Tabela Inss 2018 Para Contribuinte Individual E Facultativo?

Tabela Inss 2018 Para Contribuinte Individual E Facultativo

Qual a alíquota de contribuição para o segurado facultativo?

Valor da contribuição – O valor da contribuição do contribuinte facultativo pode ser de 5%, 11% ou 20%. Isto vai depender da possibilidade de seu enquadramento como Facultativo Baixa Renda, bem como da sua opção pelo plano simplificado ou pelo plano normal de filiação. Vou explicar cada uma destas possibilidades separadamente para ficar mais claro.

Qual o valor da contribuição do INSS contribuinte individual?

A obrigação do contribuinte individual é efetuar o recolhimento de 20% da sua remuneração mensal, até o limite do Teto da previdência social.

Qual era o teto do INSS em 2017?

Veja como ficam as Tabelas do INSS 2017!!! Essencial conhecer as alterações relativas aos reajustes de benefícios e os valores de recolhimento dos trabalhadores!!! Todo início de ano os benefícios previdenciários são reajustados, bem como as alíquotas de contribuição ao INSS.

Para se manter atualizado e recolher de forma correta é preciso identificar o valor do salário mínimo e o valor do teto previdenciário. Foi publicada no Diário Oficial da União na segunda-feira 16/01/2017 pelo Ministério da Fazenda a Portaria Interministerial nº 08 de 13 de janeiro de 2017, que altera os índices de reajustamento dos benefícios do INSS.

Estas novas alíquotas têm aplicação a partir de 1º de janeiro de 2017, como a contribuição referente ao mês de janeiro só é recolhida em fevereiro, apenas a partir de fevereiro será aplicada esta tabela, sendo assim, neste mês de janeiro por ser referente ao mês de dezembro de 2016 os recolhimentos relativos aos salários de contribuição de dezembro ainda seguem a tabela anterior.

Tabela de contribuição dos segurados empregado, empregado doméstico e trabalhador avulso, a partir de 1º de Janeiro de 2017
Salário-de-contribuição (R$) Alíquota para fins de recolhimento ao INSS
até R$ 1.659,38 8%
de R$ 1.659,39 a R$ 2.765,66 9%
de R$ 2.765,67 até R$ 5.531,31 11%

Os benefícios pagos no valor de um salário mínimo tiveram aumento de 6,47%, passando a corresponder a R$ 937,00 (novecentos e trinta e sete reais). Já os benefícios superiores ao valor do salário mínimo tiveram reajuste inferior 6,58%, conforme se verifica pela tabela que indica os fatores de reajustamento dos benefícios concedidos pelo INSS:

ÍNDICE DE REAJUSTE DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS 2017
DATA DE INÍCIO DO BENEFÍCIO REAJUSTE (%)
Até janeiro/2016 6,58
em fevereiro/2016 4,99
em março/2016 4,01
em abril/2016 3,55
em maio/2016 2,89
em junho/2016 1,89
em julho/2016 1,42
em agosto/2016 0,77
em setembro/2016 0,46
em outubro/2016 0,38
em novembro/2016 0,21
em dezembro/2016 0,14

A Portaria também traz as alterações de valores da cota do salário-família, sendo que o trabalhador com remuneração mensal até R$ 859,88 passa receber a cota de R$ 44,09, para o segurado com remuneração mensal superior a R$ 859,88 e igual ou inferior a R$ 1.292,43 a cota é de R$ 31,07, conforme tabela do INSS 2017 ilustrativa:

Salário- família
Salário-de-contribuição (R$) Valor da Cota
Até R$ 859,88 44,09
Até R$1.292,43 R$31,07

A cota do salário-família é devida aos segurados de baixa renda, sendo que a cota é por filho ou equiparado de qualquer condição, até 14 (quatorze) anos de idade, ou inválido de qualquer idade. O salário mínimo equivalente a 2017 será de R$937,00 (novecentos e trinta e sete reais).

Salário mínimo Teto Previdenciário
R$937,00 R$5.531,31

Estão atrelados ao salário mínimo de R$ 937,00 o benefício de prestação continuada BPC da Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS) para idosos e portadores de deficiência e renda mensal vitalícia e para as pensões especiais pagas aos dependentes das vítimas de hemodiálise da cidade de Caruaru (PE).

