Tabela De Código De Erro Da Fazer 250?

Qual o problema da Fazer 250?

Yamaha fazer 250 ano 2022 – defeitos no motor – troca de cilindro e pistão do motor – vazamento no motor – troca de embreagem – troca tubo do motor.

O que significa codigo 12 na Fazer 250?

Então isso que tá confundindo muita gente aí porque quando desligado ela volta à carga só que no no manual esse código 12 que aparece no painel. ele é referente a uma bobina.

Como funciona o sistema blueflex da lander?

A nova geração da Lander ABS chega com tudo: novo design, mais segurança e mais conforto. E sem abrir mão de seu DNA, que é a agilidade, economia e durabilidade. A maior prova disso, é que sua garantia passa a ser de 4 anos! O conceito desta nova geração surgiu do resultado de pesquisas com potenciais clientes da categoria sobre as possibilidades de melhoria no modelo. E os questionamentos que mais se destacaram foram: -“E se ela tivesse o visual robusto da XT660?”; -“E se ela mantivesse sua agilidade e DNA off road?”; – “E se ela tivesse o conforto da Ténéré 250?”.

Foi exatamente para atender a estes questionamentos que nasceu a nova Lander ABS. O design é inspirado no conceito de movimento dinâmico, que traz agilidade e leveza. É robusto e agressivo, com dianteira marcante e tanque imponente, remetendo à XT660R. Essa inspiração na icônica big trail fica evidente em detalhes como o conjunto formado pelo para-lama dianteiro, carenagem que envolve o farol e os protetores dos amortecedores, e também as abas do tanque.

O modelo passou também a incorporar qualidades de sua irmã Ténéré 250. Conta agora com um confortável assento, em dois níveis, mais largo e ergonômico, promovendo um melhor encaixe do condutor à motocicleta e mais eficiência na acomodação do garupa, que também passa a contar com alças de apoio em alumínio.

Outra qualidade dá-se pela maior autonomia do tanque de combustível, que aumenta sua capacidade de 11 para 13,6 litros e passa a contar com tampa estilo aviação. As novidades da nova Lander ABS não param por aí. Ela é equipada com luz de posição e tanto a lanterna quanto o farol, passam a ser em FULL LED, enquanto o painel digital está ainda mais completo, agora com indicadores de consumo médio e instantâneo.

A Yamaha Lander ABS terá três opções de cores. Azul (Competition Blue), Branco (Sports White) e Preto (Black Eclipse), e estará disponível nos Concessionários Yamaha na segunda quinzena de janeiro de 2019. Seu preço competitivo só será divulgado neste período.

NOVA LANDER ABS: A TRAIL PARA O “OFF-ROAD” DO DIA A DIA As novidades vão além de seu visual moderno e atraente na nova Lander ABS. Graças a sua agilidade e versatilidade, ela é uma moto perfeita para o “off-road urbano” do dia a dia, podendo ser utilizada para locomoção até o trabalho, para o lazer e em pequenas viagens por estradas ou por caminhos de terra.

Chassis – Parte do mérito do ótimo comportamento dinâmico da Lander se deve ao seu chassi, que na nova geração recebeu mudanças para acomodar o novo tanque de combustível e o assento em dois níveis. Todo fabricado em aço, o chassi da nova trail de 250cc da Yamaha combina a dupla trave superior com o berço semi-duplo, por isso é resistente e capaz de resistir a torções que incidem diretamente no comportamento da motocicleta.

Na prática, essa característica pode ser notada em sua grande agilidade e facilidade de condução, que lhe permite mudar de trajetória com notável rapidez e, o mais importante, de forma firme e estável – qualidades imprescindíveis para uma motocicleta segura e divertida! Todas essas características fazem da nova Lander uma das melhores opções para os proprietários de motos de 125 / 150cc que buscam um up grade para uma motocicleta mais potente e robusta, ou até mesmo para quem está iniciando no motociclismo.

Suspensões – Outros componentes responsáveis pela invejável agilidade, estabilidade e também pelo conforto da nova Yamaha, são as suspensões. Elas são robustas e garantem suavidade no funcionamento, filtrando com eficiência as irregularidades do piso.

  • Na dianteira, os tubos internos têm 41mm de diâmetro e o longo curso de 220 mm.
  • Já na traseira, o sistema Monocross com link, amortecedor único a gás e ajustável na compressão da mola, tem curso de 204 mm.
  • Rodas e pneus – As rodas da nova Lander tem diâmetro de 21 polegadas na dianteira e 18 na traseira.

Elas são calçadas pelos pneus Metzeler Tourance nas medidas 80/90-21 na dianteira, e 120/80-18 na traseira, capazes de garantir um surpreendente desempenho no asfalto e uma boa aderência na terra. Freios – O sistema de freios que equipa a nova Yamaha, é composto por um disco de 245mm e uma pinça de duplo pistão na frente, e um disco de 203mm e pinça simples na traseira. Nesse quesito, a grande novidade é a adoção do sistema ABS – Anti-lock Bracking System – como item de série. Presente na roda dianteira, ele impede o seu travamento em condições de baixa aderência de piso, como em dias de chuva ou mesmo frente a frenagens bruscas de emergência, garantindo, portanto, ainda mais segurança na condução. Farol e lanterna – A utilização de farol móvel que acompanha o movimento do guidão e lanterna traseira inteiramente em LED também são pontos a favor da segurança. Além de conferirem mais modernidade e menor consumo de energia à nova Lander ABS, eles também proporcionam maior eficiência na iluminação. Painel – Totalmente digital e com iluminação em LED, o painel da nova Lander oferece boa leitura em qualquer situação. Nele, o destaque fica por conta dos novos indicadores de consumo instantâneo e média de consumo – bastante úteis emc viagens e também no uso diário. Motor – O principal responsável por dar a Lander ABS – e também na Fazer 250 – a sua fama de resistente e econômica é inegavelmente o seu motor. O monocilíndrico, de arrefecimento misto – já que conta com o auxílio de um radiador de óleo – tem a capacidade de 249,5 cm³ e é do tipo SOHC (Single Over Head Camshaft), utilizando duas válvulas acionadas por comando simples no cabeçote.

O motivo de tanta robustez se dá não só ao seu projeto consolidado deste motor. Merece destaque toda tecnologia empregada em sua construção, que utiliza componentes nobres como pistão em alumínio forjado e cilindro revestido de níquel fósforo, material este similar ao de motos de competição, que diminui o atrito e dispersa o calor com mais eficiência.

Nele, o acionamento do câmbio de 5 marchas é suave e seus engates precisos. Sua transmissão secundária é feita por corrente, com coroa e pinhão de 13 e 40 dentes respectivamente. A embreagem, do tipo multidisco em banho de óleo, também prima pela maciez no funcionamento.

