Tabela Fipe Da Fan 160 Ano 2019?

Qual o valor da FAN 160 ano 2019?

Cg fan 2019 valor 11.900.

Qual o valor da FAN 2019 Tabela Fipe?

Notícias relacionadas

Fabricante: HONDA
Ano: 2019
Versão: 160 fan flex
Código FIPE: 811147-2
Preço: R$ 12.735

Quantas cilindradas tem a Fan 160 2019?

Entenda as diferenças entre as CG Tenho certeza que você passou por uma hoje: uma moto da linha CG 160 Honda.Sendo a moto mais vendida do Brasil, a série Honda CG 160, que, em 2021, completou 45 anos de produção no Brasil, é oferecida em quatro modelos: Start, Fan, Titan e Cargo. Entre eles, o modelo Fan é a escolha mais popular.

  1. Sendo assim, quem tem amor por desbravar o mundo sobre duas rodas, com certeza, já teve ou terá uma Honda CG 160 em algum momento da sua vida.
  2. Mas você conhece as diferenças entre as CG e por que são tão queridas? Abaixo trouxemos um pouco mais sobre essa linha de motos Honda amada pelos brasileiros.

HONDA CG 160 START A Honda CG 160 Start, modelo de entrada dessa série Honda, possui painel digital com velocímetro, medidor de combustível, hodômetro total e parcial para maior conforto do piloto, além de partida elétrica. Além de econômica e resistente, a Honda CG 160 Start é equipada com novos freios CBS, aumentando, assim, a segurança do condutor.

A tecnologia aplicada a esse sistema de frenagem distribui a força de frenagem uniformemente na dianteira e na traseira da moto, facilitando o controle da motocicleta. O motor da Start é de 160 cc, que produz 14,9 cv e 1,4 kgfm de torque e possui um moderno sistema de injeção eletrônica e uma caixa de 5 velocidades para excelente economia de combustível.

O tanque de combustível tem capacidade de 14,6 litros, garantindo boa autonomia, além de possuir um design que proporciona maior conforto para as pernas do condutor. Para finalizar, a Honda CG 160 Start também possui tampa articulada, que, além de vedar, reduz a evaporação do combustível.

A Honda CG 160 Start pode ser encontrada nas cores: vermelho e preto. Porém, o exaustor é sempre em preto fosco e possui um protetor de escapamento em aço inox para evitar queimaduras nas pernas. HONDA CG 160 FAN A princípio, o principal diferencial da Honda 160 Fan é o exterior, começando pelas cores disponíveis, o piloto pode escolher entre cinza metálico, vermelho e preto.Além dessa parte visual, a Fan tem um tanque de combustível de 16,1 litros, projetado para controlar melhor o movimento da moto, sem falar no conforto das pernas com o novo design, que é ainda maior do que o da Start.

A moto também possui motor 160 cc, injeção eletrônica e câmbio de 5 marchas. Por segurança, a Honda CG 160 Fan é equipada com modernos freios CBS, assim como o CG 160 Start. A diferença é que a roda dianteira do modelo Fan agora tem um sistema de freio a disco, deixando as frenagens bruscas mais seguras.

  • Outra vantagem do modelo é a tecnologia flexone, ou seja, é possível abastecer com gasolina ou etanol.
  • HONDA CG 160 TITAN

Para quem gosta de um estilo mais esportivo, a Honda CG 160 Titan é o modelo ideal. Com uma carenagem de formato maior e que segue para frente em direção ao motor, a Titan apresenta um visual mais agressivo do que o design da CG 160 Fan, dando, assim, uma maior esportividade ao modelo, que também é inspirado em motos de maior cilindrada.

Outra diferença da Titan é a presença de um painel mais completo, ele é digital e equipado com velocímetro, conta-giros, hodômetros total e parcial, relógio, marcador de combustível e luzes de advertência.Quanto ao motor, é o mesmo da CG 160 Fan: 160 cc, injeção eletrônica e flexível em combustível.Além de tudo isso, a Honda CG 160 Fan apresenta cores exclusivas: vermelho perolizado, cinza metálico e azul perolizado.