  1. Os benefícios pagos aos seringueiros e seus dependentes, com base na Lei nº 7.986/89, passam a ter valor de R$ 1.874,00.
  2. Para o benefício de auxílio-reclusão, devido aos dependentes do segurado, foi estabelecido como limite ao salário de contribuição o valor de até R$ 1.292,43 (um mil duzentos e noventa e dois reais e quarenta e três centavos).

O valor da diária paga ao segurado ou dependente pelo deslocamento, por determinação do INSS, para submeter-se a exame médico-pericial ou processo de reabilitação profissional, em localidade diversa da de sua residência, é de R$ 92,43 (noventa e dois reais e quarenta e três centavos).

You might be interested:  Plano Saúde Unimed Tabela Preços 2022 Mg?

Como funciona a contribuição do INSS para contribuinte individual autônomo facultativo?

Contribuintes facultativos – No caso de contribuintes facultativos, deverá ser de 5% sobre o salário mínimo, que equivale a R$66,00. Se enquadram como contribuintes facultativos: donas de casa, estudantes e desempregados. A contribuição vale apenas para os segurados de baixa renda.

O que é melhor contribuinte individual ou facultativo?

Atualmente, a alíquota do contribuinte individual é de 20% sobre o salário de contribuição, que é a remuneração recebida pelo trabalhador. Já a alíquota do facultativo pode ser de 5%, 11% ou 20% sobre o salário de contribuição, dependendo da escolha do trabalhador e do valor que ele pretende contribuir.

Quem pode contribuir facultativo 11%?

Quem pode pagar 11% sobre o salário-mínimo? – A alíquota de 11% é destinada ao contribuinte individual, que não presta serviço e nem tem relação de emprego com pessoa jurídica, e ao facultativo, que não exerce atividade remunerada. Essa opção de contribuição permite o recolhimento de 11% sobre o salário-mínimo e garante o direito a todos os benefícios do INSS,

Como faço para pagar INSS atrasado a mais de 5 anos?

Quando você não precisa comprovar o seu trabalho – Quando os recolhimentos estiverem atrasados em, no máximo, 5 anos e você estiver cadastrado na categoria ou atividade correspondente no INSS, não é necessário comprovar o trabalho exercido, Isso significa que você não é obrigado a demonstrar que estava trabalhando na categoria ou atividade que você cadastrou junto à Previdência Social quando do primeiro recolhimento.

Como recolher como contribuinte facultativo?

Como pagar as contribuições? – Para pagar contribuições como segurado facultativo, você deve emitir a Guia da Previdência Social (GPS) pelo site da Receita Federal, no Sistema de Acréscimo Legais (SAL). Saiba: se você não tem acesso ao SAL, a GPS pode ser manual por meio do carnê laranja que é vendido em lotéricas ou bancas de jornal.

Quanto paga de INSS para um salário mínimo autônomo?

Qual o valor para pagar o INSS Autônomo 2023 As contribuições ao INSS muitas vezes geram dúvidas. Saiba como o autônomo deve realizar as contribuições em 2023. O sistema de contribuições ao INSS pode se mostrar bastante desafiador para o profissional autônomo, Hoje o profissional autônomo pode fazer a contribuição previdenciária sobre os seguintes valores:

  • R$ 65,10 – 5% do salário-mínimo
  • R$ 143,22 – 11% do salário-mínimo
  • De R$ 260,40 a R$ 1.501,50 – alíquota cheia de 20%

Saiba qual desses valores você deve pagar e como fazer o recolhimento.1. QUAIS AS VANTAGENS DE RECOLHER A CONTRIBUIÇÃO PARA O INSS? Quando pensamos no INSS, sempre questionamos se realmente vale a pena efetuar fazer o pagamento das contribuições previdenciárias.

Muitos profissionais autônomos ficam em dúvidas tanto sobre como efetuar as contribuições ao INSS, como também sobre a necessidade de fazer esse recolhimento. O INSS nada mais é que um seguro social do trabalhador, que lhe garante uma série de benefícios, o que é relevante, sobretudo, nos casos de eventos incapacitantes, como acidentes e doenças.

Assim, muito além do que somente a aposentadoria, o segurado autônomo que faz as contribuições ao INSS pode ter assegurados os seguintes benefícios :

  • Aposentadoria por tempo de contribuição;
  • Aposentadoria especial;
  • Aposentadoria por idade;
  • Auxílio-acidente;
  • Auxílio por incapacidade temporária (Auxílio-doença);
  • Aposentadoria por incapacidade permanente (Aposentadoria por invalidez);
  • Pensão por morte;
  • Auxílio-reclusão;
  • Salário-maternidade.