A Lander ABS é dotada do sistema Blueflex, que permite abastecimento com gasolina ou etanol. Quando abastecida com gasolina, a potência máxima gerada é de 20,7 cv e de 20,9 cv em caso de o motor ser alimentado com etanol, ambos atingidos a 8.000 rpm. O torque, por sua vez é de 2,1 kgf.m, tanto abastecido com etanol quanto por gasolina, ambos alcançados a 6.500 giros.

Outra vantagem da nova Lander, é que ela já sai de fábrica com lubrificante de última geração, o Yamalube semissintético SAE 10W 40 API SL. Traduzindo os números para a prática, suas respostas são contundentes, tanto em baixos giros, como nas faixas mais amplas de rotação.

  1. Nas acelerações e retomadas, a Lander ABS impressiona.
  2. Seu fôlego pode ser notado sobretudo em subidas e também quando se trafega acompanhado de um garupa.
  3. Embora não tenha sofrido alteração nos números de potência e torque, o sistema de alimentação da Lander está mais eficiente.
  4. Nele, a nova injeção eletrônica de combustível agora segue o padrão de modelos de alta cilindrada, com injetor de 10 furos.

Este refinamento técnico permite que a atomização da mistura ar e combustível injetado no interior da câmara de combustão seja mais eficiente, gerando não só uma queima mais completa – resultando em melhores respostas – mas também em um funcionamento menos poluente e com maior economia de combustível.

Outro fator que faz dessa nova Yamaha uma motocicleta menos poluente, é a adoção do novo catalizador de três vias, exigido pelas rígidas normas de emissões vigentes. No que se refere a estética, as tampas laterais do motor são na cor preto, conferindo sofisticação à nova trail. Custo benefício – Além de uma motocicleta incrivelmente ágil, econômica e reconhecidamente resistente, a nova Lander também é um bom negócio.

Ela contará com nova garantia de 4 anos – a maior do mercado de motocicletas no Brasil. Com ela, o consumidor que já conhece e admira a durabilidade da Lander, passa confiar ainda mais no modelo e na qualidade das motocicletas Yamaha, a primeira fabricante a produzir motos no Brasil. fonte: https://www.yamaha-motor.com.br/acontece/noticias/nova-geracao-yamaha-lander-abs-chega-com-tudo

O que significa erro 46?

error 46 Em modo PRODUÇÃO, se o seu cliente tiver uma mensagem de erro do tipo:

Ocorreu uma falha durante a solicitação de pagamento, favor verificar que os parâmetros enviados sejam coerentes com a documentação.

ul>O pagamento fica então impossível e a transação é definitivamente interrompida.Você receberá um e-mail de alerta com o elemento do formulário que a plataforma não conseguiu processar.Aconselhamos que você verifique as seguintes causas para resolver seu problema:

O formato do campo está incorreto.
O campo vads_page_action define a operação a ser efetuada. É obrigatório. Os valores possíveis são:

PAYMENT Pagamento (com ou sem Token) REGISTER Criação de um Token sem pagamento REGISTER_UPDATE Modificação das informações associadas ao Token REGISTER_PAY Criação de um Token durante um pagamento REGISTER_SUBSCRIBE Criação de um Token na contratação de uma assinatura REGISTER_PAY_SUBSCRIBE Criação de um Token na contratação de uma assinatura seguida de um pagamento SUBSCRIBE Uso de um Token para contratar uma assinatura REGISTER_UPDATE_PAY Modificação de informações associadas a um Token durante um pagamento ASK_REGISTER_PAY Pagamento com proposta ao portador de criar um Token

Confira que o valor digitado no formulário esteja correto.

error 46

Quanto dura um motor de uma Fazer 250?

Quanto tempo dura a relação da Fazer 250? Muitos motoristas ficam na dúvida de quanto tempo durará a relação da Yamaha Fazer 250. Essa é uma dúvida recorrente, pois a relação é um item de grande importância para a motocicleta e para a segurança de quem a pilota.

Nesse sentido, é preciso entender melhor sobre esse componente e suas características. A relação da Fazer 250 é composta pelo pinhão e coroa, que são responsáveis por transmitir a força do motor para a roda traseira da moto. O pinhão é fixado no eixo do motor, enquanto a coroa fica na roda traseira. Ambos são interligados por uma corrente, que é a responsável por transmitir essa força.

Geralmente, a relação da Fazer 250 dura em torno de 20 a 30 mil quilômetros. Porém, esse tempo pode variar de acordo com o estilo de pilotagem, condições de uso e manutenção da motocicleta. Se a motocicleta é utilizada em estradas de terra, por exemplo, a durabilidade da relação será reduzida, já que a corrente estará mais sujeita a sujeira e desgaste.

Devido a isso, é importante ficar atento aos sinais de desgaste da relação. Um dos principais indicativos é o barulho na corrente, que acontece quando ela está frouxa ou desgastada. Além disso, a dificuldade em engatar a marcha também é um sinal de que é preciso verificar a relação. Por fim, para aumentar a durabilidade da relação da Fazer 250, é importante seguir as recomendações do manual do proprietário e fazer a manutenção regularmente.

Além disso, é fundamental utilizar os equipamentos de proteção, como capacete, jaqueta e luvas, e respeitar as leis de trânsito.

Quantos km litro faz Fazer 250?

Motorização, desempenho e consumo – A Yamaha Fazer FZ25 2023 está equipada com o motor de 249 cc Flex do tipo SOHC, 2 válvulas, refrigeração a ar e transmissão manual de cinco marchas. Com pistão forjado em alumínio e cilindro revestido em cerâmica, o motor da Fazer FZ25 entrega maior durabilidade e economia.

Yamaha Fazer FZ25 2023
Motor 249 cc Flex do tipo SOHC, 2 válvulas, refrigeração a ar
Potência/Torque Potência: 21,3 cv com gasolina e 21,5 cv com etanol a 8.000 rpm / Torque: 2,1 kgfm a 6.500 rpm (com qualquer um dos combustíveis)
Transmissão Manual de 5 marchas
Suspensão Dianteira: Garfo telescópico e curso de 130 mm / Traseira: Balança traseira tipo Monocross e curso de 44 mm
Consumo 21 km/l com etanol e 31 km/l com gasolina
Roda e Pneus Rodas em liga leve de 17″ – Pneu dianteiro: 100/80 – Pneus traseiro: 140/70
Freios Dianteiro: Disco Hidráulico com sistema anti bloqueio / Traseiro: Disco Hidráulico com sistema anti bloqueio
Peso 149 kg
Dimensão Comprimento: 2.015 mm / Largura: 770 mm / Altura: 1.070 mm / Entre eixos: 1.360 mm / Altura mínima do solo: 160 mm / Altura do assento: 790 mm
Capacidade Tanque de combustível: 14 L
Preço A partir de R$ 21.490

table>

Yamaha Fazer FZ25 2023 Conjunto mecânico ★ ★ ★ ☆ ☆ Espaço interno ☆ ☆ ☆ ☆ ☆ Tecnologia ★ ★ ★ ☆ ☆ Conectividade ☆ ☆ ☆ ☆ ☆ Acabamento ★ ★ ★ ★ ☆ Impressões ao volante ★ ★ ★ ☆ ☆ Vale a pena comprar? ★ ★ ★ ☆ ☆

Yamaha Fazer FZ25 2023 – Preços, Versões e Ficha Técnica

O que é o código de falha?