HONDA CG 160 CARGO Muitas pessoas compram uma motocicleta não só para servir como meio de transporte, mas também como uma ferramenta de trabalho. Para essa finalidade, a CG 160 Cargo é perfeita.A principal diferença entre a motocicleta CG 160 Cargo e outras CG é seu bagageiro robusto, feito de material cromado e capaz de suportar cargas de até 20 kg.

  1. Além disso, o tanque de combustível, rodas, carenagem, motor e sistema de freios da Honda CG 160 Cargo são muito semelhantes aos da Fan, o que faz dela um modelo econômico, ou seja, é uma moto moderna, mas também adequada para os trabalhos mais pesados, perfeita para quem não abre mão do estilo e da personalidade na hora de trabalhar.
  2. A CG 160 Cargo está disponível apenas na cor branca para facilitar a manutenção e reparos na pintura.
  3. E então, já sabe qual a versão da Honda CG 160 que mais se adequa às suas necessidades e ao seu estilo? Agora é só entrar em contato com a Auge Motos e ver como é fácil ter a sua Honda 0 km

: Entenda as diferenças entre as CG

Quanto está custando uma Fan 160 2016?

A nova geração da CG custará a partir de R$ 7.990, no modelo Fan, e R$ 9.290, na Titan.

Quantos km faz a Fan 2019?

Testamos a Honda CG 160 Fan, a mais vendida do Brasil Como entender o mercado de motos brasileiro, em que a Honda lidera em vendas com imensa folga sobre a segunda marca (Yamaha), diferença que não existe em nenhum outro lugar do planeta? O começo dessa saga de sucesso no Brasil se mistura com a história da CG, que chegou em 1976 com a primeira geração, carburada, com motor de 125 cm³.

Mais de 40 anos depois e muita coisa mudou, tanto no Brasil, quanto na própria CG e – por que não? – na Honda, que construiu nesse tempo um verdadeiro império, com seu forte consórcio e uma rede de concessionárias que cobre praticamente todo o território brasileiro. A CG está em sua nona geração, com duas 125i (Fan e Cargo) e quatro 160 (Start, Cargo, Fan e Titan).

Dessas versões, a mais vendida no Brasil é a CG 160 Fan. A última atualização dessa moto foi em setembro de 2017, quando ganhou nova suspensão dianteira Showa, com conceito assimétrico, batizada de SFF (Separate Function Fork). No lado direito tem um circuito hidráulico (o amortecedor) e no lado esquerdo, a mola, que retém os impactos.

Sua adoção na CG gerou melhorias na estabilidade da moto e mais precisão nas mudanças de direção. Outra novidade foi o sistema de freio combinado (CBS), que desde 2014 já equipava a versão mais completa, a Titan, aumentando a segurança nas frenagens emergenciais. Aliás, as diferenças da Fan para a Titan são carenagens do tanque, desenho das rodas, painel, alça do garupa e o pneu traseiro, que na Titan é maior (100/80 contra o 90/90 da Fan), mas do mesmo modelo, o ótimo Pirelli City Dragon.

Então, na primeira troca, o motociclista já pode, se desejar, trocar a medida original da Fan pelo da Titan e terá uma diferença a menos sobre a versão completa da CG. Na prática, além do pneu, essas diferenças são “perfumaria”, o que justifica a maior preferência de compra pela Fan e não pela Titan, uma diferença suficiente para pagar toda a documentação da Fan 0 km e ainda sobrar dinheiro! Com a moto em mãos, conferimos como seu visual está harmonioso, com acabamento sem ressalvas e como é popular, pois dividimos espaço nas ruas com muitas Fan iguais a do teste. No trânsito, com 739 mm de largura, ela flui como água entre os carros, com boas respostas do motor nas retomadas.