Saiba como ter direito a esses benefícios.2. QUAIS OS TIPOS DE CONTRIBUIÇÃO POSSO FAZER? O profissional autônomo se enquadra no que o sistema de previdência denomina contribuinte individual, Nessa categoria, há mais flexibilidade, permitindo ao trabalhador optar pelo valor da contribuição que deseja pagar no caso de cumprimento de alguns requisitos.

Plano normal de contribuição – alíquota de 20%

Para ter acesso a todos os benefícios apresentados no tópico anterior, basta que o segurado autônomo efetue a contribuição na alíquota de 20% sobre valor entre o salário-mínimo (R$ 1.302,00 – 2023) e o teto máximo do INSS (R$ 7.507,49 – 2023). Isso significa que o autônomo pode pagar entre R$ 260,40 e R$ 1.501,50 por mês.

Plano simplificado – alíquota de 11%

Como forma de incentivar o empreendedorismo no país, o INSS permite aos autônomos efetuar a contribuição previdenciária com um valor mais baixo, preservando o seu direito a benefícios. Nesse caso, a única desvantagem é que o autônomo não terá direito à aposentadoria por tempo de contribuição,

Contribuição do MEI (Microempreendedor Individual)

Assim como no caso do plano simplificado, a legislação confere condições ainda mais especiais ao MEI. O MEI pode escolher por efetuar as contribuições previdenciárias na alíquota de 5%. Nesse caso, assim como no plano simplificado (alíquota de 11%), ele perde direito apenas ao benefício de aposentadoria por tempo de contribuição.

Contribuição do autônomo prestador de serviço para pessoa jurídica

É obrigação da empresa tomadora de serviço efetuar o pagamento da contribuição previdenciária do prestador de serviço contratado, exceto se a contratação foi feita de pessoa jurídica (empresa) para pessoa jurídica (empresa). Nesse caso, vale a pena acessar o, por meio do login e senha do gov.br, ou ir a uma agência da previdência social para conferir se os recolhimentos estão sendo feitos corretamente, a fim de evitar transtornos futuros.3.

You might be interested:  Hb20 Sedan 1.6 2021 Preço Tabela Fipe?

Para pagamentos mensais, o recolhimento deve ser feito até o dia 15 do mês seguinte ao que se destina.

Exemplo: Pagamento do mês de agosto de 2023 pode ser feito até o dia 15 de setembro de 2023.

Para pagamentos trimestrais, o recolhimento deve ser feito até o dia 15 do mês seguinte ao que encerrou o trimestre.

Exemplo: Pagamento dos meses de julho, agosto e setembro de 2023 pode ser feito até o dia 15 de outubro de 2023.

Preenchendo a guia GPS (carnê laranja)

O segurado deverá comprar o carnê, que podem ser encontrados em papelarias ou bancas de revista. Posteriormente deverá preenchê-los tal como no modelo abaixo:

  • Coloque o nome, telefone e endereço;
  • Coloque o código de recolhimento;
  • Coloque o mês MM/AAAA;
  • Escreva o NIT;
  • Coloque o valor da contribuição;
  • Coloque o valor total a ser pago, que será o mesmo valor do item anterior.

Apesar dos pagamentos serem computados automaticamente pelo INSS, a fim de evitar problemas, é aconselhável guardar todos os carnês e comprovantes de pagamento.

Emitindo a guia pela internet

Para gerar a guia da previdência social, o segurado, primeiro, deverá acessar o Sistema de Acréscimos Legais (Sal) da Receita Federal através do : A partir de então, devem ser preenchidos os campos conforme as instruções da plataforma e dados do segurado autônomo, que se enquadra na modalidade de contribuinte individual.

Qual código de recolhimento usar?

Cada modalidade de recolhimento possui seu próprio código, Consolidamos abaixo as informações sobre os códigos aplicáveis ao profissional autônomo no plano normal e simplificado:

CÓDIGOS DE RECOLHIMENTO PROFISSIONAL AUTÔNOMO – 2022
Plano normal de contribuição (alíquota de 20%) 1007 Contribuinte Individual – Mensal
1104 Contribuinte Individual – Trimestral
Plano simplificado de contribuição (alíquota de 11%) 1163 Contribuinte Individual – Mensal
1180 Contribuinte Individual – Trimestral

Os demais códigos de recolhimento podem ser consultados,

Pagamento da contribuição do MEI

Todo mês o MEI deve pagar, por meio do DAS – Documento de Arrecadação do Simples Nacional, que é emitido por meio da plataforma do governo. A guia é gerada automaticamente a partir da informação do CNPJ do MEI, sendo possível atualmente cadastrar o recolhimento mensal em débito automático,4. CONTRIBUI ERRADO E AGORA?