O que é um código de falha? – O código de falha ou código de defeito é uma facilidade eletrônica que informa, através de um autodiagnóstico, qual parte ou função do veículo está com defeito, sem necessidade de desmontar peças do veículo. Dica Doutor-IE: O código de falha na peça “X” não necessariamente significa a troca desta peça, pois o problema pode ser em peças auxiliares, que interagem com a peça “X”, ou no diagrama elétrico. Para saber mais, é só consultar os diagramas na Plataforma Doutor-IE,

  • Códigos de falhas (luz de injeção – P0300) | Doutor-IE em Campo ep.110 – YouTube
  • Doutor-IE 136K subscribers Códigos de falhas (luz de injeção – P0300) | Doutor-IE em Campo ep.110 Doutor-IE Search Watch later Share Copy link Info Shopping Tap to unmute If playback doesn’t begin shortly, try restarting your device. More videos

    O que significa o código de falha?

    MTE Responde 63 – Linha Moto Hoje, nossa 63ª dica é para explicar qual o significado da Sigla DTC do sistema PGM-FI das motocicletas. DTC significa: Diagnostic Trouble Codes, corresponde aos códigos de diagnósticos relacionados aos problemas previstos no sistema de injeção eletrônica, uma tabela contempla os inúmeros defeitos de diversas naturezas e as prováveis soluções das anomalias conforme o modelo de cada motocicleta.

    O que significa eco no painel da Fazer 250?

    Quando necessário, além da função ECO que indica no. painel quando você está no modo de pilotagem mais. econômico.

    Quantos km a fazer BlueFlex faz por litro?

    Um dos modelos de maior sucesso da Yamaha no Brasil, a Yamaha YS 250 Fazer Blueflex sempre foi considerada uma 250 resistente, moderna e tão econômica que é usada inclusive para trabalho. É possível obter números de consumo muito acima de 30 km/l com gasolina.

    Qual defeito da lander?

    Boa tarde, adquiri uma xtz 250 lander 0KM na concessionária motocred e ela vem apresentando diversos defeitos e vícios. Entrei em contato com vocês através do SAC, onde foi informado o email de contato, no qual entrei em contato e enviei alguns dos problemas apresentados.

    1. Segue a cópia do email: de: Edcarlos para: *******, ******* data: 3 de setembro de 2015 17:50 assunto: Garantia, problemas na motoclicleta enviado por: gmail.com Adquiri o produto yamaha xtz lander 250, conforme nota fiscal em anexo.
    2. Acontece que a motocicleta vem apresentado diversos problemas desde a aquisição.

    Lista de defeito : Bateria com problema, vazamento de óleo do motor, aro dianteiro enferrujando, mangueira do freio traseira lascada, motor arranhado e com marcas que já foi aberto. A concessionária substituiu a bateria e trocou algumas peças do motor para solucionar o vazamento, com isso o motor está com diversas marcas apontado que o motor da motocicleta já foi aberto, desvalorizando o veículo que adquiri 0km.

    • Venho por meio deste email requerer a substituição do veículo, haja vista os diversos problemas apresentados.
    • Segue anexo algumas imagens e documentos do fato narrado.
    • Fim do email).
    • Cabe salientar também que, o chassi da moto está com pontos de ferrugens e os raios também.
    • Não ocorrendo a solução por vocês, não vejo outra forma de solucionar o presente fato, se não abrir uma demanda judicial.

    No aguardo do contato de vocês !

    O que significa o erro 51?

    Saiba o que é Erro 51 – Durante as transações via cartão é comum surgir alguns erros que dificultam a conclusão da compra. Para cada ocorrência sinalizada durante a tentativa de adquirir um produto ou serviço existe um motivo específico e uma forma de resolução.

    O código Erro 51 geralmente aparece quando a instituição financeira emissora do cartão não autoriza a compra por algum motivo. As causas mais comuns para esse problema acontecer são limite do cartão excedido ou quando a transação é caracterizada como suspeita. A mensagem que o estabelecimento recebe nesses casos costuma ser a seguinte: “Transação negada ou venda não autorizada.

    Contate o emissor do seu cartão.” Apesar dos motivos citados serem os mais recorrentes para o surgimento do Erro 51, existem outras situações que podem levar ao aparecimento deste código nas compras com cartão, como listamos abaixo.

    O cartão de crédito venceu. Sempre verifique a data de validade impressa na frente do seu cartão; Há suspeitas de fraudes em sua conta; Faturas em atraso que precisam ser quitadas para liberação de novas compras; Emissora do cartão encerrou as atividades. Nesse caso, a empresa tem que avisar o cliente com antecedência.

    O que é erro 56?

    Código de erro 56: o Windows ainda está configurando a configuração de classe para este dispositivo.

    O que é erro 54?

    Etapas de resolução – O erro de código do Cartão vencido indica que o cartão usado para pagar sua assinatura expirou. Para corrigir esse problema, envie o pagamento de um cartão de crédito diferente que não esteja vencido. Para obter mais informações sobre erros de código, consulte o artigo: Resolução de problemas quando o cartão de crédito falhar,

    Quantos km dura corrente de comando Fazer 250?

    Quanto tempo dura a relação da Fazer 250? Muitos motoristas ficam na dúvida de quanto tempo durará a relação da Yamaha Fazer 250. Essa é uma dúvida recorrente, pois a relação é um item de grande importância para a motocicleta e para a segurança de quem a pilota.

    1. Nesse sentido, é preciso entender melhor sobre esse componente e suas características.
    2. A relação da Fazer 250 é composta pelo pinhão e coroa, que são responsáveis por transmitir a força do motor para a roda traseira da moto.
    3. O pinhão é fixado no eixo do motor, enquanto a coroa fica na roda traseira.
    4. Ambos são interligados por uma corrente, que é a responsável por transmitir essa força.

    Geralmente, a relação da Fazer 250 dura em torno de 20 a 30 mil quilômetros. Porém, esse tempo pode variar de acordo com o estilo de pilotagem, condições de uso e manutenção da motocicleta. Se a motocicleta é utilizada em estradas de terra, por exemplo, a durabilidade da relação será reduzida, já que a corrente estará mais sujeita a sujeira e desgaste.

    Devido a isso, é importante ficar atento aos sinais de desgaste da relação. Um dos principais indicativos é o barulho na corrente, que acontece quando ela está frouxa ou desgastada. Além disso, a dificuldade em engatar a marcha também é um sinal de que é preciso verificar a relação. Por fim, para aumentar a durabilidade da relação da Fazer 250, é importante seguir as recomendações do manual do proprietário e fazer a manutenção regularmente.

    Além disso, é fundamental utilizar os equipamentos de proteção, como capacete, jaqueta e luvas, e respeitar as leis de trânsito.