Minha primeira moto foi uma Honda CG 1997 e hoje ela segue com a mesma facilidade de pilotar, mas com mais beleza, desempenho e segurança. O painel digital com conta-giros ajuda a buscar melhor rendimento, mantendo a moto na zona de rpm de maior torque e potência — pela nossa medição no dinamômetro, entre 5 000 e 7 310 rpm.

Para quem quer economizar no consumo, o mesmo conta-giros serve para monitorar se você não está pesando a mão no acelerador. Andando dentro da cidade, sem garupa, poucas vezes passamos dos 5 000 rpm. O câmbio é preciso e com engates suaves. A 50 km/h, em quarta marcha, o motor trabalha em 4 000 rpm e nossa medição de consumo com a Fan foi de 48,6 km/l com gasolina, média ótima, mas não é difícil superar a casa de 50 km/l de consumo, um diferencial da CG em tempo de aumentos sucessivos no preço da gasolina.

Quanto menor o consumo, menor o gasto. Lembrando que o motor de 162,7 cm³ é alimentado com injeção eletrônica flex, ou seja, usa gasolina e/ou etanol em qualquer proporção. Com garupa, foi preciso ajustar a suspensão traseira, enrijecendo ao máximo a pré-carga da mola, pois no ajuste macio deu fim de curso nos primeiros quilômetros — são 5 níveis de ajuste que mudam bem o comportamento da moto.

Assim, a moto manteve-se estável, tanto no zigue-zague dentro dos corredores formados pelos carros parados no trânsito quanto em curvas, com mais estabilidade. Se quer uma dica sobre a Fan é esta: a primeira coisa é endurecer a pré-carga; deixe no mais duro e seja feliz. Mas o que poderia ser melhor no veículo mais vendido do Brasil? Esperamos ver freio a disco na traseira, assim como os botões de corta-corrente e do lampejador do farol nos punhos, algo de que sentimos falta sempre que testamos a CG. Ela custa R$ 9.035 (sem frete, preço de julho de 2018) e além da robustez já comprovada, a moto tem três anos de garantia.

A CG continua sendo uma boa opção para entrar no mundo das motos e vai formar ainda muitos novos motociclistas. CONCLUSÃO Um amigo motojornalista sempre me disse que é mais fácil testar uma moto de alta cilindrada, do que uma de baixa, como a CG. Concordo, pois é preciso entender o seu real propósito e ter cuidado para não se perder procurando pelo em ovo.

A Honda vem evoluindo a CG passo a passo, pensando no que realmente importa: o motociclista. Ela é 100% razão, pensada para mobilidade, mas evoluiu tanto que ficou atrativa também para quem deseja apenas dar uma volta pela cidade no domingo. Fácil de pilotar, confortável, segura e com baixo custo para usar e manter, é justificável ser a moto mais vendida.

You might be interested:  Tabela De Horário De Ônibus De Sorocaba Para Iperó 2022?

Quanto é a Fan 2012?

Lances

Data do lance Usuário Valor
08/12/2021 às 14:56 flavio18 R$ 2.424,00

Qual o valor da FAN 125 2019?

Preços Honda CG 2019 – Confira abaixo os preços das versões 125 cm³ e 160 cm³:

CG125i Fan (Preto, Vermelho) – R$ 7.161 CG125i Cargo (Branca) – R$ 7.165 CG160 Fan Cargo (Branco) – R$ 9.490 CG160 Start (Vermelho e Preto) – R$ 8.390 CG160 Fan (Preto, Vermelho e Cinza Metálico) – R$ 9.390 CG 160 Titan (Azul Perolizado, Vermelho Perolizado e Preto) – R$ 10.490

Foto | Honda/Divulgação Foto | Honda/Divulgação Foto | Honda/Divulgação Foto | Honda/Divulgação Foto | Honda/Divulgação Foto | Honda/Divulgação

Qual o preço de uma Fan 160 hoje?

Versões e Cores disponíveis – Preço público sugerido. Frete não incluso. Preço público sugerido. Frete não incluso. Preço público sugerido. Frete não incluso.