  • Em razão dessas muitas particularidades das contribuições ao INSS para o profissional autônomo, muitas vezes o trabalhador faz o seu pagamento em alíquota, código ou valor errado.
  • Isso pode significar grandes prejuízos para o autônomo, pois o INSS pode deixar de considerar essas contribuições no pedido de benefício, concedendo em valor mais baixo que o devido ou mesmo o negando.
  • O que muitas pessoas não sabem é que é possível corrigir esses erros.

Corrigindo o código de recolhimento

Nesse caso, basta entrar em contato com o INSS por meio do canal de tele atendimento 135 ou fazer o pedido na plataforma do Meu INSS (), com o login e senha do gov.br, Para efetuar a correção, o INSS pode pedir documentos que comprovem o exercício da atividade de autônomo, tais como declaração de imposto de renda e recibos da prestação do serviço,

Corrigindo o valor da contribuição

No caso de recolhimentos feitos em valores abaixo do salário-mínimo, é necessário requerer ao INSS a emissão da guia para complementação das contribuições, O pedido pode ser feito por meio do canal de tele atendimento 135, pela plataforma do Meu INSS ou mesmo na agência da previdência social.

CÓDIGOS DE COMPLEMENTAÇÃO PROFISSIONAL AUTÔNOMO – 2022
Plano simplificado (11%) para plano normal (20%) – 9% 1295 Contribuinte Individual – Mensal
1198 Contribuinte Individual – Trimestral
Plano simplificado MEI (5%) para plano normal (20%) – 15% 1910 Micro Empreendedor Individual – MEI – Mensal

ul>

  • Restituição de valor pago a maior
    1. Por fim, é interessante pontuar que é possível fazer a restituição dos valores pagos a maior de contribuições previdenciárias, por meio do Pedido Eletrônico de Restituição, Ressarcimento ou Reembolso e Declaração de Compensação (PER/DCOMP) no sistema da,
    2. A restituição está limitada aos pagamentos feitos nos últimos 5 anos.
    3. 5. CONCLUSÃO

    Como podemos perceber, há muitas especificidades no recolhimento do profissional autônomo, sendo muito importante que esses trabalhadores tenham conhecimento sobre como efetuar o pagamento da contribuição previdenciária. A escolha do valor a ser recolhido, quando permitida por lei, deve levar em conta as características do trabalho prestado, bem como a capacidade contributiva do autônomo.

    • As contribuições ao INSS são muito importantes, pois além de garantir a aposentadoria, asseguram a esse trabalhador proteção no caso de doença ou acidentes.
    • Assim, caso haja alguma dúvida sobre o recolhimento da contribuição previdenciária do autônomo, é imprescindível procurar um advogado especialista ou contador para regularização da situação.
    You might be interested:  Tabela De Chave De Boca Em Polegadas?

    : Qual o valor para pagar o INSS Autônomo 2023

    Quais são as novas faixas de contribuição do INSS?

    Como funciona o desconto do INSS em 2023? – As alíquotas são de 7,5% para aqueles que ganham até R$ 1.320,00; de 9% para quem ganha entre R$ 1.320,01 até R$ 2.571,29; de 12% para os que ganham entre R$ 2.571,30 até R$ 3.856,94; e de 14% para quem ganha de R$ 3.856,95 até R$ 7.507,29.

    Como atualizar a tabela de INSS?

    No Módulo Folha de Pagamento, acesse o Menu: Arquivo > Tabelas da Folha > Tabela para Cálculo do INSS.2. Inclua o novo Mês/Ano-base (vigência da nova tabela ) e preencha os campos das faixas e respectivos percentuais. Ao atualizar os valores na tabela do Metadados, o sistema irá recalcular os valores da dedução.

    Qual era o teto do INSS em 2017?

    Veja como ficam as Tabelas do INSS 2017!!! Essencial conhecer as alterações relativas aos reajustes de benefícios e os valores de recolhimento dos trabalhadores!!! Todo início de ano os benefícios previdenciários são reajustados, bem como as alíquotas de contribuição ao INSS.