    Quanto custa para retificar um motor de moto 250?

    Custo médio para retificar o motor – É muito difícil dizer quanto custa para retificar o motor, uma vez que a conta irá depender da marca do carro, modelo, tipo de motor, tecnologias presentes no propulsor e extensão dos danos. Uma projeção ampla sobre o custo médio, que pode ser feita pesquisando na internet, retorna uma faixa de R$ 2 mil a R$ 7 mil reais.

    Quantos litros de reserva tem a fazer 250?

    Yamaha Fazer 250 2010: Mais do mesmo Aldo Tizzani A Yamaha YS 250 Fazer recebeu somente algumas pequenas melhorias em seu modelo 2010. Nada radical frente à ousadia estética da nova Honda CB 300R, sua principal concorrente. Somente agora a street da Yamaha adotou uma sonda lambda (sensor de oxigênio) e mais um catalisador para reduzir o nível de emissões de poluentes e atender ao Promot 3, em vigor desde janeiro deste ano.

    Não houve mudanças de fato na Fazer 2010, apenas um discreto face-lift. A começar pelo painel de instrumentos com uma nova moldura e fundo, que melhorou a visualização das informações – velocidade e giro do motor. Na parte traseira, a Fazer 2010 tem nova ponteira de escapamento pintada de preto, que ganhou protetores antiqueimadura na cor prata.

    Além disso, a balança é pintada de preto e o link da suspensão agora recebeu um rolamento – antes era embuchado. O conjunto ótico traseiro tem piscas com lente cristal e lâmpadas amarelas iguais as da Fazer Limited Edition, lançada em 2008. Outra “novidade” ficou por conta da nova cor prata metálica, que substitui a azul, agora fora de linha.

    1. A YS 250 Fazer 2010 tem preço sugerido de R$ 10.950,00.
    2. Na prática, o modelo 250cc da Yamaha é muito versátil, seja no trânsito carregado dos grandes centros, como em viagens curtas de final de semana.
    3. A street Fazer oferece conforto, estabilidade e economia de combustível.
    4. Na cidade rodou 29,05 km com um litro de gasolina.

    Assim, com seu tanque com capacidade para 19,2 litros (4,5 l de reserva), o motociclista pode rodar mais de 500 Km. Outra característica marcante da moto é sua agilidade, facilidade de driblar os carros e também na mudança de direção. Motor de 21 cv Ao subir na moto, acionar a partida elétrica e girar o acelerador, logo percebemos que o motor monocilíndrico oferece bom rendimento em baixos e médios regimes de rotações.

    Não é o mais potente de sua categoria, mas dá conta do recado. O propulsor da Fazer 250 tem 249 cm³, comando de válvulas simples no cabeçote (OHC). Alimentado por injeção eletrônica, gera 21 cv de potência máxima a 8.000 rpm e 2,10 kgf.m a 6.500 rpm de torque máximo. Com este desempenho o propulsor tem comportamento linear e oferece força suficiente para lagar na frente dos carros quando o semáforo abre.

    Como diferencial, o pistão desta Yamaha é forjado e o cilindro conta com revestimento de cerâmica, que dispersa com mais propriedade o calor do motor, que é refrigerado a ar. Esta é a mesma tecnologia usada pelo fabricante em modelos da maior cilindrada da marca, entre eles: YZF-R1, XT660R e FZ6.

    1. A Fazer 250 traz ainda câmbio de cinco velocidades, que oferece engates rápidos e precisos.
    2. Além do “Balance Engine”, sistema de contrapesos no eixo do virabrequim, que minimiza a vibração.
    3. Ciclística e conforto No conjunto de suspensões e freios receitas tradicionais, porém eficientes.
    4. Na dianteira, garfo telescópico com bengalas de 37 mm de diâmetro e, na traseira, monoamortecedor, ambos com 120 mm de curso.

    Na versão 2010, a Fazer 250 utiliza um rolamento no link da suspensão traseira. Em função de sua configuração e ajuste, o conjunto trabalha de forma harmoniosa, copiando com muita propriedade as imperfeições do piso. Uma característica marcante da moto é sua agilidade e facilidade nas mudanças de direção.

    • No quesito frenagem, a street da Yamaha está equipada com freio a disco dianteiro de 282 mm de diâmetro e pinça com dois pistões.
    • Na traseira, o tradicional tambor de 130 mm.
    • Mesmo não tendo freios a disco na traseira, como a XTZ 250 Lander, o sistema é eficiente, perfeitamente de acordo com a proposta urbana da moto.

    Para ajudar na tarefa de amortecimento e frenagem, a Fazer está equipada rodas de liga leve de três raios, calçadas com pneus Pirelli Sport Demon. Todos os componentes ciclísticos estão ancorados em um chassi de duplo berço. No item conforto, a moto da Yamaha realmente surpreende.

    • O guidão e as pedaleiras estão bem posicionados e oferecem boa ergonomia, principalmente para pilotos com até 1,75 m.
    • Além disso, o assento em dois níveis é confortável.
    • Assim, o motociclista pode passar um bom tempo sobre a moto.
    • Apesar da 250 da Yamaha oferecer um bom conjunto, só nos resta esperar um maior poder de reação da marca dos três diapasões em 2010, apresentando uma Fazer realmente nova para encarar de igual para igual a Honda CB 300R.

    FICHA TÉCNICA Motor: Um cilindro, OHC, refrigerado a ar com radiador óleo, 2 válvulas Capacidade: 249 cm³ Diâmetro x Curso: 74,0 x 58,0 mm Taxa de compressão: 9,8:1 Potência máxima: 21 cv a 8.000 rpm Torque máximo: 2,10 kgf.m a 6.500 rpm Câmbio: 5 marchas Quadro: Berço duplo em aço Transmissão final: Corrente Alimentação: Injeção eletrônica Suspensão dianteira: Garfo telescópico, com 120 mm de curso Suspensão traseira: Monoamortecida com link, com 120 mm de curso Freio dianteiro: Disco simples de 282 mm de diâmetro Freio traseiro: Tambor de 130 mm de diâmetro Pneu dianteiro: Pirelli Sport Demon 100/80 17 M/C 52S Pneu traseiro: 130/70 17 M/C 62S Comprimento: 2.025 mm Largura: 745 mm Altura: 1.065 mm Altura do assento: 805 mm Distância entre eixos: 1.360 mm Tanque de combustível: 19,2 litros Peso: 137 kg Cores: vermelha, preta e prata Preço: R$ 10.950,00 Fotos: Gustavo Efipanio Fonte: Agncia Infomoto : Yamaha Fazer 250 2010: Mais do mesmo

    Quantos quilos a fazer 250 suporta?

