 2 S + 2 H 2 O
  • c) Caráter neutro para os sais
  • Um sal apresenta caráter neutro sempre que é originado a partir de um ácido fraco e uma base fraca ou, ainda, quando é originado a partir de ácido e base fortes,
  • Alguns exemplos de sais neutros:
  • Exemplo 1: LiClO 4 – Perclorato de lítio
  • O perclorato de lítio é um sal de caráter neutro porque foi originado pelo Hidróxido de Lítio ( LiOH ), que é uma base forte (o Lítio é da família IA), e pelo ácido perclórico ( HclO 4 ), que é um ácido forte, pois, quando subtraímos 4 – 1 (4 oxigênios – 1 hidrogênio ionizável), o resultado é 3.
  • A equação que representa a formação desse sal neutro é dada por:
  • 1 HClO 4 + LiOH → 1 LiClO 4 + 1 H 2 O
  • Exemplo 2: Zn(NC) 2 – Isocianeto de zinco
  • O isocianeto de zinco é um sal de caráter neutro porque foi originado pelo Hidróxido de Zinco, que é uma base fraca, e pelo ácido isocianídrico ( HNC ), que é um ácido fraco ( não é um dos hidrácidos considerados fortes – HBr, HI, HF).
  • A equação que representa a formação desse sal neutro é dada por:
  • 2 HNC + 1 Zn(OH) 2 → 1 Zn(NC) 2 + 2 H 2 O
  • Exemplo 3: KI – Iodeto de potássio
  • O iodeto de potássio é um sal de caráter neutro porque foi originado pelo hidróxido de potássio ( KOH ), que é uma base forte ( o Potássio é da família IA), e pelo ácido iodídrico ( HI ), que é um ácido forte.
  • A equação que representa a formação desse sal neutro é dada por:
  • 1 HI + 1 KOH → 1 KI + 1 H 2 O
  • Por Me. Diogo Lopes Dias

Por Diogo Lopes Dias : Caráter de um sal – Manual da Química