Qual é o valor da Fan 1.60 no consórcio?

Plano Vou de Honda

Prazo Valor das parcelas
12 R$ 1.747,53
25 R$ 848,88
80 R$ 285,96
48 R$ 456,20

Qual é o valor da 160 à vista?

A partir de R$ 9.370 Preço público sugerido.

Quantos km faz a Fan 160 2019?

Testamos a Honda CG 160 Fan, a mais vendida do Brasil Como entender o mercado de motos brasileiro, em que a Honda lidera em vendas com imensa folga sobre a segunda marca (Yamaha), diferença que não existe em nenhum outro lugar do planeta? O começo dessa saga de sucesso no Brasil se mistura com a história da CG, que chegou em 1976 com a primeira geração, carburada, com motor de 125 cm³.

Mais de 40 anos depois e muita coisa mudou, tanto no Brasil, quanto na própria CG e – por que não? – na Honda, que construiu nesse tempo um verdadeiro império, com seu forte consórcio e uma rede de concessionárias que cobre praticamente todo o território brasileiro. A CG está em sua nona geração, com duas 125i (Fan e Cargo) e quatro 160 (Start, Cargo, Fan e Titan).

Dessas versões, a mais vendida no Brasil é a CG 160 Fan. A última atualização dessa moto foi em setembro de 2017, quando ganhou nova suspensão dianteira Showa, com conceito assimétrico, batizada de SFF (Separate Function Fork). No lado direito tem um circuito hidráulico (o amortecedor) e no lado esquerdo, a mola, que retém os impactos.

Sua adoção na CG gerou melhorias na estabilidade da moto e mais precisão nas mudanças de direção. Outra novidade foi o sistema de freio combinado (CBS), que desde 2014 já equipava a versão mais completa, a Titan, aumentando a segurança nas frenagens emergenciais. Aliás, as diferenças da Fan para a Titan são carenagens do tanque, desenho das rodas, painel, alça do garupa e o pneu traseiro, que na Titan é maior (100/80 contra o 90/90 da Fan), mas do mesmo modelo, o ótimo Pirelli City Dragon.

Então, na primeira troca, o motociclista já pode, se desejar, trocar a medida original da Fan pelo da Titan e terá uma diferença a menos sobre a versão completa da CG. Na prática, além do pneu, essas diferenças são “perfumaria”, o que justifica a maior preferência de compra pela Fan e não pela Titan, uma diferença suficiente para pagar toda a documentação da Fan 0 km e ainda sobrar dinheiro! Com a moto em mãos, conferimos como seu visual está harmonioso, com acabamento sem ressalvas e como é popular, pois dividimos espaço nas ruas com muitas Fan iguais a do teste. No trânsito, com 739 mm de largura, ela flui como água entre os carros, com boas respostas do motor nas retomadas.

Minha primeira moto foi uma Honda CG 1997 e hoje ela segue com a mesma facilidade de pilotar, mas com mais beleza, desempenho e segurança. O painel digital com conta-giros ajuda a buscar melhor rendimento, mantendo a moto na zona de rpm de maior torque e potência — pela nossa medição no dinamômetro, entre 5 000 e 7 310 rpm.

Para quem quer economizar no consumo, o mesmo conta-giros serve para monitorar se você não está pesando a mão no acelerador. Andando dentro da cidade, sem garupa, poucas vezes passamos dos 5 000 rpm. O câmbio é preciso e com engates suaves. A 50 km/h, em quarta marcha, o motor trabalha em 4 000 rpm e nossa medição de consumo com a Fan foi de 48,6 km/l com gasolina, média ótima, mas não é difícil superar a casa de 50 km/l de consumo, um diferencial da CG em tempo de aumentos sucessivos no preço da gasolina.