    Motos usadas: dicas para comprar uma Fazer 250 Por Alexandre Ciszewski Em 23/02/2018 Gustavo Epifanio / INFOMOTO Gustavo Epifanio / INFOMOTO Mario Villaescusa / INFOMOTO Mario Villaescusa / INFOMOTO Mario Villaescusa / INFOMOTO A Yamaha YS 250 Fazer fez história no Brasil por ser a primeira moto de baixa capacidade cúbica a usar injeção eletrônica de combustível – um item, até então, disponível apenas em motos de alto preço e desempenho. Lançada em setembro de 2005, a Fazer tinha como grandes atrativos seu tanque com quase 20 litros, baixo consumo de combustível e conforto.

    Até o lançamento da nova geração, batizada de ” ” e mostrada no Salão Duas Rodas 2017, foram vendidas mais de 275 mil unidades da antiga Fazer 250. Nesses 12 anos, a Fazer manteve o mesmo quadro e motor, mas teve diversas versões e mudou visualmente. Com boa procura no mercado, a 250cc da Yamaha tem excelente liquidez, ou seja, é vendida rapidamente,

    Os valores começam em R$ 5.500, para ano/modelo 2005, e vão até R$ 13.500 pela última geração da Fazer 250, fabricada em 2017. Seu motor de um cilindro, 249,5 cm³, duas válvulas, com arrefecimento a ar e radiador de óleo é um dos destaques por sua confiabilidade e bom rendimento.

    • De funcionamento suave, o motor nasceu com 21,5 cv de potência máxima a 8.000 rpm, além de bons 2,1 kgf.m de torque a 6.500 giros para carregar seus 137 kg.
    • Com a Fazer é possível fazer acelerações vigorosas, ter segurança nas ultrapassagens e manter velocidade de cruzeiro de 120 km/h com facilidade.

    Além do bom desempenho, o baixo consumo do motor sempre foi uma marca registrada, Pode-se chegar com facilidade aos 30 km/litro. Como seu tanque tinha capacidade para 19,2 litros, era possível rodar mais de 500 km sem abastecer. O fato do modelo ter câmbio de apenas cinco velocidades exige menos trocas de marcha para o piloto.

    1. Mudanças ao longo dos anos Apresentada em 2005, mas já como modelo 2006, a Fazer 250 teve algumas mudanças significativas ao longo dos anos,
    2. A primeira delas aconteceu em 2011.
    3. Nesta “segunda geração” do modelo, o comportado farol redondo de 2005 deu lugar a um conjunto óptico triangular e facetado; o tanque recebeu novas aletas e a alça da garupa mudou junto com rabeta e lanterna.

    O painel, totalmente renovado, trazia velocímetro digital e conta-giros analógico. Uma pintura mais jovem combinava com as novas rodas e, finalmente, a Yamaha adotava o freio a disco na traseira da Fazer 250. Em 2012, estreou o motor bicombustível, chamado de BlueFlex pela Yamaha, permitindo que se usasse gasolina e etanol em qualquer proporção.

    • O modelo recebeu pré-filtro de combustível no interior do tanque, válvulas com palhetas, filtro externo de combustível e nova vela de ignição.
    • Ganhou também um novo mapeamento da ECU (Unidade de Controle do Motor) para dosar com precisão a quantidade exata de combustível de acordo com a necessidade da moto.

    O que, teoricamente, deixou a Fazer ainda mais econômica. Para 2016, a versão a gasolina saiu de linha, Ficou apenas a Fazer 250 BlueFlex, que passou por um face-lift. As aletas do tanque mudaram e o painel tornou-se totalmente digital. O tanque adotou tampa com padrão aeronáutico, mas teve sua capacidade reduzida de 19,2 litros para 18,4 litros.

    1. Cuidados ao comprar Conversamos com Alexandro Sauro, 44 anos, que, há quase trinta, trabalha como mecânico de motocicletas, inclusive com passagens por concessionárias da marca.
    2. Segundo Sauro, a Fazer não tem “defeitos crônicos”.
    3. Um problema recorrente nas primeiras versões – até 2011 – era o pino de fixação da biela ao virabrequim.

    Caso o cliente reclamasse do ruído excessivo em função do problema, a peça era substituída pela concessionária. Alexandro, porém, recomenda que o comprador se atenha ao histórico de manutenção e as peças usadas na reposição, “Pneus, pastilhas e relação de baixa qualidade mostram que o proprietário não era tão zeloso com a moto”, afirma o profissional.

    Ele também lembra da importância de verificar se a moto passou pelas campanhas de recall convocadas pela fábrica (veja as informações abaixo). Com preços entre R$ 5.500 (2005/2006) até R$ 13.500 (2017/2017) existem muitas motos disponíveis, por isso vale fazer uma busca com calma e critério. Tomando essa atitude é possível encontrar uma Yamaha Fazer em boas condições.

    Não se esqueça de pedir a chave reserva e o Manual do Proprietário com as revisões carimbadas, prova de que a moto foi bem cuidada. Lista de recalls Em 15 anos de história, a Fazer 250 passou por apenas 3 recalls; veja:Modelo 2016/2017 – falha nos contatosModelo 2006 a 2008 – Suspensão traseira.

    – Cabo do acelerador (completo) – R$ 159,25 Fotos: Agência Infomoto e Divulgação Agncia Infomoto

    Fonte: Compartilhe: : Motos usadas: dicas para comprar uma Fazer 250

    Qual é o valor da Fazer 2023?

    Fazer FZ25 ABS 2023 em até 48x A Fazer FZ25 ABS 2023 traz o já consagrado motor Yamaha de 250 cc com pistão forjado em alumínio e cilindro revestido em cerâmica, entregando durabilidade e economia. Além disso, é a única da categoria que possui sistema ABS nas duas rodas, evitando o travamento em frenagens bruscas ou em pisos de baixa aderência.

    1. A Fazer FZ25 ABS 2023 está disponível nas cores Magma Red, Racing Blue, Matt Green e Matt Grey.
    2. Fazer FZ25 ABS 2023 com o melhor preço e as melhores condições: • Entrada de R$ 9.355,00 + 36x de R$ 616,00, com taxa de 1,99% a.m.
    3. Frete incluso) ou • Entrada de R$ 4.678,00 + 48x de R$ 756,00, com taxa de 2,59% a.m.

    (frete incluso) Ou à vista: R$ 22.090,00 + frete Modelo FAZER FZ25 ABS modelo 2024. Preço Público Sugerido: R$ 22.090,00 à vista, sem frete, Preço de Venda R$ 23.386,00 à vista (base ICMS 12%) com frete incluso no valor de R$ 1.296,00, ou financiamento na modalidade de CDC em 36 meses: Entrada de R$ 9.355,00 (40%) e parcelas mensais fixas e sucessivas de R$ 616,00.

    1. Taxas de juros de 1,99% a.m.
    2. E 26,68% a.a.
    3. Custo efetivo total (CET) 37,98% a.a., IOF no valor de R$ 56,37.
    4. Seguro de proteção financeira no valor de R$ 747,68.
    5. Valor total a ser financiado R$ 15.698,05 e valor final total (com encargos de financiamento) de R$ 31.531,00.
    6. Ou em 48 meses: Entrada de R$ 4.678,00 (20%) e parcelas mensais fixas e sucessivas de R$ 756,00.