    • Para se manter atualizado e recolher de forma correta é preciso identificar o valor do salário mínimo e o valor do teto previdenciário.
    • Foi publicada no Diário Oficial da União na segunda-feira 16/01/2017 pelo Ministério da Fazenda a Portaria Interministerial nº 08 de 13 de janeiro de 2017, que altera os índices de reajustamento dos benefícios do INSS.

    Estas novas alíquotas têm aplicação a partir de 1º de janeiro de 2017, como a contribuição referente ao mês de janeiro só é recolhida em fevereiro, apenas a partir de fevereiro será aplicada esta tabela, sendo assim, neste mês de janeiro por ser referente ao mês de dezembro de 2016 os recolhimentos relativos aos salários de contribuição de dezembro ainda seguem a tabela anterior.

    Tabela de contribuição dos segurados empregado, empregado doméstico e trabalhador avulso, a partir de 1º de Janeiro de 2017
    Salário-de-contribuição (R$) Alíquota para fins de recolhimento ao INSS
    até R$ 1.659,38 8%
    de R$ 1.659,39 a R$ 2.765,66 9%
    de R$ 2.765,67 até R$ 5.531,31 11%

    Os benefícios pagos no valor de um salário mínimo tiveram aumento de 6,47%, passando a corresponder a R$ 937,00 (novecentos e trinta e sete reais). Já os benefícios superiores ao valor do salário mínimo tiveram reajuste inferior 6,58%, conforme se verifica pela tabela que indica os fatores de reajustamento dos benefícios concedidos pelo INSS:

    ÍNDICE DE REAJUSTE DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS 2017
    DATA DE INÍCIO DO BENEFÍCIO REAJUSTE (%)
    Até janeiro/2016 6,58
    em fevereiro/2016 4,99
    em março/2016 4,01
    em abril/2016 3,55
    em maio/2016 2,89
    em junho/2016 1,89
    em julho/2016 1,42
    em agosto/2016 0,77
    em setembro/2016 0,46
    em outubro/2016 0,38
    em novembro/2016 0,21
    em dezembro/2016 0,14

    A Portaria também traz as alterações de valores da cota do salário-família, sendo que o trabalhador com remuneração mensal até R$ 859,88 passa receber a cota de R$ 44,09, para o segurado com remuneração mensal superior a R$ 859,88 e igual ou inferior a R$ 1.292,43 a cota é de R$ 31,07, conforme tabela do INSS 2017 ilustrativa:

    Salário- família
    Salário-de-contribuição (R$) Valor da Cota
    Até R$ 859,88 44,09
    Até R$1.292,43 R$31,07

    A cota do salário-família é devida aos segurados de baixa renda, sendo que a cota é por filho ou equiparado de qualquer condição, até 14 (quatorze) anos de idade, ou inválido de qualquer idade. O salário mínimo equivalente a 2017 será de R$937,00 (novecentos e trinta e sete reais).

    Salário mínimo Teto Previdenciário
    R$937,00 R$5.531,31

    Estão atrelados ao salário mínimo de R$ 937,00 o benefício de prestação continuada BPC da Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS) para idosos e portadores de deficiência e renda mensal vitalícia e para as pensões especiais pagas aos dependentes das vítimas de hemodiálise da cidade de Caruaru (PE).

    Os benefícios pagos aos seringueiros e seus dependentes, com base na Lei nº 7.986/89, passam a ter valor de R$ 1.874,00. Para o benefício de auxílio-reclusão, devido aos dependentes do segurado, foi estabelecido como limite ao salário de contribuição o valor de até R$ 1.292,43 (um mil duzentos e noventa e dois reais e quarenta e três centavos).

    O valor da diária paga ao segurado ou dependente pelo deslocamento, por determinação do INSS, para submeter-se a exame médico-pericial ou processo de reabilitação profissional, em localidade diversa da de sua residência, é de R$ 92,43 (noventa e dois reais e quarenta e três centavos).

    Qual era o teto do INSS em 2016?

    Teto do INSS 2016 será de R$ 5.189,82.

    Qual o valor do INSS 2016?

    Código 1007 – contribuinte individual – R$ 176,00, que equivale a 20% do salário-mínimo, R$ 880,00. código 1406 – contribuinte facultativo – R$ 176,00, que equivale a 20% do salário-mínimo, R$ 880,00.