Quanto menor o consumo, menor o gasto. Lembrando que o motor de 162,7 cm³ é alimentado com injeção eletrônica flex, ou seja, usa gasolina e/ou etanol em qualquer proporção. Com garupa, foi preciso ajustar a suspensão traseira, enrijecendo ao máximo a pré-carga da mola, pois no ajuste macio deu fim de curso nos primeiros quilômetros — são 5 níveis de ajuste que mudam bem o comportamento da moto.

Assim, a moto manteve-se estável, tanto no zigue-zague dentro dos corredores formados pelos carros parados no trânsito quanto em curvas, com mais estabilidade. Se quer uma dica sobre a Fan é esta: a primeira coisa é endurecer a pré-carga; deixe no mais duro e seja feliz. Mas o que poderia ser melhor no veículo mais vendido do Brasil? Esperamos ver freio a disco na traseira, assim como os botões de corta-corrente e do lampejador do farol nos punhos, algo de que sentimos falta sempre que testamos a CG. Ela custa R$ 9.035 (sem frete, preço de julho de 2018) e além da robustez já comprovada, a moto tem três anos de garantia.

A CG continua sendo uma boa opção para entrar no mundo das motos e vai formar ainda muitos novos motociclistas. CONCLUSÃO Um amigo motojornalista sempre me disse que é mais fácil testar uma moto de alta cilindrada, do que uma de baixa, como a CG. Concordo, pois é preciso entender o seu real propósito e ter cuidado para não se perder procurando pelo em ovo.

A Honda vem evoluindo a CG passo a passo, pensando no que realmente importa: o motociclista. Ela é 100% razão, pensada para mobilidade, mas evoluiu tanto que ficou atrativa também para quem deseja apenas dar uma volta pela cidade no domingo. Fácil de pilotar, confortável, segura e com baixo custo para usar e manter, é justificável ser a moto mais vendida.

You might be interested:  Tabela Do Cruzeiro Na Série B?

Qual a melhor moto Fan 160 ou Titan 160?

Linha CG 160 Start, Fan e Titan 2024: novas cores para a motocicleta preferida dos brasileiros – Honda Sala de Imprensa Com novas opções de cores e grafismos, atualizações preservam as características de robustez, baixa manutenção e excelente custo-benefício já reconhecidos pelo mercado Os anos passam e a Linha CG permanece sendo a motocicleta líder em vendas do mercado brasileiro, posição que assumiu já em seu primeiro ano de comercialização e da qual nunca foi desbancada.

  • De 1976 até 2023, nada menos que 47 anos se passaram, período no qual a Honda CG foi alvo de um incessante processo de aperfeiçoamento, sem nunca perder sua essência de motocicleta sólida, confiável e adequada para as condições do Brasil.
  • A contínua evolução resultou na atual CG 160, comercializada em quatro versões: Titan, Fan, Start e Cargo, esta última destinada ao uso profissional.

Todas compartilham o mesmo motor monocilindro arrefecido a ar, 4 tempos, dotado de comando único no cabeçote (OHC – Overhead Camshaft) e alimentado pelo sistema de injeção eletrônica PGM-FI com tecnologia FlexOne, que permite abastecer com gasolina e/ou etanol.

Na parte ciclística, as Honda CG se valem do robusto chassi tipo Diamond de aço estampado, com suspensão dianteira telescópica e traseira com dois amortecedores. A diferenciação entre as versões da CG no quesito ciclística ocorre no sistema de freios: CG 160 Titan, CG 160 Fan e CG 160 Cargo tem disco na dianteira e tambor na traseira e rodas de liga leve, enquanto a CG 160 Start freios a tambor em ambas rodas, que são raiadas.

Em todas está presente o sistema CBS – Combined Brake System, que distribui a força de frenagem nas duas rodas quando o pedal de freio é acionado. Do ponto de vista estético, a versão topo de linha CG 160 Titan se destaca pelas carenagens laterais do tanque diferenciadas, alças para garupa de alumínio e o painel digital Blackout.