    Taxas de juros de 2,59% a.m. e 35,91% a.a. Custo efetivo total (CET) 44,47% a.a., IOF no valor de R$ 75,10. Seguro de proteção financeira no valor de R$ 982,46. Valor total a ser financiado R$ 20.628,56 e valor final total (com encargos de financiamento) de R$ 40.966,00.

    Carência de 30 dias para pagamento da primeira parcela de financiamento. Condições válidas exclusivamente para financiamentos realizados pelo Banco Yamaha Motor do Brasil S.A., limitadas a 250 unidades de cada modelo (independente do plano) de 01/09/2023 a 30/09/2023, apenas nas Concessionárias participantes.

    Para o cálculo da CET foi considerada a tarifa de cadastro de R$ 600,00, valor de IOF informado em cada condição e valor médio de registro de contrato de R$ 263,00. O valor da taxa de registro de contrato praticado em cada Estado altera o valor da parcela de financiamento divulgada.

    1. Confira o valor da taxa de registro de contrato vigente e ICMS no Estado de emplacamento da motocicleta no ato da compra.
    2. Em caso de inadimplência, é permitida a cobrança de: Multa moratória de 2% mais juro de mora de 1% + taxa de juros remuneratórios pactuados no contrato ao mês (resolução 4558 do Banco Central).

    Conforme Art.52, § 2º da Lei Fed.8.078/90, do Código de Defesa do Consumidor fica assegurado ao consumidor à liquidação antecipada do débito total ou parcialmente, mediante redução proporcional dos juros e demais acréscimos. As Condições gerais da Cédula de Crédito Bancário Operações de Financiamento de Bens está disponível disponível no site do Banco Yamaha (https://www.yamahaservicosfinanceiros.com.br/banco).

    • O cliente ao contratar o seguro de proteção financeira terá os benefícios do produto de seguro proteção financeira Metlife.
    • Em caso de perda de emprego por demissão sem justa causa para CLT ou incapacidade temporária para autônomos, há quitação de até 6 (seis) parcelas do financiamento no limite de R$ 1.500,00 por parcela.

    Consulte condições gerais do seguro e a CET no momento da contratação, assim como demais condições de taxas sem seguro. Consulte também condições em até 50 meses. Crédito sujeito à aprovação. As motocicletas Yamaha estão em conformidade com o Promot (Programa de Controle de Poluição do Ar por Motociclos e Veículos Similares).).

    • BANCO YAMAHA MOTOR DO BRASIL S.A. Rod. Pres.
    • Dutra, Km 214 – Guarulhos – SP – Brasil – CEP 07178-580 -SAC Produtos: (11) 2431-6500 – [email protected].
    • Central de Relacionamento com o Cliente Banco: (11) 2088-7700 – SAC Banco: 0800-774-8283 – [email protected].
    • SAC – Atendimento ao Deficiente Auditivo ou de Fala: 0800-774-1415.

    Ouvidoria: 0800-774-9000 – [email protected]. NO TRÂNSITO, JUNTOS SALVAMOS VIDAS.

    • Av. Padre Arlindo Vieira, 1387, Jardim Vergueiro, São Paulo-SP / 04166-000
    • (11) 2946-5277
    • AW-774904871/i_ECMWX-u0BEKe4wPEC
    1. Av. Cupecê, 3535, Cidade Ademar, São Paulo-SP / 04365-001
    2. (11) 4858-3387
    3. AW-774904871/dYt0CNjtneoYEKe4wPEC
    • Av. Inajar de Souza, 69, Limão, São Paulo-SP / 02717-000
    • (11) 3647-8355
    • AW-774904871/aEE5CPj8naADEKe4wPEC

    R. Gen. Osório, 82, Vila Bocaina, Mauá-SP / 09310-050

    1. (11) 4541-5040
    2. (77) 4904-8713
    3. AW-774904871/pTSECL3BjsIBEKe4wPEC

    R. Cel. Alfredo Flaquer, 786/794, Centro, Santo André-SP / 09020-041 (11) 4451-8710 AW-774904871/LBkdCIGFn8IBEKe4wPEC

    • Av. Dom Pedro I, 1028, Vila Pires, Santo André-SP / 09110-000
    • (11) 4427-8200
    • AW-774904871/xDyJCM_wnsIBEKe4wPEC
    1. Av. Jabaquara, 1249, Mirandópolis, São Paulo-SP / 04045-002
    2. (11) 5587-3939
    3. AW-774904871/2czVCKr8hMwBEKe4wPEC
    • Av. Roland Garros, 1206, Vila Medeiros, São Paulo-SP / 02235-001
    • (11) 2769-0333
    • AW-774904871/j0cyCPG2jsIBEKe4wPEC

    R. Cons. Carrão, 519, Vila Carrão, São Paulo-SP / 03403-001 (11) 2090-8875 AW-774904871/fKUACInPjsIBEKe4wPEC

    1. Av. dos Autonomistas, 3597, Centro, Osasco-SP / 06090-027
    2. (11) 3682-3977
    3. AW-774904871/1mcSCLnPjsIBEKe4wPEC
    • R. do Oratório, 1452, Alto da Mooca, São Paulo-SP / 03116-000
    • (11) 2319-9797
    • AW-774904871/zILqCMvXnsIBEKe4wPEC

    Av. Aldino Pinotti, 565, Bl. A, Centro, São Bernardo do Campo-SP / 09750-220 (11) 4126-2600 AW-774904871/BgJECIPJjsIBEKe4wPEC

    1. Av. Tiradentes, 3003, Jardim Bom Clima, Guarulhos-SP / 07196-000
    2. (11) 2468-8767
    3. (11) 97134-6817
    4. AW-774904871/iasMCOn7nsIBEKe4wPEC
    • Av. Inocêncio Seráfico, 957, Centro, Carapicuíba-SP / 06320-290
    • (11) 4184-3434
    • AW-774904871/aIwECK7X9cMDEKe4wPEC
    1. Av. Mateo Bei, 2079, São Mateus, São Paulo-SP / 03949-012
    2. (11) 2010-8560
    3. AW-774904871/R5BiCJ2CqcIBEKe4wPEC

    Av. Dr. Eduardo Cotching, 1490, Vila Formosa, São Paulo-SP / 03356-001 (11) 3647-8355 AW-774904871/gPAqCPzd5NkBEKe4wPEC Al. Araguaia, 620, Alphaville Industrial, Barueri-SP / 06455-000 (11) 5118-2929 R. Limeira, 435, Q.ta da Paineira, São Paulo-SP / 03150-070

    • (11) 2346-2025
    • (11) 94715-2770
    • AW-774904871/cGj2CNTBh5oYEKe4wPEC
    1. Av. Guarulhos, 2286, Vila Endres, Guarulhos-SP / 07025-000
    2. (11) 5464-3880
    3. AW-774904871/Yx37CM3Np94DEKe4wPEC
    • Av. Professor Luiz Ignácio Anhaia Mello, 5246, Jardim Independência, São Paulo-SP / 03294-100
    • (11) 2116-4320
    • AW-774904871/zRuaCOLOjsIBEKe4wPEC
    1. Av. dos Bandeirantes, 2059, Vila Olímpia, São Paulo-SP / 04553-011
    2. (11) 3045-1366
    3. AW-774904871/LGuQCOz0qMIBEKe4wPEC

    R. Dr. Antônio Bastos, 187, Granja Carolina, Cotia-SP / 06700-178 (11) 4148-1333 AW-774904871/Fx7TCJjpnsIBEKe4wPEC Av. Prof. Francisco Morato, 5017, Vila Sônia, São Paulo-SP / 05521-300 (11) 3502-7707 AW-774904871/XV32CJapjsIBEKe4wPEC R. Alferes Bonilha, 220, Centro, São Bernardo do Campo-SP / 09721-230 (11) 4126-2626

    • Av. Washington Luís, 5690, Santo Amaro, São Paulo-SP / 04626-001
    • (11) 5033-3050
    • AW-774904871/LCZcCOTjqMIBEKe4wPEC

    Av. Gen. Edgar Facó, 1137, Vila Pereira Cerca, São Paulo-SP / 02924-401 (11) 3976-0155 AW-774904871/rSz5CM2njsIBEKe4wPEC

    1. Av. Zaki Narchi, 1310, Carandiru, São Paulo-SP / 02029-001
    2. (11) 2221-8777
    3. AW-774904871/uD3vCNS11aADEKe4wPEC

    R. Tagi, 85, Anexo Av. Alcântara Machado, 1740, Mooca, São Paulo-SP / 03162-160 (11) 2319-9798

    • Av. Nazaré, 2002, Ipiranga, São Paulo-SP / 04262-300
    • (11) 5061-0003
    • AW-774904871/jXU4CPCBqcIBEKe4wPEC
    1. Est. Kizaemon Takeuti, 2326, Parque São Joaquim, Taboão da Serra-SP / 06775-003
    2. (11) 4685-8787
    3. AW-774904871/eF4XCNeEn8IBEKe4wPEC
    • Av. Dona Belmira Marin, 4310, Parque Brasil, São Paulo-SP / 04846-000
    • (11) 2391-5130
    • AW-774904871/e-w9CNj0hMwBEKe4wPEC
    1. Al. dos Nhambiquaras, 1138, Indianópolis, São Paulo-SP / 04090-002
    2. (11) 5055-7551
    3. AW-774904871/kOXFCM2Z-u0BEKe4wPEC
    • Est. do Campo Limpo, 5237, Vila Pirajussara, São Paulo-SP / 05787-000
    • (11) 4858-9211
    • AW-774904871/f8bmCOST-MsBEKe4wPEC
    1. R. Sábbado D’Angelo, 1879, Itaquera, São Paulo-SP / 08215-655
    2. (11) 2217-3218
    3. AW-774904871/klBLCNr9qMIBEKe4wPEC
    • Est. Juscelino Kubtischek de Oliveira, 4609, Parque das Nações, Guarulhos-SP / 07252-000
    • (11) 2303-5775
    • (11) 97135-2157
    • AW-774904871/aCuGCK7qnsIBEKe4wPEC
    1. Av. Rudge, 998, Bom Retiro, São Paulo-SP / 01134-000
    2. (11) 3337-0066
    3. AW-774904871/H0oUCJHunsIBEKe4wPEC
    • Av. Atlântica, 155, Socorro, São Paulo-SP / 04768-000
    • (11) 5525-9444
    • AW-774904871/LgQDCL-En8IBEKe4wPEC
    1. Av. Guilherme Cotching, 1940, Vila Maria, São Paulo-SP / 02113-014
    2. (11) 2633-6247
    3. AW-774904871/96ZyCM_knsIBEKe4wPEC
    • Av. Queiroz Filho, 968, Vila Hamburguesa, São Paulo-SP / 05319-000
    • (11) 3831-9000
    • AW-774904871/YL7CCJ_qnsIBEKe4wPEC
    1. R. Alcântara Machado, 27, Centro, Francisco Morato-SP / 07910-160
    2. (11) 4488-4002
    3. AW-774904871/fe8GCMfLzvQCEKe4wPEC
    • R. Fausto, 636, Vila Moinho Velho, São Paulo-SP / 04285-080
    • (11) 2215-0533
    • AW-774904871/kbrLCJmf2e0BEKe4wPEC
    1. Av. João Dias, 1857, Santo Amaro, São Paulo-SP / 04723-002
    2. (11) 5641-0161
    3. AW-774904871/C6D5CNjknsIBEKe4wPEC
    • Av. Ellis Maas, 764, Lojas 1 e 2, Capão Redondo, São Paulo-SP / 05859-000
    • (11) 2391-5128
    • AW-774904871/yApvCMyQ-MsBEKe4wPEC
    1. Al. Barão de Limeira, 260, Campos Elíseos, São Paulo-SP / 01202-000
    2. (11) 3362-3339
    3. AW-774904871/5uFtCKLj5NkBEKe4wPEC
    • Av. Marechal Tito, 6330, Itaim Paulista, São Paulo-SP / 08115-000
    • (11) 2468-8767
    • AW-774904871/QXG1CMySpuoYEKe4wPEC
    1. Av. Aricanduva, 5555, Loja 114, Jardim Santa Terezinha, São Paulo-SP / 03527-904
    2. (11) 3444-2308
    3. AW-774904871/j1u2CMXq1MwDEKe4wPEC
    • R. Clodomiro Amazonas, 456, Vila Nova Conceição, São Paulo-SP / 04537-001
    • (11) 3814-9288
    • AW-774904871/JJMFCPes-dYCEKe4wPEC
    1. Av. Antônio Estevão de Carvalho, 110, Loja A, Cidade Patriarca, São Paulo-SP / 03540-000
    2. (11) 5116-4751
    3. AW-401800435/7sJyCLCK0JIYEPP5y78B
    • Av. Goiás, 185, Centro, São Caetano do Sul-SP / 09521-310
    • (11) 4229-6519
    • AW-774904871/_2kkCOXunsIBEKe4wPEC
    1. Av. Interlagos, 3124, Jardim Marajoara, São Paulo-SP / 04660-005
    2. (11) 3796-8845
    3. AW-774904871/Xsf0CLLFjsIBEKe4wPEC
    • R. Henrique Schaumann, 644, Pinheiros, São Paulo-SP / 05413-011
    • (11) 3082-1001
    • AW-774904871/488zCN-r6e0BEKe4wPEC
    1. Av. Fábio Eduardo Ramos Esquivel, 2651, Canhema, São Paulo-SP / 08215-655
    2. (11) 2761-6530
    3. AW-774904871/i-jbCOWUqcIBEKe4wPEC
    • R. Clélia, 1789, Água Branca, São Paulo-SP / 05042-001
    • (11) 3801-1717
    • AW-774904871/Z0iOCM_4qMIBEKe4wPEC

    Av. Quinze de Novembro, 1621, Lt.4, Qd.13, Centro, Itapecerica da Serra-SP / 06850-100

    1. (11) 4775-7003
    2. (11) 96461-7184
    3. AW-774904871/q24DCNv_k4AYEKe4wPEC

    Av. Eng. Caetano Álvares, 3622, Imirim, São Paulo-SP / 02537-117 (19) 3646-4301 AW-774904871/sAFnCPn31MwDEKe4wPEC

    • Av. São Miguel, 8860, Vila Norma, São Paulo-SP / 08070-000
    • (11) 2085-5100
    • (11) 97141-3063
    • AW-774904871/I0rXCIDjnsIBEKe4wPEC

    : Fazer FZ25 ABS 2023 em até 48x

    Qual a velocidade máxima da moto Fazer 250?