Disponíveis na rede de concessionários Honda a partir de setembro, as Honda CG 160 modelo 2024 tem 3 anos de garantia sem limite de quilometragem, mais óleo Pro Honda grátis em sete revisões (o fornecimento gratuito do óleo é válido a partir da 3ª revisão). As cores disponíveis e o preço público sugerido base São Paulo/SP, que não inclui despesas com frete ou seguro, são os seguintes: Honda CG 160 Titan (Azul Perolizado, Vermelho Perolizado e Cinza Metálico) R $ 16.760,00 Honda CG 160 Fan (Cinza Metálico, Preto e Vermelho Perolizado) R $ 15.444,00 Honda CG 160 Start (Prata Metálico, Preto e Vermelho) R $ 14.082,00

: Linha CG 160 Start, Fan e Titan 2024: novas cores para a motocicleta preferida dos brasileiros – Honda Sala de Imprensa

Qual a diferença entre a Fan 160 e a Titan 160?

Honda CG 160 Fan: a moto mais vendida entre as CG | Honda Motos Entre todas as Honda CG atualmente à venda, a Fan é o modelo preferido dos brasileiros. Os números comprovam isso: nos últimos quatro anos – de 2019 até 2022 – a CG 160 Fan foi a recordista em vendas, à frente de todas as outras CG, da profissional Cargo, da básica Start à chique Titan.

A soma da produção das CG 160 Fan neste período (marcado pela pandemia da Covid-19 que impactou negativamente a capacidade industrial de todas as empresas) foi de nada menos 573.304 unidades produzidas, ou seja, mais de meio milhão de motocicletas deste específico modelo chegaram às ruas de todo o Brasil, confirmando sucesso de sua receita.

O segredo da preferência pela Honda CG 160 Fan é simples: uma excelente relação custo-benefício. A é a favorita pelos que querem a mais equipada das CG da linha, mas seu preço superior ao de todas as outras CG faz dela uma opção exclusiva dos mais apaixonados.

Já os que vão usar a CG especificamente para o trabalho tem na a opção ideal, e ela é a favorita de frotistas e grandes empresas. Já a, modelo de entrada, atende quem não faz questão de equipamentos como freio a disco dianteiro e outros itens que naturalmente encarecem uma motocicleta. A fórmula da CG 160 Fan é, portanto, a ideal.

É mais barata que a CG Titan, mas em termos técnicos oferece o mesmo padrão de performance. É um pouco mais cara que Start, cujo freio dianteiro é a tambor e as rodas são raiadas, enquanto a Fan vem com freio a disco na dianteira, rodas de liga-leve e carenagens laterais de tanque, iguais às da Titan.

  • Em comparação com a Cargo, a Fan custa um tiquinho menos, mas oferece mais em termos de versatilidade por contar com pedaleiras para transporte de garupa e diversas opções de cor (a Cargo é vendida apenas na cor branca).
  • Comum à todas é o consagrado motor de 160 cc, o robusto chassi estampado de aço, as suspensões robustas e a frenagem CBS – Combined Brake System –, garantia de segurança.

A abocanha a maior fatia do mercado nacional, com cerca de 13% do total de modelos produzidos, uma cifra que impressiona mas que confirma a excelência de sua fórmula e a tradição de resistência, praticidade e economia da linha CG, presente na vida dos brasileiros desde a inauguração da fábrica da Honda em Manaus em 1976.

Qual o valor da FAN 160 2015 modelo 2016?

CG 160 traz mais potência para substituir a moto mais vendida do Brasil. G1 mostra em vídeo todos os detalhes da evolução da CG 150. – Esta renovação aconteceu apenas 2 anos após a chegada da 8ª geração e a CG acabou herdando da NXR 160 Bros o novo motor desenvolvido para o mercado brasileiro. Honda CG 160 Fan (Foto: Caio Mattos / Divulgação) Motor melhorou O G1 experimentou a CG 160 no lançamento, no Recife. Como já havia ficado claro na avaliação da Bros, o novo motor de 162,7 cc flex da Honda melhorou seu funcionamento em comparação ao antigo 149,2 cc.

  • A potência passou de 14,3 cavalos a 8.500 rpm para 15,1 cv a 8.000 rotações por minuto, enquanto o torque subiu de 1,45 kgfm a 6.500 rpm para 1,54 de torque a 6.000 rpm.
  • Não é um crescimento avassalador, mas traz um pouco mais de conforto para a condução, além de não ser necessário “esgoelar” tanto a moto.
You might be interested:  Tabela Da Primeira Fase Da Copa Do Mundo?

Como este motor de 1 cilindro foi trabalhado do zero, sua nova concepção interna também transfere menos vibração ao motociclista. De acordo com a marca, este novo mocilíndrico está adequado às novas regras de emissões para motos previstas para entrar em vigor no próximo ano. Honda CG 160 Titan EX (Foto: Caio Mattos / Divulgação) Na prática, a cilindrada extra também evitou que o motor antigo da moto tivesse a performance reduzida, o que também poderia ser um artifício para se encaixar nas regras para menor poluição. Além de melhorar quando comparada à antiga CG 150, a CG 160 também tem mais potência que a Bros 160: na trail, o motor rende 14,7 cavalos, Conforto aumentou Com o objetivo de ser um modelo para rodar por horas e horas na cidade, o conforto foi sempre um dos pontos altos na CG. Para a 9ª geração, um pequeno rebaixamento na altura das pedaleiras fez a posição de pilotagem ficar mais tranquila, com as pernas menos flexionadas.

No guidão, mantendo o mesmo posicionamento elevado, os braços pode ficar relaxados, como manda o segmento das utilitárias. As suspensões e chassi seguem os mesmo em relação à 150, apenas um reforço foi feito em sua base, para receber maior. A moto tem um comportamento bem equilibrado, sem amortecedores rígidos nem moles demais.

O sistema de frenagem segue o mesmo, com freios a disco na dianteira de Fan e Titan, mas mantendo o tambor na traseira. Painel Honda CG 160 Titan (Foto: Divulgação) Como já havia demonstrado na CG 150, seu funcionamento é um pouco “borrachudo”. Isso por causa da adoção do flexível expansível no cabo do freio, que diminui a pressão no líquido, tornando a freada mais suave e exigindo força extra do motociclista para conseguir parar a moto.

Segunda a Honda, não é um defeito, e sim uma escolha: a marca diz que o usuário prefere um freio com este comportamento, no lugar de uma “mordida” mais forte. Como já havia ocorrido na Titan EX 2015, a Titan 2016 conta com freios do tipo combinado de série. Esse dispositivo funciona repartindo a frenagem: quando se aciona o pedal de freio traseiro, um dos 3 pistões do disco dianteiro também entra em ação.

A ideia é corrigir uma prática inadequada dos motociclistas brasileiros de só utilizar o freio traseiro da moto – o correto é utilizar o traseiro e o dianteiro ( veja mais no Guia Prático ). A partir de 2016, as motos serão gradualmente obrigadas a ter freios do tipo CBS ou ABS, dependendo de sua cilindrada. CG ficou mais top e cara Outras alterações na CG 160 ocorreram no visual, com a adoção de novas carenagens laterais, novo tanque, escapamento, laterais e para-lama. A CG 160 Fan abandonou de vez a opção com roda raiada e sua carenagem dianteira também ganhou nova pintura, apesar de manter o desenho.

Para a Titan, as alterações foram ainda maiores: suas carenagens, do farol e do tanque, são exclusivas, assim como o desenho de sua roda de liga-leve. O painel também é mais esportivo, com conta-giros, e a traseira também busca esse ar de esportividade com desenho mais fino e suporte de placa maior. Outro detalhe especial pode ser visto no pedal de freio, mais fino e na cor preta.

O pneu traseiro também é levemente mais largo e baixo que o da Fan. Conclusão Com a linha 2016, a CG nunca esteve tão top, especialmente a Titan. Segundo a marca, é exatamente isso que os compradores da 150, e agora da 160, buscam: uma exclusividade em relação às rivais. A moto é geralmente comprada por quem tinha um modelo inferior.