    Fazer 250 – desempenho e consumo – O desempenho da Fazer 250 é apropriado para a cidade, mas pode servir também pequenos deslocamentos na estrada, mesmo no limite máximo da via. De 0 a 100 km/h, a naked da Yamaha faz em pouco mais de 12 segundos e tem máxima de 150 km/h. O estranho, contudo, é que a Fazer 250 atual é uma moto naked street urbana com uma pegada mais esportiva no estilo, porém, sua tocada é de uma moto mais comportada, como a Fazer anterior.

    Qual a velocidade de cruzeiro da Fazer 250?

    Motos usadas: dicas para comprar uma Fazer 250 Por Alexandre Ciszewski Em 23/02/2018 Gustavo Epifanio / INFOMOTO Gustavo Epifanio / INFOMOTO Mario Villaescusa / INFOMOTO Mario Villaescusa / INFOMOTO Mario Villaescusa / INFOMOTO A Yamaha YS 250 Fazer fez história no Brasil por ser a primeira moto de baixa capacidade cúbica a usar injeção eletrônica de combustível – um item, até então, disponível apenas em motos de alto preço e desempenho. Lançada em setembro de 2005, a Fazer tinha como grandes atrativos seu tanque com quase 20 litros, baixo consumo de combustível e conforto.

    Até o lançamento da nova geração, batizada de ” ” e mostrada no Salão Duas Rodas 2017, foram vendidas mais de 275 mil unidades da antiga Fazer 250. Nesses 12 anos, a Fazer manteve o mesmo quadro e motor, mas teve diversas versões e mudou visualmente. Com boa procura no mercado, a 250cc da Yamaha tem excelente liquidez, ou seja, é vendida rapidamente,

    Os valores começam em R$ 5.500, para ano/modelo 2005, e vão até R$ 13.500 pela última geração da Fazer 250, fabricada em 2017. Seu motor de um cilindro, 249,5 cm³, duas válvulas, com arrefecimento a ar e radiador de óleo é um dos destaques por sua confiabilidade e bom rendimento.

    • De funcionamento suave, o motor nasceu com 21,5 cv de potência máxima a 8.000 rpm, além de bons 2,1 kgf.m de torque a 6.500 giros para carregar seus 137 kg.
    • Com a Fazer é possível fazer acelerações vigorosas, ter segurança nas ultrapassagens e manter velocidade de cruzeiro de 120 km/h com facilidade.

    Além do bom desempenho, o baixo consumo do motor sempre foi uma marca registrada, Pode-se chegar com facilidade aos 30 km/litro. Como seu tanque tinha capacidade para 19,2 litros, era possível rodar mais de 500 km sem abastecer. O fato do modelo ter câmbio de apenas cinco velocidades exige menos trocas de marcha para o piloto.

    Mudanças ao longo dos anos Apresentada em 2005, mas já como modelo 2006, a Fazer 250 teve algumas mudanças significativas ao longo dos anos, A primeira delas aconteceu em 2011. Nesta “segunda geração” do modelo, o comportado farol redondo de 2005 deu lugar a um conjunto óptico triangular e facetado; o tanque recebeu novas aletas e a alça da garupa mudou junto com rabeta e lanterna.

    O painel, totalmente renovado, trazia velocímetro digital e conta-giros analógico. Uma pintura mais jovem combinava com as novas rodas e, finalmente, a Yamaha adotava o freio a disco na traseira da Fazer 250. Em 2012, estreou o motor bicombustível, chamado de BlueFlex pela Yamaha, permitindo que se usasse gasolina e etanol em qualquer proporção.

    O modelo recebeu pré-filtro de combustível no interior do tanque, válvulas com palhetas, filtro externo de combustível e nova vela de ignição. Ganhou também um novo mapeamento da ECU (Unidade de Controle do Motor) para dosar com precisão a quantidade exata de combustível de acordo com a necessidade da moto.

    O que, teoricamente, deixou a Fazer ainda mais econômica. Para 2016, a versão a gasolina saiu de linha, Ficou apenas a Fazer 250 BlueFlex, que passou por um face-lift. As aletas do tanque mudaram e o painel tornou-se totalmente digital. O tanque adotou tampa com padrão aeronáutico, mas teve sua capacidade reduzida de 19,2 litros para 18,4 litros.

    Cuidados ao comprar Conversamos com Alexandro Sauro, 44 anos, que, há quase trinta, trabalha como mecânico de motocicletas, inclusive com passagens por concessionárias da marca. Segundo Sauro, a Fazer não tem “defeitos crônicos”. Um problema recorrente nas primeiras versões – até 2011 – era o pino de fixação da biela ao virabrequim.

    Caso o cliente reclamasse do ruído excessivo em função do problema, a peça era substituída pela concessionária. Alexandro, porém, recomenda que o comprador se atenha ao histórico de manutenção e as peças usadas na reposição, “Pneus, pastilhas e relação de baixa qualidade mostram que o proprietário não era tão zeloso com a moto”, afirma o profissional.

    1. Ele também lembra da importância de verificar se a moto passou pelas campanhas de recall convocadas pela fábrica (veja as informações abaixo).
    2. Com preços entre R$ 5.500 (2005/2006) até R$ 13.500 (2017/2017) existem muitas motos disponíveis, por isso vale fazer uma busca com calma e critério.
    3. Tomando essa atitude é possível encontrar uma Yamaha Fazer em boas condições.

    Não se esqueça de pedir a chave reserva e o Manual do Proprietário com as revisões carimbadas, prova de que a moto foi bem cuidada. Lista de recalls Em 15 anos de história, a Fazer 250 passou por apenas 3 recalls; veja:Modelo 2016/2017 – falha nos contatosModelo 2006 a 2008 – Suspensão traseira.

    – Cabo do acelerador (completo) – R$ 159,25 Fotos: Agência Infomoto e Divulgação Agncia Infomoto

    Fonte: Compartilhe: : Motos usadas: dicas para comprar uma Fazer 250