Mas as novidades também trouxeram mais custos e essa é a CG mais cara de todos os tempos. A CG 160 Fan sai por R$ 7.990, equivalente a antiga CG 150 Fan ESDi, que custava R$ 7.357, enquanto a CG 160 Titan custa R$ 9.290, substituindo diretamente a CG 150 Titan EX, vendida a R$ 8.639. Como a versão ESD (R$ 8.113) da Titan foi descontinuada, a diferença entre os modelos aumentou, mas as duas ficam próximas à principal concorrente, Fazer 150, vendida por R$ 8.960.

A expectativa da Honda é vender 200 mil unidades da Fan e 150 mil da Titan no prazo de 1 ano. Com o mercado de motos em queda, a previsão chega a ser otimista, já que, juntos, os modelos venderam 347.209 unidades. Honda CG 160 Titan tem traseira diferente (Foto: Divulgação) VEJA COMO ANDA A HONDA NXR 160 BROS: RELEMBRE COMO ERA A HONDA CG 150 TITAN COM FREIOS CBS:

Em que ano foi lançada a 160?

Recordista absoluta de vendas a partir de sua primeira versão, em 1976, a Honda CG 160 Titan formou a maioria dos motociclistas do Brasil. É o veículo motorizado mais vendido do Brasil desde o início da sua fabricação.

Quantas cilindradas tem a Fan 160 2016?

Motor – O modelo CG 160 Fan 2016 da marca Honda possui um motor com refrigeração a ar, que é considerado o menos eficiente devido à maior complexidade e potência dos sistemas dos motores que existem atualmente. A capacidade cúbica (cilindrada) é o espaço disponível nos cilindros e é uma das características mais importantes para mostrar a potência do motor, nesse modelo temos uma capacidade cúbica de 162,7 cm³ ).

  • A relação diâmetro x curso nesse modelo é 57,3 mm x 63 mm e tem muito impacto no projeto de cada motor, pois vários componentes dependem dessa medida, o motor desse modelo é chamado de superquadrado devido à relação diâmetro vs curso.
  • O torque do motor podemos interpretar como sua agilidade inicial, tem relação com a arrancada que o motor consegue desempenhar no início da sua movimentação, já a potência é relativa a velocidade que o motor desempenha já estando em movimento.

A potência máxima desse modelo é 15,1 cv a 8.000 RPM e possui um torque máximo de 1,54 kgf.m a 6.000 RPM Confira abaixo os detalhes do motor:

Motor
Tipo de motor 4 tempos, 1 cilindro, disposição vertical, 2 válvulas por cilindro, OHC / SOHC, cárter úmido
Refrigeração a ar
Capacidade cúbica 162,7 cm³
Diâmetro x Curso 57,3 mm x 63 mm
Taxa de compressão 9,5:1
Potência máxima 15,1 cv a 8.000 RPM
Torque máximo 1,54 kgf.m a 6.000 RPM
Sistema de admissão Aspiração natural de ar
Marcha lenta 1.400RPM +/- 100
Capacidade de óleo (sem troca de filtro) 1 litros
Capacidade de óleo (total) 1,2 litros

Qual é o preço de tabela da FAN 2015?

Preço médio FIPER $ 10.550.

Qual o preço da FAN 2015 completa?

Preço médio FIPER $ 10.493.

Qual o preço da FAN 2015?

Preço médio FIPE R$ 10.493 – Atualizado em 11/2023 Consultar outra moto + Ofertas de HONDA cg

Fabricante: HONDA
Modelo: cg
Ano: 2015
Versão: 150 fan esdi 150 fan esdi flex
Código FIPE: 811105-7
Preço: R$ 10.493

ul> tabela fipe honda cg 2015 HONDA CG 150 FAN ESDI 150 FAN ESDI FLEX – 2015